Crítica: Mid finale de Shadowhunters apresenta todo o potencial da série

Imagem: SpoilerTV/Freeform/Divulgação

Por um milagre, Shadowhunters conseguiu apresentar a mid finale encerrando seu arco com louvor.

Com uma vilã de tirar o chapéu, a primeira parte da terceira temporada teve muito mais potencial do que os dois primeiros anos.

Com o tempo se acabando, nossos mocinhos correram para tentar deter Lilith, e cá entre nós, que mulher. Gente, ela pensou em tudo, quis acabar com todo mundo ao mesmo tempo e quase (quase mesmo) conseguiu.

Clary que estava presa em Alicante deu uma de louca e recriou o Frankenstein. Valentine acordando foi muito bizarro gente, juro, não entendi foi nada. Eu só fico me perguntando como todo mundo tem tanto medo da Clave e o Jace entrou lá, se disfarçou, matou TODO MUNDO e ainda saiu super tranquilo com a Clary.

Quem sofreu nesse final, sem dúvidas, foi Simon. Lilith não poupou ele mesmo e mandou Heidi atrás da família. Gente, meu coração ficou pequeno nas cenas do Simon tentando se controlar. Ainda bem que a irmã foi compreensível, mas não dava pra esperar o mesmo da mãe. A hipnose dele contando de sua própria morte foi sofrível. Precisamos concordar que a atuação do personagem evoluiu muito desde o início e a química com Izzy só cresce. Esse casal vai ser um ícone!

Senti falta de um maior destaque para ela nessa temporada, mas claro que nas cenas que Izzy aparece, não restaram dúvidas de que a rainha dessa série só pode ser ela.

Imagem: SpoilerTV/Freeform/Divulgação

No meio disso tudo, Malec foi ameaçado.

Pra ajudar o boy, Magnus foi ver papai mas as coisas saíram mal. O feiticeiro conseguiu a magia que precisava para ajudar Jace, mas chegou atrasado, quando Alec já tinha sido ferido. E é ai que entra o sofrimento, já que Magnus desistiu de sua magia, como fica o Alec? Não sabemos se ele se salvou, se Magnus conseguiu ajudá-lo, nem nada. Eu tô nervosa com essa história, quer dizer que agora ele não é mais feiticeiro, é mortal? Ansiosa para saber mais sobre isso.

Luke que ficou preso na delegacia, saiu cagando pra tudo e foi atrás da filha. Junto com o dream team, chegaram ao covil de Lilith e foram pra cima. Ele lutando ao lado de Izzy foi ótimo, mas queria que a Maryse tivesse se envolvido também.

Na batalha final, Simon e Clary enfrentaram a rainha do inferno com sucesso. Com a marca de Caim, o vampiro conseguiu explodir a Lilith, mas não sem antes sair voando pela janela. Porém, a marca colocada em Clary atrelou a vida de Jonathan à dela. Quando ele pegou no braço da irmã, eu já vi que não era coisa boa que vinha por ai. Com a explosão dela, tudo simplesmente virou pó e, talvez, Clary também?

Não coloco fé na morte da protagonista, mas achei legal terem introduzido essa possibilidade. Afinal, Jace vai sofrer muito no que vier pela frente. Sabemos que as consequências de suas ações ainda vão causar muito problema.

Nota: Asmodeus um pouco grosso com o filho, não acharam?

Nota 2: Lorenzo é um desserviço para essa série.

Nota 3: Estão precisando passar um facão nesse elenco.

De uma forma geral, gostei do final. Algumas coisas ficaram mal explicadas, mas foi melhor do que as finales anteriores. Nos resta saber o que vai acontecer daqui pra frente, porque nós sabemos que não vai ser tão simples passar por cima disso.

E vocês, o que acharam? Esperavam mais? Fizeram jus aos livros? Me contem aqui e nos encontramos no retorno na fall, ate lá!

Familia Ante Omnia / Erchomai

Nota do Episódio - 9.5

9.5

Review do nono e décimo episódios de Shadowhunters, da Freeform, intitulados "Familia Ante Omnia" e "Erchomai", respectivamente.

User Rating: Be the first one !

About Gabriela Scampini

Paulista, estudante de Direito e geminiana. Apaixonada por livros e séries, mesmo sem ter tempo pra nenhum dos dois. No Mix, escreve a coluna #MixAudiência, além das reviews de American Crime Story, Black Mirror, Chicago Fire e The 100.