5 Razões que fizeram La Casa de Papel ser um grande sucesso da Netflix no Brasil

Imagem: Antena3/Divulgação

Sucesso. É o que pode-se definir sobre a exibição de La Casa de Papel no Brasil pela Netflix. Mas afinal… por que a série adquiriu esse sucesso estrondoso? O que fez com que os brasileiros se apaixonassem?

Te damos 5 Razões que apontamos ser os responsáveis pela grande atenção que a série chamou. Confira:

 

Personagens envolventes

Berlim, Tóquio, Rio, o Professor e companhia… Os personagens de La Casa de Papel são extremamente carismáticos a ponto de você começar a simpatizar por eles. São como crianças, em um dia de aula – fazendo analogia à classe do Professor. De certo modo, você vê até mesmo uma inocência no olhar de cada um deles, refletindo-se na esperança de ter uma vida melhor, em meio a um sistema falho.

Motivação que causa empatia

Digo nos dois sentidos. Tanto da inspiração pelo pai do Professor, quanto pela vontade de produzir o próprio dinheiro e roubá-lo. A questão “antissistema”, que é apontado pelo criador da série Álex Pina em entrevista, reflete um pouco da “decepção do público com os Governos e bancos centrais“. Então ver alguém atacando-os diretamente pode nos dar uma boa sensação. É algo como simbolizar uma “rebelião da nação”, como apontou um recente artigo do Le Monde. Além disso, é inspirador ver alguém movendo praticamente todo o país para realizar o sonho do pai. Mesmo que isso seja um assalto de escala mundial.

Imagem: Antena 3/Divulgação

Trama com reviravoltas

Mas claro, não há como prender o espectador por muitos episódios sem inserir reviravoltas. E aí, La Casa de Papel usa e abusa desse poder. A cada episódio, quando vemos que a polícia está começando a dar a volta por cima, vem os bandidos com uma cartada que muda todo o jogo. O fato do Professor ser extremamente inteligente, a ponto de traçar vários cenários que soam como “adivinhações”, deixa a história bastante eletrizante. Mesmo tendo ares de novelão, era impossível chegar ao fim de um episódio sem querer saber o que aconteceria depois.

Diferente das produções Netflix

Apesar de não ser uma série produzida pela Netflix (ela foi desenvolvida por uma emissora Espanhola, e exibida por lá primeiro), a série foi distribuída mundialmente pela plataforma. E ela é diferente de tudo o que a Netflix tem no catálogo. Talvez o público esteja um pouco cansado das tramas carregadas que séries como Black Mirror, Orange is the New Black e House of Cards trazem. O respiro dessa vertente que Stranger Things trouxe, reflete o sucesso. Mas mesmo assim, Stranger ainda é um pouco pesadinha. La Casa de Papel é aquela trama que dá para assistir com toda família, torcer, gritar e vibrar… Um grande acerto, sem dúvidas, e que ainda pôde ser chamada de “Original Netflix”.

Transmissão pelo streaming

Uma outra questão importante foi justamente a transmissão pela streaming. Em matéria no jornal El País, se destacou o fato da série ter tido uma audiência “tímida” na Espanha, e especula-se que seja justamente o fato das paradas para intervalos, além dos longos capítulos (lá, toda a história foi condensada em 15 capítulos). La Casa de Papel é uma história que precisa ser assistida sem interrupções, para justamente prender o espectador e o envolvê-lo com a história. Além disso, o corte feito pela Netflix ficou perfeito, e conseguiu montar praticamente “duas temporadas” excelentes.

E você, também se viciou em La Casa de Papel?

Leia mais: Ladrões tentam imitar roubo de La Casa de Papel e se dão mal

About Anderson Narciso

Anderson Narciso
Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.