Crítica: Reviravoltas “explosivas” colocam lealdade à prova nos episódios 3×09 e 3×10 de Shooter

Imagem: Eddy Chen/USA Network/Divulgação

“Você acha que eu voltaria de mãos abanando?” – Cruise, Carlita

Mais uma vez eu escolho Carlita Cruise para abrir uma review dupla de Shooter. Essa personagem cresceu tanto que está aos poucos engolindo o protagonismo de Nadine em toda história. Uma pena por um lado, pois Nadine teve todas as oportunidades para brilhar e brilhou, mas não teve o devido espaço nesta temporada final. É, para aqueles que não sabem, Shooter não volta para mais episódios após o 3×13. Não que tivesse muito mais a contar, mas eu lamento o cancelamento.

Os roteiristas erraram muito a mão. A começar pela morte “gratuita” do Solotov. Um desserviço para a série. A trama em torno do Red Bama, culminando no próprio pai matando o Júnior, também não convenceu. Cenas de ação e suspense muito frequentes na primeira e segunda temporada, simplesmente se dissolveram em raros momentos até aqui. Só restam três semanas para algo convincente ser entregue na series finale, mas neste passo, deverá ser algo bem meia boca, infelizmente!

Problemas no “paraíso” Swagger; Nadine e Harris de escanteio e muita trama sem sentido para enrolar o público

Bonito ver o passado da Carlita, seu envolvimento com o Earl Swagger e tudo mais, mas… a troco de quê? Se era para amarmos mais ela, olha conseguiram! Porém e a Atlas, Projeto Fênix, ou o que quer que eles tenham começado, está cada vez mais difícil de entender.

Bob Lee foi expulso de casa. Tarde, se querem minha versão dos fatos. É o risco eminente às pessoas que ele ama que desencadeia sua versão mais feroz (vide Solotov). Então que o risco chegue a sua mulher e filha, sim. E por falar nelas, muito triste que o enterro do Sam tenha passado despercebido. Lamentável mesmo!

Nadine e Harris tiveram papéis de figurantes na maior parte do tempo. A julgar do capítulo dez então, nossa, enterrados em burocracia, parece que só a partir de agora terão algum peso de verdade em tudo que está acontecendo para encurralar as lideranças da Atlas. Ali, é claro, temos de lembrar que não estamos vivenciando uma situação real onde nunca alguém seria tão tapado de cair em uma armadilha como aquela. Algo para realmente se pensar.

Imagem: Eddy Chen/USA Network/Divulgação

Isaac e Bob Lee: parece que o perdão está mais próximo do que nunca!

Acredito que agora sim existe um gancho para um bom final. Já que foi a enganação do Isaac que começou tudo isso, pode muito bem ser o perdão do Swagger que feche essa série. Bob Lee é um cara tão do bem, que acho que mais ninguém mereceria tanto uma arma quanto ele. Nestas horas lamento o cancelamento, mas antes termine mais ou menos do que em uma perdição total.

Cachorro Alfa: A reviravolta de identidade da Carlita, que até o final ficou entre o bem e o mal está entre as melhores cenas desta temporada.
Dia de Orientação: As explosões salvaram a falta de cenas de ação. Um dos motivos talvez da queda de audiência da série.
Resumo dos dois capítulos: Bob Lee, por incrível que pareça, perdeu espaço para seus amigos nestes 3×09 e 3×10. Mas não se deixem enganar não. Isso foi muito bom!

Cabe também fazer duas observações “aleatórias”: Cadê o romance entre Nadine e Harris? Já passou da hora, hein! E a segunda é: e essa irmã da Julie, galera? O que acham? Ela está sempre por perto e parece ter muita influência. Cabe ficarmos atentos!

 

Alpha Dog / Orientation Day

Nota dos Episódios - 8

8

Review do nono e décimo episódio da terceira temporada de Shooter, série original Netflix, via canal USA, intitulados "Alpha Dog" e "Orientation Day".

User Rating: Be the first one !

About Wellington Torres

Oi, eu sou o Well. Jornalista, amante de séries, animes e totalmente ligado na cultura geek. Responsável pelas reviews de 3% (Netflix), House of Cards (Netflix), Marvel's Iron Fist (Netflix), Shooter (Canal USA), Timeless (NBC), Once Upon a Time (ABC) e Westworld (HBO).