Crítica: The Flash encerra 4ª temporada dando fôlego para a próxima com “We Are The Flash”

Imagem: The CW/Divulgação

Nós somos o Flash!

The Flash chegou ao fim de sua quarta temporada concluindo sua história com consistência. Desde que trouxe novos ares para a série em sua première, muita coisa aconteceu. Seja para o bem ou para o mal dela. Só que o saldo positivo ao final suprime suas falhas e ainda nos dá mais expectativas para aguardar a próxima temporada.

Essa season finale, especificamente, teve um gosto um tanto agridoce. A saga de DeVoe chegou ao seu fim bem amarrada, sem deixar pontas soltas pelo seu caminho. Foi uma trama mais “simples” comparada a algumas anteriores da série, mas tão bem construída que nos empolgava a cada reviravolta. Talvez por essa simplicidade que nos últimos episódios tenha ficado um pouco a impressão que não faltava mais o que ser explorado.

Neste episódio, a ação já se desencadeia em seu começo e o fim de DeVoe já chega já na metade do episódio. Não que isso seja diferente de outras seasons finales da série. Mas aqui a batalha final de DeVoe acabou sendo engolida pela garota misteriosa. A expectativa da revelação da identidade da garota misteriosa, e até do próximo grande vilão [que acabou não acontecendo], acabou superando a conclusão da tirania de DeVoe. Entretanto isso não muda o fato do Pensador ter sido um excelente inimigo do Flash para este quarto ano.

A garota misterioso não só se confirmou ser filha de Barry e Íris, como todos nós já sabíamos desde sua primeira aparição lá no crossover do Arrowverso, como também provou ser filha de seu pai. A volta no tempo já foi vista várias vezes em The Flash. A última inclusive causa arrepios nos fãs até hoje, já que não foi bem desenvolvida. Eu torço para que a produção tenha aprendido com seus erros do passado e traga algo diferente para sua quinta temporada nesta trama.

Seria interessante ver como seria o mundo após a morte de Barry ao tentar destruir o satélite. Íris descobrindo estar grávida e dando o nome da mãe de Barry para sua filha. Nora crescendo e descobrindo seus poderes e as circunstâncias que a fazem voltar no tempo para salvar seu pai. Particularmente estou empolgado para o novo ano e acredito que farão mais uma excelente temporada.

Continua após a publicidade

Marlize com certeza foi a melhor personagem inserida em The Flash nesta temporada. Ela inclusive mostrou muita sintonia com o team Flash, apesar das circunstâncias. Seria interessante vê-la mais ao lado da equipe em um futuro retorno. O retorno de Ralph Dibny foi uma surpresa. Não sou grande fã do personagem, mas em seus últimos episódios o personagem mostrou uma melhoria.

Quanto a Harry Wells espero que continue na equipe na próxima temporada. A saída de Tom Cavanagah seria uma grande perda para o elenco. Essa versão da Terra 2 continua sendo a única com qualidade e profundidade que o personagem merece. Só continuarei sentindo falta de Wally. Ainda não superei sua saída da série devido a falta de espaço e desenvolvimento.

A quarta temporada de The Flash teve seus altos e baixos, com episódios muito bons e outros mais fracos. Muito disso devido aos episódios fillers. Mas também foi um temporada divertida, que trouxe novas abordagens para a série e seus personagens, assim como desencadeou importantes elementos para o universo do Flash na TV. Não só teve um final melhor que sua antecessora como deixou ótimos ganchos para a história da próxima temporada. A curiosidade até outubro será grande para saber como será a quinta temporada, mas não resta dúvidas de que a série ainda tem fôlego e energia para continuar por muitos anos.

Imagem: The CW/Divulgação

Previsões para a 5ª temporada:

– Barry voltará para a equipe de polícia de Central City.

– Descobriremos mais sobre a origem dos poderes da Nevasca assim como quem é Thomas que Cecile cita neste episódio.

– Todas as revelações em torno da personagem Nora West-Allen serão esclarecidos.

– Rumores indicam Cicada como o vilão da quinta temporada. Nos quadrinhos, o vilão assassinou a própria esposa e foi atingido por um raio que lhe concedeu os poderes de absorver a força vital para que ele vivesse mais tempo.

Continua após a publicidade

CURIOSIDADES:

– A abertura da série foi alterada neste episódio. É mostrado os neurônios de Pensador ao invés dos costumeiros raios do Flash.

– É revelado que a garota misteriosa é Nora West-Allen, filha de Barry e Íris do futuro. Nora Allen é o nome da falecida mãe de Barry.

– Nos quadrinhos, Barry e Íris tem um casal de filhos gêmeos, Don e Dawn Allen (que na série virou Nora). Os dois herdaram os poderes de seu pai e também sua conexão com a Força de Aceleração. Ambos são conhecidos como Gêmeos Tornado. Sua primeira aparição foi em Adventure Comics #373 em outubro de 1968.

– De todas as frases soltas por Barry na première desta quarta temporada, faltava apenas revelar o significado de “This house is bitchin’”. Agora sabemos ser uma fala de Nora Allen em seu primeiro encontro com a família.

– Rumores indicam que um segundo cliffhanger foi filmado onde é dado pistas do vilão da próxima temporada. Parece que a cena foi cortada por conta da duração do episódio.

– Referências Nerds:

  1. Quando as varias cópias de DeVoe o ataca, Ralph o chama de “Ataque dos Clones”, referência a Star Wars: Episódio II (2002).
  2. Quando falam de enviar Barry para a mente de DeVoe, Cisco cita A Origem (2010).
  3. Harry cita a frase de Spock “Eu sempre fui e sempre serei seu amigo” de Star Trek 2 – A Ira de Khan (1982).
  4. A fuga de Barry e Dibny dos clones de DeVoe foi similar a cena de Neo enfrentando os clones em Matrix Reloaded (2003).
  5. Quando DeVoe fala para Barry que “não há escapatória” de sua mente, ele faz referência a Darth Vader em Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca (1980).

We Are The Flash

Nota do Episódio - 9.5

9.5

Review do vigésimo terceiro episódio da quarta temporada de The Flash, da The CW, intitulado "We Are The Flash"

User Rating: 3.55 ( 1 votes)

About Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.