5 razões pelas quais a Netflix deveria adicionar Private Practice em seu catálogo

Imagem: ABC/Divulgação

Vira e mexe vemos fãs de Grey’s Anatomy se perguntando o porquê da série derivada do drama médico, Private Practice, não estar adicionada no catálogo da Netflix.

Espera, você não sabia que existe uma série derivada de Grey’s Anatomy que conta a história da Dra. Addison? Então primeiro trate-a de conhecê-la aqui.

Pois bem, sabemos que existem questões contratuais que possam impedir a exibição da série, mas a Netflix nunca se manifestou oficialmente sobre a ausência da série no catálogo, e por se tratar de uma produção ligada a Grey’s Anatomy, nada mais justo que termos a série a nossa disposição.

Pensando nisso, resolvemos apontar 5 Razões pelas quais a série merece ser adicionada ao Catálogo da Netflix. #VaiQueCola?

É uma expansão da série mais assistida do catálogo da Netflix

Recentemente, anunciamos que Grey’s Anatomy se tornou a série mais assistida do catálogo da Netflix. Com uma base de fãs tão grande, certamente o público da série adoraria conferir uma expansão deste universo nos episódios de Private Practice. A audiência seria, sem dúvidas, grandiosa. Além disso, os fãs poderiam conferir os finais de alguns crossovers (cruzamento de séries) que começaram em episódios de Grey’s Anatomy e terminaram nos episódios de Private.

Conta a história de uma das melhores personagens de Grey’s Anatomy

Sendo uma expansão, coube a Private Practice contar o que estava acontecendo com a Dra. Addison Montgomery, a partir do momento em que ela deixa Seattle e vai para Los Angeles. A personagem era uma das mais queridas de Grey’s, e chegou a roubar o foco de Meredith em algum ponto – aliás, fãs começaram a torcer para que Derek ficasse com Addison. A saída encontrada por Shonda foi dar uma série só para a obstetra. Assim, durante seis temporadas, os episódios de Private exploraram a redenção de Addison como médica em uma clínica privada, sua busca por um verdadeiro amor e o sonho de finalmente se tornar mãe.

A qualidade do roteiro é maravilhosa

Assinada também por Shonda Rhimes, a série Private Practice chegou em muitos momentos a estar melhor que a sua série mãe, Grey’s Anatomy, abordando histórias incríveis que não encontravam espaço em Grey’s Anatomy: o foco da série em uma clínica particular permitia uma maior conexão com pacientes, especialidades como Psicologia e Sexologia tinham destaque, a homeopatia também entrou em pauta… claro, tudo isso mesclado com o jeito Shonda de criar episódios incríveis e eventos únicos.

É uma série bem emocionante

O tocante de Private Practice está na emoção das histórias que ela se propõem a contar. E aqui não digo só a saga de Addison, mas de outros personagens regulares e também de pacientes que lutam com problemas que acabam sendo identificáveis com muitos do nosso dia-dia. Geralmente os desfechos dessas histórias – sendo bons ou ruins – impactam no espectador de uma forma que, ao final de um episódios desta série, é impossível você não se emocionar e se conectar com tais histórias!

Personagens que nos cativam

Cooper, Charlotte, Violet, Sam, Naomi, Pete, Amelia… Personagens que nos cativam na mesma proporção que os de Grey’s. Todos eles, além de Addison, compuseram o hall da galeria de personagens inesquecíveis da série e valem como incentivo para assistir a série. Inclusive, é aqui que a nossa Amelia de Grey’s Anatomy aparece pela primeira vez, tendo sido regular em boa parte do programa – e pego excelentes histórias por lá. Ao final da primeira temporada você já se vê envolvido emocionalmente com cada um deles, e na torcida para que eles encontrem o caminho que buscam.

E então Netflix, bora adicionar Private Practice no catálogo?

Comments

comments

About Anderson Narciso

Anderson Narciso
Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.