Filme sobre os bastidores da Lava Jato ganha evento de divulgação em São Paulo

No dia 30 de agosto ocorreu a coletiva de imprensa do filme mais esperado do ano pelos fãs das redes sociais: Polícia Federal – A Lei é para todos. Estavam presentes o diretor Marcelo Antunez, o produtor Tomislav Blazic, os roteiristas Gustavo Lipsztein e Thomas Stavros, além dos atores Flávia Alessandra, Antônio Calloni, Bruce Gomlevsky, Rainer Cadete e Laura Proença. Nós do Mix de Séries marcamos presença e podemos dizer que o filme tem tudo para superar Tropa de Elite nos cinemas, afinal, a Lava Jato foi (e ainda é) o assunto mais comentado do país.

“O que a gente traz de novo para uma história que está nos jornais todos os dias?” (questionou Marcelo Antunez)

Antunez deixou claro que fazer o filme foi algo bastante complicado, pois o assunto Lava Jato é um assunto bastante polêmico. Em momento algum ele trouxe a sua opinião para o filme, mostrando totalmente imparcial quanto ao assunto sobre política. Antunez afirmou que achou necessário colocar as várias versões sobre os prós e contras à Lava Jato no filme pois ele representa o Brasil de hoje. Aliás, o objetivo do diretor e dos roteiristas era contar a história do início e mostrar o que levou a Polícia Federal a prender tantas pessoas suspeitas como corruptas.

“Fiz um filme. ‘Polícia Federal’ é uma obra voltada para o entretenimento e todas decisões tomadas partiram de critérios artísticos para que fizéssemos um bom filme. Claro que ele trata de um tema político relevante e a gente quer sempre transmitir uma mensagem.” (explica Antunez)

Para Flávia Alessandra, o filme é importante para os brasileiros, especialmente para os jovens, afinal são eles quem terão a maior responsabilidade sobre o futuro do Brasil. O diretor e os atores ainda brincaram com o fato de toda essa história ser comparada com o House of Cards, afirmando que está sendo difícil competir com o seriado dos EUA. E nós podemos concordar com essa afirmação. Será que House of Cards é inspirado na nossa política?

Com bom humor e muito orgulho do filme, o elenco e o diretor estavam bastante a vontade. Eles falaram um pouco de tudo, inclusive criticaram a falta de instrutura do cinema brasileiro. Essa falta complicou algumas gravações, mas nada que não pudesse ser sanada com algumas ideias criativas. Uma delas foi a perseguição do policial Vinícius para prender o Doleiro Youssef. Antunez afirmou que essa cena foi muito complexa para se fazer porque colocar a câmera filmando como se estivesse fazendo o papel do ator em correr não foi nada fácil.

“A cena do caminhão de palmito, que iniciou toda a Lava Jato, a gente não consegue ter o controle e o tempo necessário para se fazer e, por isso, tivemos que improvisar para garantir uma cena emocionante.” (declarou Antunez)

Quando questionado sobre o fato dos policias e dos promotores terem um nome fictício, o diretor disse que foi uma maneira de poderem brincar com a verdade. Assim, ele poderia mudar alguns fatos sem deixar a história cansativa e nem parecer que o filme é um documentário. Em suma, Polícia Federal – A Lei é para todos é um filme baseado em fatos reais, com personagens inspirados em pessoas reais e que conta a história do início da Lava Jato, mesclando acontecimentos reais e mostrando os bastidores que vimos nos jornais. Aliás, Antunez afirmou que se inspirou em Spotilight para dirigir o filme.

Imagem: Downtown Filmes/Divulgação

Por ser baseado em fatos reais, nada impede de termos um Velozes e Furiosos brasileiro, afinal, a Lava Jato está longe de se encerrar. Porém, tudo vai depender do andar da carruagem da nossa história política. Eu, particularmente, acredito que se o diretor for seguir ao pé da letra o que anda acontecendo no Brasil, meus netos serão os próximos telespectadores desse thriller. Se a recíproca for verdadeira, os próximos filmes focarão em outros personagens. Como a história desse filme se dá em como começou a Lava Jato, o diretor e os roteiristas decidiram focar na visão da Polícia Federal. Na verdade, fica nítido que os agentes federais são os verdadeiros protagonistas, embora a história da Lava Jato roube os holofotes.

De qualquer forma, o filme tem tudo para ser um sucesso. O roteiro é ágil, os diálogos são ótimos e os atores confirmaram que fizeram pesquisa de campo e conheceram os verdadeiros agentes federais. Inclusive alegou Calloni que se surpreendeu com a imparcialidade deles e todos confirmaram ficarem surpresos com a força de vontade de dessas pessoas. Calloni disse que os delegados foram extremamente generosos com toda a equipe, sentindo humanidade, humor, apartidarismo e uma tremenda vontade de fazer um trabalho justo, útil e bem feito. Ele não percebeu em momento algum uma postura de super-heróis e percebeu o quanto eles são cuidadosos com as investigações e com os investigados.

Sobre a questão das locações, muitos lugares são reais, porém algumas cenas foram filmadas em cenários. A cena em que o ex Presidente Lula foi interrogado por Ivan (Antônio Calloni) foi filmada no salão presidencial do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, deixando a cena mais próxima a realidade.

“Foi bastante complicado filmar essa cena pois existiam muitos figurantes e quisemos deixar mais próximo do que aconteceu.” (explicou Antunez sobre como foi filmar a cena no salão presidencial)

Fiquem ligados pois Polícia Federal – A Lei é para todos estreia no dia 07 de setembro e tem tudo para ser escolhido como o filme para representar o Brasil no Oscar de 2018 como Melhor Filme Estrangeiro.

 

Comments

comments

About Gabriella Siggia

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.