Em “fita perdida”, O.J. Simpson “confessa” participação no assassinato da ex-esposa

O.J. Simpson, Confissão, Fita Perdida,
Imagem: FOX/Divulgação

E aí, O.J. matou ou não matou?

Se você pensou que O.J. Simpson era história do passado… Errou. Depois de ser tema da primeira temporada de American Crime Story e sair da prisão no ano passado, o ex-jogador parece ter confessado o crime numa entrevista “resgatada” que a Fox exibiu neste domingo (11). As informações são da CBS News.

Gravada em 2006 com a editora Judith Regan, a conversa nunca foi exibida antes. A emissora levou ao ar desta vez com o intuito de atrapalhar o retorno de American Idol na ABC. O curioso é que a entrevista promoveu um grande rebuliço nas redes sociais. Isso porque Simpson ofereceu uma explicação “hipotética” do que teria acontecido em 1994.

Ele repete diversas vezes que sua versão era uma visão “ficcional” do que e aconteceu naquela noite, mas no decorrer da entrevista ele pontua detalhes impressionantes do crime. O que inclui uma explicação de como e porquê teria cometido o crime. “É muito difícil pra mim porque é hipotético. Eu sei e aceito o fato de que as pessoas vão sentir o que quiserem sentir,” disse.

De acordo com a versão de O.J., ele e um amigo chamado “Charlie” foram juntos para casa de Nicole Brown na noite de 12 de junho de 1994, mesma noite na qual ela seria brutalmente assassinada ao lado do suposto amante.

Hipoteticamente falando…..

Assim que as coisas começaram a esquentar, eu lembro que Nicole caiu e se machucou. E esse cara meio que fez uns golpes de karatê… Eu lembro que eu peguei uma faca, eu realmente lembro dessa parte, pegar uma faca das mãos de Charlie e para ser honesto eu não lembro do que acontece depois… Eu penso que tudo ficou coberto…tudo ficou coberto de sangue,” disse Simpson.

Você escreve sobre ter tirado suas luvas antes de pegar a faca de Charlie,” questiona Regan. “Quer saber, eu não tenho nenhuma memória sobre fazer isso, mas obviamente eu devo ter [usado] porque eles encontraram a luva lá,” responde Simpson.

Eu penso que Charlie é O.J.. Isso não tem nada de hipotético,” disse Christopher Darden, um dos membros da equipe da procuradoria no julgamento que culminou com a absolvição do ex-jogador. “Eu penso que ele confessou o crime,” completa.

Já o advogado de O.J. (claro) discorda de tal afirmação. “A ideia de que essa é uma confissão é uma piada,” disse Malcolm LaVergne.

About Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.