American Idol – 16×09/10 – Top 24 (Grupo 1)

Imagem: ABC/Divulgação

O facão rolou solto ultimamente no American Idol, e apenas 24 candidatos sobreviveram na disputa. Agora chegou a hora deles mostrarem ainda mais o porquê de se tornarem vencedores.

A fase de Top 24 foi dividida em duas semanas, onde a primeira metade dos participantes se apresentaram em duas noites. As performances foram divididas em solo e depois duetos, contando com participações especiais.

Vamos ver o que rolou?

 

SOLO PERFORMANCES

 

Dominique Posey – “Ain’t Nobody”

Edu: Todo mundo que canta essa música sempre faz o mesmo tipo de performance, parem e reparem nisso. Mais do mesmo e isso cansa.

Gaby: Ok, foi uma apresentação bem mediana. Dominique tem uma voz deliciosa, mas sempre fica na sua zona de conforto. Ele precisa sair um pouco dela e mostrar algum diferencial, se quiser continuar na competição.

Luke: Eu gosto demais dessa música, tem uma vibe muito boa e até curti a apresentação do Dominique, embora não acho que tenha sido a melhor dele.

 

Layla Spring – “A Broken Wing”

Edu: Ahhhh eu amei!!!!! Sério, pra mim essa foi a melhor apresentação de Layla disparada!!! No final eu fiquei aqui hipnotizado, e me levantei para aplaudir junto com os jurados. Vamos aguardar o dueto, para ver se sua permanência será válida.

Gaby: Não adianta, Layla não me desce. Achei a escolha bastante equivocada para ela e não consegui enxergar algum diferencial. Parecia que Layla estava num karaokê.

Luke: Eu gostei que ela não exagerou como na fase anterior, pra mim mostrou mais o potencial da voz e rendeu uma apresentação bacana. Em alguns momentos da música fiquei bastante impressionado e comecei enxergar a participante com outros olhos.

 

Catie Turner – “Call Me”

Edu: Não foi sua melhor performance, mas mesmo assim foi interessante ver Catie sendo menos “fofinha”. Foi cheia de atitude e personalidade, mas o conjunto como um todo não combinou tanto assim.

Gaby: Olha Catie, vou ser sincera com você: essa música não te ajudou em nada. Senti que ela até se soltou um pouco no palco e isso foi bastante positivo, mas faltou algo na performance.

Luke: Jogada de cabelo e até tacando o pedestal no chão, Catie veio querendo mostrar um lado mais descolado e rendeu uma apresentação legal. Porém preciso dizer que tiveram outras dela que me ganhou um pouco mais.

 

Dennis Lorenzo – “Rude”

Edu: Ai foi tão bleh, que a preguiça está até em comentar esse número tenebroso.

Gaby: Não dá. Desisto! O que está acontecendo com eles hoje? Dennis, querido, essa música não é para você. Next…

Luke: Gente, o tanto de vez que eu ouvi essa música chega ser engraçado, e mesmo achando que não daria certo pro Dennis, no final das contas deu certo. Não foi o suficiente pra ele mostrar todo o potencial de sua voz e particularmente não ficaria surpreso se ele tivesse sua jornada encerrada por aqui.

 

Michelle Sussett – “If I Were A Boy”

Edu: Amiga, você estava com a faca e o queijo não mão. Qual a necessidade de encarnar o espírito da Selena no meio do palco? Se tivesse mantido a canção da Beyoncé de forma linear, com certeza teria sido uma das melhores apresentações da noite.

Gaby: Michelle eu estava adorando a sua apresentação, até que você decidiu estragar tudo com aquele ritmo estranho. Mas valeu pelo esforço.

Luke:  Ela não podia manter toda a performance na mesma velocidade dos primeiros quinze minutos? Pra mim foi a única parte boa.

 

Michael J. Woodard – “Homeward Bound”

Edu: Michael veio com emoção, soube entregar cada passo, cada verso, de forma incrível. Lá atrás eu não apostava tanto assim em Michael, mas ele vem se mostrando consistente, provando que ainda tem muito a nos mostrar.

Gaby: Finalmente alguém para salvar essa noite. Michael, meu eterno Junior de Eu, a patroa e as crianças, simplesmente arrasou e já está ganhando espaço na competição para virar o meu act favorito. O que ele fez com essa música dos Beatles foi genial. Sambou na cara de todo mundo e está provando porquê merece estar no programa.

Luke: Esse menino nunca erra, hein meu povo. Pegou um hino dos Beatles e tipo, foi sim a menos intensa dele, mas novamente me ganhou totalmente. Ele tem um talento absurdo, uma maneira que se expressa enquanto canta que fico aqui admirando. A forma que espalha emoção durante toda apresentação da gosto de ver.

 

Trevor McBane – “Way Down We Go”

Edu: Que apresentação, meus amigos! Trevor entregou uma de suas melhores performances na competição até o momento. Ele veio com uma song choice certeira, que soube valorizar perfeitamente sua voz. Vamos ver como será seu dueto, pois se depender só desse número, ele pode passar facilmente ao Top 14.

Gaby: Trevor conseguiu se superar nessa performance. Trouxe emoção e afinação na medida certa. E ele está se soltando aos poucos. Louca para vê-lo dançando e cantando uma baladinha mais para frente.

Luke: Essa música, meu povo, essa música… De longe a performance que mais gostei do Trevor. Que intensidade né? Pra mim foi maravilhosa do começo ao fim.

 

Johnny Brenns – “Georgia”

Edu: Mas olha só!! Johnny veio com uma apresentação consistente, que soube envolver e cativar. A sensação que tive foi que a canção lhe pertencia, finalmente ele soube entregar emoção enquanto canta. Caprichou no sal, sazon, orégano, azeite e por aí vai… que não perca esse “tempero”.

Gaby: Finalmente o gêmeo mau assumiu a competição, e Johnny mandou bem em sua apresentação. Ainda estou esperando seu momento no palco, porém, é ótimo saber que Johnny está conseguindo se soltar e deixar a timidez de lado.

Luke: Eu estava aqui morrendo de medo do Johnny não acertar, como fez com a música do One Republic, mas gente, pra minha alegria ele mandou muito bem na song choice, e voltou a entregar uma performance deliciosa de assistir. Por favor né, ele precisa chegar nos live shows, porque é um dos meus preferidos e não aceito menos que isso.

 

Kay Kay Alexis – “Love On The Brain”

Edu: Que performance, meus amigos! E o mais engraçado de tudo isso, é que Kay Kay veio bem estilo RiRi. A única coisa que me incomodou foi aquelas “gaguejadas” no primeiro refrão, não precisava desse “charme”. Mesmo assim, foi uma das melhores apresentações das solos performances facilmente.

Gaby: Kay Kay o que você fez, minha filha? Estou falecida! Amei essa versão da maravilhosa canção da RiRi e queria muito uma versão em estúdio da Kay Kay para escutar.

Luke: Outra bela surpresa desse episódio. Kay Kay me ganhando total com essa versão maravilhosa da música da RiRi. Já comentei antes que pra mim ninguém supera a versão da Yoli no AGT, mas essa chegou perto, porque achei que ela conseguiu fazer uma apresentação excelente.

 

Brandon Diaz – “Hello”

Edu: Cantar a música de um dos jurados é sempre uma responsabilidade maior, por isso é preciso surpreender. Brandon foi fiel até demais à canção, tanto que soou bem karaokê. Foi just ok e nada mais.

Gaby: Brandon tentou fazer algo diferente que não rolou. Depois do brilhante cover de David Cook, é difícil alguém superá-lo. O que eu ainda sinto é que Brandon está perdido quanto a sua personalidade musical.

Luke: Amei? Com certeza não, mas vale dizer que o Brandon conseguiu fazer um trabalho legal com a música. Não acho que foi a melhor escolha pra ele, mas valeu. A parceira no final com direito a voz do próprio Lionel e do Ryan foi demais!

 

Gabby Barrett – “My Church”

Edu: Posso dizer que pela primeira vez gostei de verdade mesmo de uma apresentação de Gabby. Não sei se foi a song choice, mas mostrou que talento ela tem, e que precisa apenas usar da forma ponderada.

Gaby: Uau! Minha xará mandou bem com sua voz e fez uma apresentação bastante impressionante. Não foi inesquecível, mas mostrou seu talento e que ela sabe atingir as notas.

Luke: Eu gosto muito da voz dela, mas não sei, pra mim faltou algo nessa apresentação. Nada de emoção por ali e olha que a música é um ninho. Pareceu mais que ela estava preocupada apenas em mostrar notões e esqueceu do resto.

 

Cade Foehner – “Watchtower”

Edu: Cade não cansa de surpreender. Nosso rockstar vem evoluindo a cada semana, construindo um incrível legado na disputa. Essa já se tornou uma das suas melhores apresentações no Idol, de tão incrível que foi. Se ele continuar nesse caminho em ascensão, as chances de vê-lo na final serão cada vez maiores, podem anotar.

Gaby: Cade continua se superando a cada semana. Ele é o act mais preparado e mais pronto da competição. É impressionante o quanto ele consegue atingir as notas e ser perfeito nas técnicas.

Luke: Posso seguir não curtindo muito o Cade, mas que o cara botou pra quebrar mais uma vez, isso sem sombra de dúvidas. O mais engraçado é que ele mal fala e expressa algum tipo de reação fora do palco, mas quando está ali cantando o negócio parece que vira de ponta cabeça de tão maluco. Mandou muito bem.

 

DUET PERFORMANCES

 

Catie Turner & Andie Grammer – “Good To Be Alive”

Edu: Foi algo tão bom e contagiante, que quase estava aqui dançando. Curti por demais, e essa foi a redenção de Catie em relação à noite passada.

Gaby: Catie se saiu muito bem, mais devido ao dueto. Acredito que ela terá mais sucesso numa banda do que sozinha. As vozes se completaram e isso me preocupa, pois deveríamos estar julgando os Idols e não os convidados musicais também.

Luke: Esse dueto foi muito melhor do que eu estava esperando. A música foi uma ótima escolha, porque se encaixou demais na voz e estilo da Catie. Eu gostei demais!

 

Cade Foehner & Bishop Briggs – “Never Tear Us Apart”

Edu: Eu adoro essa música, e achei o dueto incrível. Cade mais uma vez impressionando, e ele soube fazer o match perfeito com a amiguinha.

Gaby: Assim como Luke, eu também não conhecia a Bishop e nem sabia que era uma mulher. Bom, eu só posso dizer que eu AMEI esse dueto! Cade e Bishop pareciam que eram convidados do programa e a química dos dois foi intensa. Cara, eu sou apaixonada por essa música, e posso dizer que Cade fez uma performance impecável e digna de um verdadeiro rock star.

Luke: Se eu disser que não conhecia a Bishop serei massacrado? Então… Sobre esse dueto, caramba hein?! O negócio foi intenso e impossível de não curtir. Os dois pareceram conectados já de início e a apresentação foi muito boa!

 

Layla Spring & Sugarland – “Stuck Like Glue”

Edu: Ai Layla, você foi tão bem na performance solo, e me decepcionou no dueto. Foi uma apresentação just ok, mas tão esquecível. Sei não se ela merece realmente passar para o Top 14.

Gaby: Não deu. Adoro essa música e Sugarland, mas Layla praticamente assassinou tudo. Já está na hora de dar tchau para Layla Spring.

Luke: Eu adoro Sugarland e essa música, então estava um tanto empolgado pro dueto, mas não curti tanto quanto esperava. Senti que a Layla voltou a exagerar um pouco na dose e isso me irritou um pouco.

 

Dominique Posey & Alec Blacc – “Wake Me Up”

Edu: O QUE FOI ESSE DUETO? As vozes se encaixaram perfeitamente, foi tudo na medida certa. Essa com certeza foi a redenção de Dominique, depois daquela apresentação morna da noite passada. Brilhante foi pouco, estou sem palavras até agora.

Gaby: Genial. Eu posso estar enjoada da canção, mas Dominique deu uma roupagem diferente para “Wake Me Up” e Alec Blacc me deixou orgulhosa quando já abriu sua voz. As vozes dos dois combinaram muito e o dueto foi sensacional. Era isso o que eu esperava de Dominique: que ele se arriscasse um pouco mais e saísse um pouco da sua zona de conforto.

Luke: Eu já estava pronto pra falar mal por causa do meu ranço por essa música, mas gente, não é que o negócio foi bacana? Alec tem uma baita voz e isso nem precisa dizer, mas Dominique também teve seu momento ali. Quando subiu no palco já me surpreendeu um tanto e tipo, outro dueto onde a sintonia dos dois estava ótima!

 

Brandon Diaz & Luis Fonsi – “Despacito”

Edu: Primeiramente, não aguento mais essa música dos infernos. Sobre o dueto, talvez tenha sido o que faltava para Brandon pular fora da disputa.

Gaby: Brandon escolheu certo ao pegar o hit do momento passado. Porém, eu NÃO AGUENTO MAIS ESCUTAR ESSA MÚSICA! Foi um bom dueto? Foi, mas preferia outra música menos chiclete. Aliás, o que eu mais gostei foi o espanhol de Brandon. Katy deve ter surtado… Cadê J.Lo nessas horas?

Luke: Sério mesmo gente? Teve esse troço no The Voice e agora no Idol também? Prefiro ficar bem quieto em relação a esse dueto…

 

Kay Kay Alexis & Pat Monahan – “Drive By”

Edu: Até gosto dessa música, mas não foi a escolha certa para Kay Kay. Acredito que “Drops Of Jupiter” teria sido uma escolha mais sensata para ela, porque o dueto ficou a desejar.

Gaby: Kay Kay escolheu a música errada para ela. Eu adoro o Train e Pat tem uma voz incrível, mas, infelizmente, Kay Kay não conseguiu acompanhar seu parceiro no dueto.

Luke: Só eu acho que tinha tantas outras músicas melhores do Train pra esse dueto? Curto demais a voz do Pat, mas não acho que foi a escolha certa. Pelo menos lá no começo, a voz da Kay Kay estava bem interessante, mas depois não rolou muito pra mim. Parecia que nem ela estava curtindo o negócio e tentando forçar um pouco a barra.

 

Trevor McBane & Bishop Briggs – “River”

Edu: Curti esse outro lado de Trevor, saindo totalmente da sua zona de conforto. Mais uma vez ele não decepcionou, e merece mais que tudo estar na próxima fase. Agora sobre a amiguinha, como diz a pensadora filosófica Mariah Carey, “I don’t know her”.

Gaby: Trevor novamente me surpreendeu. Conseguiu trazer emoção e Bishop foi um plus para a apresentação.

Luke: O Trevor realmente veio disposto a sair na frente nessa semana, hein?! Eu curti demais esse dueto, gente! Já vou caçar o material da Bishop aqui, porque essa música eu conhecia e fiquei querendo mais. Também achei que os dois combinaram perfeitamente, e a maneira que Trevor conseguiu se controlar ali no meio foi demais!

 

Michelle Sussett & Luis Fonsi – “I Can’t Make You Love Me”

Edu: Por um momento pensei que viria “Despacito” outra vez, e já estava pronto pra dar uma molhada nos pulsos. Foi lindo de se ver, simplesmente fechei meus olhos e comecei a viajar aqui.

Gaby: Gostei dessa Michelle mais suave, mais relaxada e menos garota da Disney. Não foi a sua melhor performance no programa, porém, não foi decepcionante.

Luke: Olha só, hein?! Eu já nem lembrava mais que a Michelle podia cantar desse jeito. Até então ela vinha toda vez com aquela vibe no palco, mas dessa vez foi algo bem mais suave e realmente gostoso de assistir. As duas vozes combinaram demais e foi realmente um dueto bacana.

 

Johnny Brenns & Andy Grammer – “Back Home”

Edu: Foi um dueto gostoso de se ver, e me impressionei que Johnny saiu da sua zona de conforto. Essa semana ele vem se mostrando com uma garra sem igual, para continuar na disputa. Estou gostando de ver, e só espero se caso ele passe para o Top 14, que não estrague o que conseguiu nessa etapa.

Gaby: É incrível de se ver o quanto Johnny está disposto a esquecer aquele episódio da canção de OneRepubic. Eu acho ótimo, pois esse Johnny que estamos vendo agora no programa está disposto a lutar por uma vaga na final. Foi um dueto bastante interessante e Andy soube trazer a voz de Johnny para a canção, o que eu achei ótimo.

Luke: Eu adoro essa música e foi outro dueto gostoso de assistir! Precisa nem dizer que estava ansioso pra ver como seria a parceria do Johnny e achei que valeu a espera. Ele mostrou um lado novo ali no palco e mesmo preferindo no estilo mais leve com direito a piano, gostei bastante.

 

Dennis Lorenzo & Allen Stone – “Unware”

Edu: EU ESTOU DEITADO NA BR!!!!!!! O QUE FOI ESSE DUETO??????? Por mim Dennis e Allen já podem montar um duo, porque a sintonia deles não é desse mundo. Estou totalmente arrepiado e boquiaberto até agora com essa apresentação, meu Deus!

Gaby: Eu ainda não tenho uma definição certa sobre Dennis. Para mim, ele está bem atrás de alguns colegas do programa. Não posso dizer que esse dueto foi ruim, pois não foi. Eu até que gostei e me surpreendi com a apresentação e o alcance de voz de Dennis. Mesmo assim, não acho que ele vá muito longe na competição.

Luke: Meu dueto preferido até aqui PORQUE SIM! Sério gente, pode até dizer que essa música está meio batida nesses programas, mas quando é que vimos um dueto desse? Pra mim foi coisa de maluco de tão bom! Dennis compensando a apresentação ‘meia boca’ que fez anteriormente, mostrando o que tem de melhor em sua voz. Valeu demais!

 

Michael J. Woodard & Pat Monahan – “Angel In Blue Jeans”

Edu: Gente, eu estou me surpreendendo cada vez mais com Michael. Que dueto incrível, sério. Claro que não foi nível Dominique e Dennis, mas chegou perto. Que nosso Junior Kyle continue impressionando positivamente.

Gaby: Eu preciso tirar o chapéu para essa performance. Não foi nada exagerado e Michael soube se controlar direitinho. Eu já estava esperando alguma escorregada dele no programa, mas parece que eu me enganei. Foi mais uma performance consistente e digna para continuar no programa.

Luke: Agora sim!!! Eu aqui preocupado que essa dupla não teria sido uma boa ideia, mas me enganei bonito, porque o dueto foi bom demais da conta! Claro que Michael estava ótimo, deu uma ‘sossegada’ ali, se comparar com as apresentações anteriores, mas ainda assim foi ótimo eu curti demais!

 

Gaby Barrett & Sugarland – “Stay”

Edu: Outra performance de Gaby que gostei por demais. Foi um dueto maravilhoso, que me tocou muito aqui. Quando ela e Jennifer dividiram trechos da música, fiquei todo arrepiado e meu olho encheu d’água aqui. Que ela continue com esse desempenho impressionante que apresentou nesse Top 24.

Gaby: Tinha que ser esse dueto para encerrar a noite. Minha xará mostrou todo seu poder e porquê merece continuar na competição. Sem contar que as vozes dela e da Jennifer Nettles me deixaram arrepiadas. Estou aplaudindo de pé, e só espero que vejamos mais essa Gabby no programa.

Luke: Primeiramente o que é a voz dessa Jennifer Nettles, hein meu povo? Maravilhosa! E sobre esse dueto, que coisa mais linda! Foi pra fechar com tudo mesmo, porque olha, arrepiou bonito aqui, não só pela voz espetacular da Jennifer, mas pela Gabby, que surpreendeu demais da conta!

 

RESULTADO

Edu: Bom, vamos lá… Muitos ali oscilaram nesse Top 24. Uns foram bem na apresentação solo e mal no dueto, e vice versa. Foram poucas as exceções, em que impressionaram nas duas performances. Um dos casos é Trevor, que vinha me ganhando a cada semana mais. Eu achei mega injusto o rapaz não ter sido salvo, e terem deixado Michelle continuar, por exemplo. Isso pra mim foi algo bem inaceitável, sinceramente. Tirando isso, todos ali mereceram continuar, mesmo não sendo 100% tal mérito.

Gaby: E lá vamos nós de novo. Cade: sem surpresas. O cara é um achado e já provou que sabe dar um show; Michelle: primeira surpresa. Eu ainda acho que ela não está totalmente pronta e falta muito arroz com feijão para ela, mas a mesma é bastante comercial; Dennis: não esperava por ele. O cara canta bem, mas não é toda essa coca-cola que pintam; Gabby: merecido, mais pelo dueto. Embora, ela tenha um frescor de country que estava precisando no reality; Johnny: ufa! Estava achando que ele fosse dançar; Michael: Yes!!! De todos, ele já está virando meu favorito, e eu fico ansiosa para saber o que ele vai aprontar em cada apresentação. Seria injustiça ele não passar, pois é nítida a evolução dele no programa; Catie: Nãaaaaaaao!!!!! Essa menina é totalmente sem sal e parece perdida na competição. Bom, eu colocaria Trevor no lugar da Catie e Dominique no lugar do Dennis. Fora isso, gostei das escolhas.

Luke: Bom, eu particularmente achei justo, pelo menos na maior parte das escolhas. Era meio que impossível imaginar que o Cade seria eliminado, depois de fazer outra excelente apresentação, assim como Gabby e Michael, que pra mim já estavam classificados no momento que terminaram seus duetos. A maior surpresa foi Michelle, pois mesmo tendo feito uma apresentação muito boa com o rapaz do “Despacito”, eu ainda achei que ela não ficaria com uma vaga. Johnny mereceu demais, pois além de ser um dos meus preferidos, voltou a surpreender na performance solo e no dueto. Dennis eu fiquei feliz, porque ele meio que compensou no dueto, Catie por um momento achei que ficaria de fora, mas conseguiu a última vaga e eu fiquei feliz por isso. Se fosse pra mudar alguma coisa eu tiraria Michelle e deixava Trevor na vaga dela, pois pra mim a eliminação dele foi a injustiça dessa semana.

 

Os primeiros classificados ao Top 14 foram: Catie Turner, Dennis Lorenzo, Michelle Sussett, Michael J. Woodard, Johnny Brenns, Gaby Barrett e Cade Foehner. Na próxima semana o segundo grupo do Top 24 se apresenta, em busca de garantir as sete últimas vagas.

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.