Crítica: Timeless enrola no episódio 2×06 e não avança na caça à Rittenhouse

Imagem: Divulgação/NBC

Wyatt vai ao QG de Rittenhouse, mas não consegue nem sequer capturar alguém para ajudar a operação.

O episódio The King of the Delta Blues foi sim muito divertido, e desde já me perdoem se estão julgando essa crítica pelo título. Porém, é difícil não fazer esse comparativo em uma série que só tem mais 4 episódios para finalizar. Como disse em reviews anteriores, as chances de assuntos ficarem mal resolvidos são grandes. Essa semana vimos Wyatt ir até o Quartel General de Rittenhouse, a mando da agente Christopher, porém sem qualquer sucesso. As evidências, ali presentes ,foram queimadas e os mais importantes fugiram. Trágico!
Quanto ao contexto histórico, os viajantes foram para 23 de novembro (hey, é meu aniversário <3) de 1936, em San Antonio, Texas. Até então nada parecia fazer sentido nessa viagem, a não ser o que Connor Mason apontou. Logo ele, caído no álcool pelo fim das Indústrias Mason, fez com que os heróis chegassem a Johnson e Law, que estavam se preparando para gravar uma série de álbuns que fariam a diferença na vida de toda humanidade. Flyyn já chega matando e Mason se vê como um fã em meio a tudo. Sua primeira viagem no tempo o fez abrir os olhos.

Jéssica mal foi citada no episódio, o que é uma pena porque ela é uma personagem carismática, apesar de aparecer tardiamente.

Isso, ao meu ver, é um grande erro. Afinal, se ela foi trazida de volta, deveria ser um dos maiores dilemas do presente. Em poucos momentos vemos ela ser comentada, apenas com o propósito de atormentar a Lucy. Isso é muito desperdício de talento. Uma oportunidade de ouro de reconstruir histórias. Quem sabe ela não poderia ir até em uma dessas viagens ao passado? Acho até que seria um bom final para ela, sabe? Ficar em algum local lá atrás. Claro que não em 1912, mas algo em que ela se sentiria melhor.

Parece que Lucy e Flynn, enfim, constroem um vínculo real, o que comprova que eles terão ainda muita confiança um no outro.

O que será que aconteceu entre Lucy e Flynn quando ela foi para o quarto dele? Espero que tenha sido algo bem bobo, porque se foi sexo de carência, nossa, vou ficar muito desapontado. Poxa, ela demora quase duas temporadas para ter algo com o Wyatt e na primeira oportunidade vai se consolar com outro? Bem, espero que isso seja apenas uma prova da amizade que eles devem ter, uma vez que o Flynn já foi para o futuro e viu que isso iria acontecer.
Vale destacar que Jiya previu a morte de Rufus em breve. Só digo uma coisa: não deixem isso acontecer, por favor! Ele é um dos melhores. Não partam meu coração seriador em pedaços (e faz de conta que tem um emoji chorando aqui).
TIMELESS HISTORY: Robert Leroy Johnson é um dos músicos mais influentes do Mississippi Delta Blues e é uma importante referência para a padronização do consagrado formato de doze compassos para o blues.
TIMELESS HISTORY 2: Em 1938, durante uma apresentação no bar “Tree Forks”, Johnson bebeu Whisky envenenado com estricnina, supostamente preparado pelo dono do bar, o qual estava enciumado porque o músico supostamente flertou com sua mulher.
TIMELESS HISTORY 3: Robert Johnson é frequentemente citado como “o maior cantor de blues de todos os tempos”, e até mesmo como o mais importante músico do Século XX.

The King of the Delta Blues

Nota do Episódio - 7.5

7.5

Review do sexto episódio da segunda temporada de Timeless, da NBC, intitulado "The King of the Delta Blues ".

User Rating: Be the first one !

About Wellington Torres

Oi, eu sou o Well. Jornalista, amante de séries, animes e totalmente ligado na cultura geek. Responsável pelas reviews de 3% (Netflix), House of Cards (Netflix), Marvel's Iron Fist (Netflix), Shooter (Canal USA), Timeless (NBC), Once Upon a Time (ABC) e Westworld (HBO).