Crítica: Episódio 5×10 de The Fosters reafirma que a série tem sempre a nos ensinar

Imagem: Freeform/Divulgação

Estamos de volta com a quinta temporada de The Fosters, com o episódio Take Me to Church. Mesmo depois do alvoroço da semana passada com a notícia de que a série foi cancelada, teremos um final dividido em três episódios e um spin-off focado em Mariana e Callie. A série não deixou a desejar neste décimo episódio de sua última temporada.

O foco foi a situação de Ximena nos Estados Unidos. No episódio anterior, vimos ela fugir da polícia de imigração americana (ICE) e buscar refúgio dentro da igreja, na qual a mãe de Noah trabalha. Com isso, os pais dela foram levados pela ICE, e Poppy ficou sob a custódia da família Adams-Foster. Porém, o episódio acabou e Ximena permaneceu na igreja, já que eles ainda não sabem se seu DACA foi atualizado ou não. Lembrando que DACA (Delayed Action for Childhood Arrivals) é uma política aprovada pelo Obama em 2012 que fornece oportunidades a certos imigrantes ilegais que entraram no país como menores de idade. Política essa que vem sendo diretamente atacada pelo presidente Trump.

Depois de tudo isso, e do FBI ter ameaçado prender Callie e AJ, com a ajuda de Stef e Mike, os dois são liberados. Ao chegar em casa, Callie teve uma conversa séria com Aaron e finalmente terminou seu relacionamento. Digo “finalmente” pelo modo como ele a tratou no baile e o fato dele nunca ter confiado nela. Mas será que isso significa que AJ tem chances com Callie de novo? Porque todos percebemos que rolou um clima entre eles quando tiveram que passar a noite na igreja. Ao meu ver, a Callie precisa de um tempo para ela mesma, até porque ela ainda precisa decidir o que fazer quando se formar de Anchor Beach.

Na última review da série comentei em como as cenas de Brandon e Grace foram muito delicadas e sensíveis, e neste décimo episódio não foi diferente. Depois de ter parado no hospital, Grace decidiu testar um novo tratamento que pode melhorar sua qualidade de vida, ali mesmo em San Diego. Apesar de que, na minha opinião, o Brandon não tinha nada que estar presente para essa decisão tão importante, foi fofo ver como ele se preocupa com ela. Mas, com o final da série próximo e a necessidade de um final dramático, eu não sei se consigo imaginar a Grace terminando a série viva. Ou, talvez sim. Realmente esta é uma trama de The Fosters difícil de prever.

Acho confuso a Lena não deixar Emma e Jesus dormirem no mesmo quarto, enquanto para Jude e Noah não tem problema algum. Vimos nesse episódio uma nova sintonia entre os dois, com demonstrações de carinho em frente à toda a família, e Jude e Noah se declarando um ao outro ao dizer que se amam. O ator que interpreta Jude, Hayden Byerly, já havia comentado em redes sociais que veríamos um outro lado do personagem daqui para frente. Seria essa uma palhinha do que vem por aí?

Um último detalhe sobre esse episódio de The Fosters foi a Mariana agindo como Callie. Entendemos que ela queria resolver a situação da escola Anchor Beach, mas responder as mensagens de Nick para conseguir alcançar seus objetivos foi um pouco demais. Parece que enquanto uma irmã se mantém na linha, a outra precisa perder a cabeça e fazer alguma idiotice. Ficamos na esperança de que o Nick não volte para atrapalhar mais ainda!

Take Me to Church

Nota do Episódio - 8

8

Review do décimo episódio da quinta temporada de The Fosters, do canal Freeform, intitulado “Take Me to Church”.

User Rating: 4.45 ( 1 votes)

About Camila Cotrim