Emmy 2017: o bom, o ruim e o absurdo das indicações

Imagem: Variety/FX/NBC/Netflix/HBO/Divulgação

Estamos naquela época do ano. As indicações ao Emmy foram reveladas e o caminho está totalmente aberto na maioria das categorias. Sem Game of Thrones na corrida, muita coisa diferente pôde surgir na lista. Como em todos os anos, as nomeações escondem uma porção de escolhas interessantes, algumas duvidosas e um tanto de absurdos. Também pudera: o Emmy possui uma quantidade inacreditável de categorias (algumas totalmente descartáveis, como a de Ator/Atriz convidados) e os votantes, infelizmente, não assistem a todas as séries exibidas na TV e em plataformas de streaming. Pelo contrário: uma grande parte dos membros da Academia avaliam e votam apenas nos programas divulgados pelos canais, que escolhem quais projetos merecem ou não campanha.

É um dos motivos de The Leftovers e tantas séries britânicas (Fleabag, por exemplo) ficarem de fora: a HBO preferiu investir em Westworld, e negligenciou um programa já pouco conhecido pelo público; já outros canais e produtores não querem gastar tempo e dinheiro na tentativa de angariar algumas indicações, o que deixa muita coisa boa de fora. Em um mundo ideal, os votantes deveriam assistir e votar naquilo que realmente acham bom ou relevante. Não é o que acontece, pois o que se vê na lista é muita obviedade e mania. É muito mais fácil indicar House of Cards do que arriscar com The Americans, The Leftovers, Penny Dreadful e tantas outras fora do radar.

Mas vamos com calma. Comecemos pelo que há de bom nas recentes indicações:

O que há de bom…

-Com exceção da absurda indicação a Melhor Atriz Convidada, Stranger Things mereceu todas as lembranças, incluindo as de Ator e Atriz Coadjuvantes.

This is Us é a única série de TV aberta na categoria principal. É pouco, mas prova que os canais abertos ainda estão na corrida.

-Dos sete indicados a Melhor Série Dramática, QUATRO vêm de plataformas de streaming, sendo que uma quinta série (Better Call Saul) é distribuída fora dos EUA pela Netflix. Em resumo, apenas DUAS produções não vêm da internet: Westworld, da HBO, e This is Us, da NBC. É a era do streaming!

-É ótimo ver que algumas das melhores produções do ano foram lembradas: Westworld, Stranger Things, The Handmaid’s Tale, Big Little Lies, The Night Of, San Junipero, Better Call Saul. São obras que confirmaram o favoritismo e abocanharam diversas nomeações.

-Merecidas as indicações aos atores de Westworld, com destaque a Evan Wood e Thandie Newton.

-A categoria de Melhor Direção em Série Dramática está excelente. Embora algumas omissões sejam notáveis, é ótimo ver a presença de Vince Gilligan, defendendo um dos melhores episódios de toda Better Call Saul. É muito bom ver as indicações aos Irmãos Duffer e a Jonathan Nolan, por Stranger Things e Westworld, respectivamente. Homeland parece fazer hora extra aqui, mas a categoria está tão boa que não iremos reclamar.

-A categoria de Roteiro em Drama também está impecável, com a presença de seis das melhores séries do ano. O melhor de tudo: não há uma única série com mais de uma indicação na categoria, o que dá espaço a outros programas.

O que há de ruim…

The Leftovers, a melhor série do ano, recebeu uma mísera indicação, sendo que merecia todas as nomeações possíveis.

-The Crown não é toda essa obra-prima que muita gente (inclusive o Globo de Ouro e o Emmy) diz.

House of Cards é ótima, mas a última temporada foi a pior da série. Sua presença na categoria principal atesta a preguiça dos votantes e incomoda, já que muita coisa boa ficou de fora.

This is Us é excelente, mas precisava indicar DOIS atores na categoria principal? Ou Milo ou Sterling, mas não os dois, com tamanha concorrência merecendo uma vaga.

Penny Dreadful e Bates Motel esquecidas de novo. Eva, Freddie e Vera mereciam – e muito – uma lembrança.

-Ótimo ver Jonathan Banks indicado, mas Michael McKean também merecia uma vaga como Coadjuvante de Better Call Saul.

Modern Family de novo? E Fleabag? Love, Santa Clarita Diet, Transparent… Qualquer outra.

-O cúmulo da preguiça e da falta de noção: uma mesma série receber três ou quatro indicações na mesma categoria, como Veep em Direção e SNL em Atriz Coadjuvante. Não se nega a qualidade dos indicados, mas seria mais interessante reconhecer outras pessoas e programas.

-O Emmy parece que assiste apenas os mesmos programas de sempre. E séries menos conhecidas e excelentes como The Young Pope, Quarry, Penny Dreadful, Fleabag, Billions, etc? Todas subestimadas ou totalmente esquecidas.

O que há de absurdo…

The Leftovers esquecida.

-A Barb de Stranger Things indicada.

Comments

comments

About Matheus Pereira

Matheus Pereira
Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.