Crítica: “Eu estou só o Ruzek, comendo tangerina” com o 5×22 de Chicago P.D.

Imagem: Reprodução/Youtube

E Alvin Olinsky morreu. Começa então a caçada ao mandante do crime!

Primeiramente, uma análise sobre como chegamos a isso: Voight demorou demais para abrir o bico, mas já fiquei feliz que ele realmente iria se entregar para livrar Al. Claro que ele não ia falar tudo, com toda a raiva que o motivou. Mas Denny já estava felizão quando Hank recebeu a notícia do que havia acontecido com Al. “Não vou livrar a cara do Voight“…

E como já disse, ele teve tempo para livrar o amigo. Mas parece que precisávamos de um corte na série e Al foi o escolhido. Agora temos que ver se ele fará falta. Só que esse final me faz pensar que a próxima temporada será mais do mesmo, e que isso possa ocasionar um cancelamento.

Eu já presenciei abuso policial, e o oficial ainda teve coragem de pedir meu nome e me dizer que eu não tinha visto nada, amigavelmente. Eu vejo claramente o abuso, mas entendo a simpatia de vocês pelo personagem que carrega a trama nas costas. Por bem ou por mal, Chicago P.D. retrata uma realidade que muita gente já viu. E também não sei se por bem ou por mal, o velho Voight está de volta, com toda sua autoridade, cinismo e força.

This is going two ways, BAD or REALLY BAD? – Voight.

Continua após a publicidade

O que eu queria que acontecesse: Voight abrir o jogo com seu time, sobre tudo o que aconteceu, para todos estarem na mesma página. Assumir uma culpa parcial faria tudo, pelo menos, parecer melhor. Mas ele foi direto para a vingança, arrastando todos do time junto com ele. Até quando Antonio vai aguentar?

Voight e Denny finalmente tem A CONVERSA. Hank passa todo o papo sobre ser um policial “sujo” e corrupto ou analisar isso como “necessário”. O mal necessário tem limites? Esse é o código de Dexter sobre matar, mas nunca inocentes! Já vai muito além da nossa vã filosofia…

Sobre a pergunta que fiz no episódio passado, Voight tinha um plano e todos vibraram nesse momento.

Quando a testemunha apareceu e pediu dinheiro, eu imaginei, – Eita que isso é plano do Hank Voight. O instinto Sherlock que habita os seriáticos começou apitar. Denny estava fazendo uma perseguição bem desonesta, e isso era fato. Não vamos mais entrar no mérito da culpa do protagonista (até que ele cometa algo grave novamente).

E se um dia Hank sair de jogo, temos fortes candidatos para seu lugar. O casal Kim e Ruzek fazem bem a linha do mal necessário, como notamos nesse episódio. E eu estou só o Adam Ruzek comendo uma tangerina, escutando o interrogatório interessante do chefe.

RIP Olinsky, lealdade admirável, ótimo amigo. Deixará um vazio e ao mesmo tempo um peso gigante na consciência do Hank.

Ah, renovação confirmada. Vamos pensar positivo sobre o rumo dessa trama!

Até a próxima temporada!

Leia mais: Morte trágica marca final da 5ª temporada de Chicago P.D. e revolta fãs

Homecoming

Nota do episódio - 9

9

Review do vigésimo segundo episódio da quinta temporada de Chicago P.D., da NBC, intitulado "Homecoming".

User Rating: 5 ( 1 votes)

About Caroline Marques

Caroline Marques
Engenheira de Alimentos, mestre em química de alimentos, um tanto quanto viciada em séries, filmes e livros. Fã de Hannibal, Dexter, Grey's Anatomy, Demolidor, Sherlock e Stranger Things. Reviewer de Chicago PD.
  • Ane Dias

    Não creio que a série será cancelada, após a sexta temporada…como já falei antes, estávamos cansados de séries de policiais corretinhos….Ela da audiência, quanto ao Alvim achei uma baita sacanagem tirarem ele da série, a Kim e o Rusek não tem culhoes para substituir o Voight, se o Antônio não aguentasse ele não teria voltado a trabalhar com o Hank, ele não aprova os métodos mas sabe que são necessarios

    • Van Cuba

      Concordo com você, e além do mais, como diz o Wozniak de Shades of Blue (se não assistiu ainda recomendo), “às vezes a solução e fazer o que é certo não está nas regras”, e Hank Voight é isso tudo; Jack Bauer era isso tudo em 24h e por isso ele foi muito querido, porque tinha o seu próprio código de conduta, e no seriado sempre era o execrado. Ninguém segura a Unidade de Inteligência como o Voight, nem Antonio nem muito menos Ruzek nem muito menos Halstead nem a Burgess, embora deles todos afora o Voight, ela seja a personagem com maior potencial.

      • Vanessa Sales

        Shades of Blues é maravilhoso! 💓

  • Chaconerrilla

    Poxa, meu personagem favorito se foi. Agora me sinto ainda mais desestimulada a continuar assistindo

  • Francine Leal

    A morte do Al foi um mal necessário, se qualquer outro morresse, Voight até sentiria só que não tanto quanto a dele, afinal na série os personagens se conhecem a anos. Não queremos uma série politicamente correta, quem não odiou o Hank quando ele apareceu em Fire? Todos e hoje quem acompanha PD sabe que nenhum outro personagem ali tem culhão pra segurar a unidade e se algo acontecer ao Voight a série acaba. Mais do mesmo?! Pode até ser, só que com certeza será mais do mesmo de uma forma eletrizante do que uma forma maçante de quando a porre da Erin estava, nessa época sim a série tava uma m***a das grandes. O bom é que as séries do Dick Wolf na maioria são fechadas em 7 temporadas, umas passam disso e outras nem isso chegam, tanto que a emissora teve certas dificuldades já com seriados dele e todos sabem de qual falo.

  • Vanessa Sales

    Gosto de ver o Denny ser pego por algo mais “banal”,já que ele fez coisas piores do que subornar uma testemunha.
    E a morte do Al vai ser um penitência pra toda vida do Hank.
    No geral a temporada foi muito interessante.