Daredevil – 2×11 – .380

daredevil211
Imagem: Arquivo pessoal

 

Depois do episódio nove surgir como um dos melhores de toda a série, e o décimo cair um pouco no ritmo, o capítulo onze retoma um pouco da agilidade costumeira desta segunda temporada. A cena inicial, como não poderia deixar de ser, é a continuação imediata do último episódio. Assim, começamos no hospital, com os ninjas chegando. E aqui novamente critico o medo da série em investir em cenas de ação mais longas. Quando a coisa está ficando realmente boa, a cena acaba.

Neste episódio, como a abertura já denunciava, Wilson Fisk não dá as caras. Assim, .380 se debruça em Matt, Karen e Frank. Page e Castle, aliás, formam uma dupla excelente, e acompanhá-los por um bom tempo é ótimo. A dinâmica entre os dois é notável e, caso o Justiceiro ganhe sua própria série, Page merece um espaço. Castle, aliás, torna-se mais humano apenas para se tornar mais monstruoso. Logo que abre o coração e revela que “daria um braço” para sentir ódio de quem ama mais uma vez, Castle já não poupa esforços para matar dois capangas sem piedade alguma.

Já o Demolidor mergulha cada vez mais em sua investigação, ganhando pistas de onde Blacksmith pode estar. Isso, claro, faz com que os caminhos de Matt e Punisher se cruzem. Aqui, a série prefere investir mais uma vez em uma briga entre os dois do que na união da dupla. Seria interessante que os roteiristas já tivessem revelado o Blacksmith. Não para matar a curiosidade do espectador, mas apenas para não perder mais tempo com isso. Convenhamos que a trama central já começa a ficar mais confusa do que o necessário, e as coisas precisam se acertar em breve.

E não posso deixar de falar sobre Clarie. Em uma review da primeira temporada comentei que era uma pena que Claire fosse tão pouco usada pela série, servindo apenas com um elo de ligação entre os programas. A personagem é ótima e atriz é incrível. Por que, então, usá-la tão mal? Neste episódio, felizmente, Temple tem um tempo a mais de tela e faz muito bem a sua parte. Tudo, claro, porque a ação inicial se passou no hospital e uma série de coisas estranhas aconteceram. Para começar, uma das enfermeiras foi morta. Além disso, o ninja morto por Claire já possuía cicatrizes de necrópsia… Sim, as coisas ficam cada vez mais estranhas em Daredevil. Nesta reta final, só resta esperar e torcer para que as coisas não fujam do controle.

Comments

comments

About Matheus Pereira

Matheus Pereira
Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.