Crítica: 2×09 de The Good Doctor aborda afeto de forma emotiva!

Imagem: ABC/Divulgação

Mais um plantão encerrado com sucesso e olha que não foi dos mais fáceis. Mesmo com os momentos de tensão, nunca esperaríamos um final como aquele. Mas é um bom retrato da vida real, uma vez que nem tudo são flores. The Good Doctor vem trazendo inovação por meio do clichê. Digo isso pois, temos uma carreira de clássicos médicos nos últimos 20-25 anos pela televisão americana. É difícil inovar, mas podemos sempre ter uma releitura. Essa é uma das especialidades da série, por meio de uma trama curiosa. Hoje, temos muito mais do que o dia a dia de um médico com autismo. Vivemos e lutamos diariamente com todos os residentes do St. Bonaventure!

Para começar bem, vamos à evolução do nosso pequeno doutor. Nitidamente, percebemos como ele vem crescendo bem e desenvolvendo suas habilidades com o contato da medicina. Lea também possui papel importante nisso. Utilizar de suas experiências em bloco cirúrgico para desenvolver suas habilidades como motorista foi algo inesperado e divertido. Shaun nos mostra a cada dia o porquê continuamos felizes e satisfeitos com um trabalho tão bem produzido quanto The Good Doctor!

Imagem: ABC/Divulgação

Antes achava uma coisa, agora nem sei mais…

Esse é meu sentimento quando falamos de Melendez! A carreira médica é bem amarga e, a todo momento, vemos oportunidades perdidas e roubadas. Mas meu sentimento de dúvida não se baseia na disputa entre ele e Lim. Vai um pouco mais a fundo do que isso. Eu posso jurar que essa união ainda vai render frutos diferentes da amizade. Sempre defendi a tensão sexual entre Claire e ele, contudo, agora Lim está na jogada. Não quero romantizar a série demais, mas ainda sei que algo vai acontecer. Estão soltando muitos pontos nos últimos episódios para não amarrarem em um grande plot

No meio da jogada suja de Marcus em se nomear chefe da cirurgia, víamos dois casos de empatia abordados de forma diferente. Enquanto Park e Shaun dialogavam sobre estética em um ponto que vai além da aparência física, Reznick e Claire iam um pouco mais afundo. O primeiro caso foi bem emocionante pela questão paternal der abuso. É uma temática já bem abordada em diversas séries e aqui o trabalho não ficou aquém. No fim das contas, quase perdemos o paciente, mas era um risco que todos sabiam.

Não é mimimi e precisamos falar disso!!

Já a segunda abordagem das médicas com Melendez, foi um pouco mais tensa. Eu NUNCA esperaria um final como aquele, mas teve toda sua importância. Primeiro para mostrar ao mundo que distúrbios sexuais não devem ser menosprezados. Existe sim muita gente que não se aguenta sobre o próprio corpo e os desejos “doentios” e eles necessitam de tratamento. Segundo, para mostrar ao mundo que nem tudo são flores e as coisas podem tomar finais inesperados. O suicídio fecha muito bem a importância do quadro e de sua identificação o quanto antes. Sabemos que existem muitos pacientes por aí como aquele e que devemos saber notar a presença de condições mentais importantes ao nosso redor.

The Good Doctor provando, mais uma vez, que sabe trazer emoção

Quer uma winter finale de respeito?? Então se prepare. Uma pequena epidemia toma conta de nosso hospital e o drama da promo gira em torno de Lim. Sei que será apenas um motivo para movimentar o episódio, ou pelo menos espero… Segue o vídeo para entenderem melhor. Não deixem de acompanhar as notícias e reviews aqui no Mix e nos vemos na próxima semana, até lá!

Empathy

Nota do Episódio - 9.5

9.5

Review do nono episódio da segunda temporada de The Good Doctor, da ABC, intitulado "Empathy".

User Rating: Be the first one !

About Lucas Franco

Lucas Franco
Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.