Crítica: Os riscos aumentam no episódio 1×06 de Cloak and Dagger

Imagem: Freeform/ Divulgação

Tandy se aproxima de Mina Hess com segundas intenções.

Voltamos para mais um bom episódio de Cloak and Dagger. Nesse capítulo, três grandes personagens estavam disfarçados agindo com um objetivo: fazer justiça.

Tandy se infiltrou na Roxxon como a nova estagiária de Minas Hess, enquanto Tyrone se aproximou do melhor amigo do seu irmão para chegar no policial Connors. E a detetive O’Reilley seguiu sua investigação pessoal sobre o policial mais corrupto de Nova Orleans, e acabou descobrindo que está brincando com o fogo.

Tandy viu em Mina uma oportunidade de entrar na Roxxon e investigar o trabalho que seu pai desempenhava com o pai de Mina. Tandy não sabe conviver com pessoas e não tem amigos, mas sabe mentir e envolver com alguém até tirar algum proveito. Mas nesse caso, ela deixou sua emoção falar mais alto, e Mina juntou todas as peças para descobrir que sua estagiaria na verdade é filha do antigo parceiro do seu pai.

Tyrone, apesar de querer justiça tanto quanto Tandy, se mostrou muito mais agressivo e cego em sua jornada até aqui. Dessa vez, ele não agiu por impulso e recorreu a Tandy para encontrar uma maneira de poder pegar Connors. Essa busca por ajuda é um grande avanço para o personagem que só age sem pensar e normalmente tem um resultado ruim.

Quem também seguiu focada em desmascarar Connors foi a detetive O’Reilley. Ela sabe que Connors é perigoso e mesmo recebendo alerta de um colega de trabalho continuou se aproximando dele para pegá-lo. O’Reilley parece não ter medo do perigo, e mergulha fundo quando o assunto é fazer justiça. Seus diálogos com Connors foram ótimos e como ela é uma detetive esperta, depois dessa emboscada, já deu pra perceber que ele é perigoso.

“Um irá morrer. O outro irá viver.”

As previsões não são boas para Tandy e Tyrone. Evita e sua tia estavam ocupadas discutindo sobre o passado, presente e futuro da cidade. Sobre o ciclo que sempre se repete… O que mais chamou atenção delas foi que Tyrone faz parte desse ciclo. Que ele é uma parte de um par. O “par divino” tem o poder de acabar com seja lá o que está chegando. Pelo histórico da cidade, a desgraça recai sobre duas pessoas. Se foi pela tragédia que eles foram unidos então será pela tragédia que poderão ser separados.

Aos poucos a mitologia da trama se expande ganhando novas camadas, e isso torna tudo mais interessante. Muito foi falado sobre fatos trágicos, desastres e um par de pessoas capaz de mudar o padrão que o ciclo da cidade sempre segue. É possível que Tante desvende a verdade sobre Tandy e Tyrone antes deles mesmos. E segundo duas previsões, é possível que um morra e o outro viva.

Tandy continuou em busca por respostas e finalmente encontrou alguém que pode ajudar. Tyrone mais uma vez perdeu alguém próximo. Ainda que não tenha sido pelas mãos de Connors, foi por causa dele. E O’Reilley pode analisar esse atentado como um aviso sobre mexer com Connors e seus negócios.

É muito bom acompanhar uma série e notar seu crescimento. A cada episódio, Cloak and Dagger estimula o espectador a vislumbrar qual será o futuro desses dois jovens misteriosamente ligados. A trama vem se moldando e acredito que agora Tandy e Tyrone vão partir para ação em busca de respostas, uma mudança muito bem vinda.

Funhouse Mirrors

Nota do episódio - 8

8

Review do sexto episódio da primeira temporada de Cloak and Dagger, da FreeForm, intitulado "Funhouse Mirrors".

User Rating: Be the first one !

About Yuri Alves

Yuri Alves
Bacharel em Direito, fascinado pelo universo dos heróis e um viciado por séries e filmes. Sou um escritor a procura do meu espaço. Amante dos livros e da boa música. A série da minha vida , The OC. No Mix, sou responsável pelos textos de algumas séries como, The Defenders, Dynasty, Blinspot , Ozark entre outras. Quando não estou no cinema ou maratonando uma série estou me aventurando na cozinha.