Escritor de Perdidos no Espaço fala sobre reviravoltas do final e esperança de 2ª temporada

Imagem: Netflix/Divulgação

 Os Robinsons não conseguem ter uma pausa em Lost in Space!

ATENÇÃO: ESSA MATÉRIA CONTÉM SPOILERS DA PRIMEIRA TEMPORADA DE PERDIDOS NO ESPAÇO

A família se viu novamente perdida nas profundezas do desconhecido quando estavam prestes a ser resgatados pela Resolute. Nos momentos finais da primeira temporada do reboot da Netflix, a Júpiter dos Robinsons foi sequestrada por uma tecnologia alienígena que fez com que a nave desse um salto não planejado para um novo território perigoso.

Dado que onde eles pousaram parece estranhamente semelhante à imagem que o robô desenhou no início da temporada, é seguro assumir que eles chegaram ao mundo dos robôs.

De acordo com o produtor executivo Matt Sazama, a viagem surpresa tem muito a ver com o motor da Júpiter, uma peça avançada de tecnologia presumivelmente roubada dos robôs – sim, há mais do que apenas o que vimos no final da temporada.

A história é sobre esses robôs que querem recuperar essa tecnologia misteriosa“, disse ele ao TV Guide. “Se tivermos a sorte de termos uma segunda temporada, o público descobrirá muito mais sobre o que os robôs queriam, por que eles foram enviados e o que é importante nessa tecnologia em particular“.

Mas a tecnologia alienígena não é a única grande complicação para os Robinsons.

Eles também terão de lidar com a Dra. Smith (Parker Posey), cuja moral questionável fez dela uma grande ameaça para o grupo. Embora ela defenda que é uma boa pessoa, suas ações – como tomar o robô como seu executor pessoal – dizem o contrário.

Mas Sazama tem uma boa explicação para o por que Smith não se vê como a vilã desta história. “Existem pessoas lá fora, e eu acho que é uma versão muito extrema, que tem esse tipo de escala de moralidade e eles reconstroem a realidade em torno deles para garantir que eles sempre sintam que não são uma pessoa ruim.” ele disse.

Sua inclinação em assumir identidades diferentes e até mesmo recorrer ao assassinato para manter a fachada a coloca diretamente no mesmo nível que outro mentiroso habitual: Tom Ripley, do thriller psicológico de Patricia Highsmith, The Talented Mr. Ripley.

Eles são pessoas que vivem constantemente nesse tipo de escala do que é verdadeiro ou falso, apenas para tentar alcançar um certo objetivo“, explicou Sazama. “Em certos momentos, eles podem perder a noção de por que estão fazendo as coisas, mas eles obviamente dizem que ‘eu mereço estar aqui. Eu mereço me proteger. Eu ainda sou uma boa pessoa‘”.

E agora que todos descobriram que Smith não é quem ela disse que era, será exponencialmente mais difícil para ela puxar o tapete dos Robinsons. Especialmente desde que ela está, atualmente, trancada em um quarto protegido sob a cuidadosa vigilância de Maureen (Molly Parker).

Com sua nave encalhada em uma galáxia muito distante, robôs raivosos atirando em sua tecnologia roubada e uma mestre manipuladora no meio disso tudo, os Robinsons terão muito a enfrentar em potencial uma segunda temporada em potencial.

A primeira temporada completa de Lost in Space estreou nesta sexta (13) na Netflix

Leia mais: Lost in Space – série é uma aposta acertada da Netflix

About Anderson Narciso

Anderson Narciso
Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.