Crítica: Estreia da 3ª temporada de Shooter preparou terreno para reviravoltas

Imagem: Divulgação/USA

“Se não está armada, não é letal.”

ShooterO Atirador – retornou para sua e aguardadíssima 3ª temporada. Depois do descanso do protagonista, Ryan Phillippe, que sofreu um acidente ano passado (relembre), a série volta com todo gás. E um dos elementos usados para o episódio da première ser um divisor de águas entre a temporada anterior e essa é utilizar flashbacks da vida do Bob Lee, mais especificamente do seu pai. Claro que seria uma história triste. Dificilmente vemos recordações de bons momentos desde a estreia.

Tudo começa exatamente do ponto onde foi finalizado no episódio 2×08. Solotov usa o Swagger como escudo humano para fugir e para ter acesso aos dados do caderno para recuperar o dinheiro da Atlas. Assim como comentamos na crítica final, o senador Hayes estava a ponto de ser confrontado por Nadine sobre sua participação em toda essa história. Então foi assim que a retomada de Shooter foi planejada – dois pontos de atenção principais que convergiram com o fim de ambos os inimigos. Tudo de forma muito superficial.

Adeus, Solotov. Fará muita falta, seu pilantra!

Verdade seja dita que a morte do Solotov é uma perda para a série. Que personagem! Seus enfrentamentos com o Bob Lee foram intensos e verdadeiros. Ele era um verdadeiro rival e tinha um objetivo claro de destruir Atlas, mas é claro, através de seus próprios e peculiares métodos. Até seu último suspiro ele mostrou que não estava para brincadeiras e nos brindou com sequências inquietantes, tudo em meio aos flashbacks do Swagger “pai”.

Continua após a publicidade

Quando digo que os “vilões” foram eliminados de forma superficial, me refiro ao fato do pouco aproveitamento dado para suas figuras. Solotov teve um grande papel na temporada anterior, mas o Hayes tinha nas mãos o poder de ser um bom representante da Atlas neste momento. Será que a Gregson vai ocupar este papel? Isso é muito difícil de saber, justamente pelas suas participações serem curtas. O enigma gira em torno dela. Penso que Bob Lee e ela terão novos enfrentamentos nesta temporada. Ela tem muito poder nas mãos.

Imagem: Divulgação/USA

Nadine e Isaac juntos como verdadeiros parceiros do crime. É plot twist que chama, né?

Chocado demais para tecer minha opinião sincera a respeito da forçada de barra que é isso. Ops, já foi. Poxa, nos poupem de ter de engolir essa situação. Nadine brilha em todo momento, mas o Isaac está fazendo hora extra e o Solotov seria muito melhor aproveitado no seu lugar.

Surpreende-me Nadine, tão politicamente correta, sair do FBI. Querendo ou não, este sempre foi seu trunfo e a razão pelo qual ela conseguia resolver muitos dos problemas do pessoal. Confesso estar curioso para ver o que vai dar essa nova treta aí.

Que tiro foi esse: Nadine e Isaac no crime é a surpresa do ano. Por essa eu não esperava MESMO. Mas vou te contar, viu, essa mulher combina com a lei, com o crime, com o que for! <3
Que tiro foi esse que tá um arraso: Isaac Johansson, tão inútil nos capítulos anteriores, parece ter se convencido de que é preciso ter um papel nesta história. Seu futuro parece ser mais promissor daqui para frente.

Backroads

Nota do Episódio - 9

9

Review do primeiro episódio da terceira temporada de Shooter, série original Netflix, via canal USA, intitulado "Backroads".

User Rating: Be the first one !

About Wellington Torres

Oi, eu sou o Well. Jornalista, amante de séries, animes e totalmente ligado na cultura geek. Responsável pelas reviews de 3% (Netflix), House of Cards (Netflix), Marvel's Iron Fist (Netflix), Shooter (Canal USA), Timeless (NBC), Once Upon a Time (ABC) e Westworld (HBO).