Game of Thrones – 5×10 – Mother’s Mercy [Season Finale]

got 5x10
Imagem: Youtube/Reprodução

 

A season finale de Game of Thrones foi mais agitada que qualquer episódio nove da série. Quantas mortes, quantos pontos de interrogações foram deixados… A série que vinha com uma temporada morna, trouxe uma sequência de três episódios finais eletrizantes!

Em Mother’s Mercy, logo no início, notamos que os mercenários e capangas de Stannis desertaram. Mas lógico, quem vai seguir um maluco que mata a própria filha? Assim, seu exército ficou bem menor, e não houve uma batalha em Winterfell, houve um massacre. Questiono onde os Bolton arrumaram aquele exército enorme daquele jeito? Esperava que a batalha fosse emocionante, mas acabou em um piscar de olhos. Acho que tinha tanta coisa para acontecer, que os diretores resolveram poupar tempo.

Às vezes até fico em dúvida da qualidade do roteiro da série, em cenas como a de Sansa acendendo a vela de socorro e Brienne não vendo por estar de costas. Que coisa, hein?! Mas daí acontece uma cena forte para esquecermos isso: Briennão ameaça Stannis. Ela arrasou demais. Será que o homem morreu mesmo? Stannis Baratheon parece boa gente, mas fato é que ele já matou muita gente em busca do poder, inclusive seu irmão, seu cunhado e sua filha.

No meio desta bagunça toda, Fedor, finalmente, consegue reagir e volta a ser Theon Greyjoy, pois mata Myranda e salva Sansa. Só fui eu que achei o pulo dos dois forçado demais? Muito alto! A neve tem que estar muito fofa para eles não se machucarem. A dúvida da sobrevivência deles também é levantada aqui.

Na Muralha, Sam pede permissão a Jon para fazer o “Ciências sem Fronteiras em Vilavelha, na Cidadela, por onde todos os Meistres passam. Fato é que temos mais um cenário novo para a próxima temporada. Estou ansiosa.

Uma das cenas f*das, com o perdão da palavra, deste episódio, foi quando Arya usa a face de outra pessoa para matar Meryn Trant, aquele que matou o professor dela, Syrio Forel (menos um na lista!). Que cena! Foi praticamente um Say My Name, I’m Arya Stark! Mas a nossa querida Stark fez errado, não aprendeu o que Jaqar ensinou. Ela tem que ser ninguém. E pelo seu erro foi punida, ficando cega. Cena super bem feita. Fiquei arrepiada!

Já Dorne, que não trouxe emoção durante toda a temporada e deixou muito a desejar, nos trouxe mais uma morte. Bem que eu suspeitei sobre aquele beijo da Ellaria na Myrcella. Na verdade, ela envenenou a garota. Spoiler dos livros, George R.R Martin? Ficamos na dúvida. Mas por isso, o único momento feliz do episódio durou pouco tempo, que foi quando Jaime revela ser seu pai para Myrcella, que é a única garota que fica feliz em saber que é fruto de um incesto. What?!

Varys também deu as caras novamente. E me questionei muito sobre isso. Será que ele vai nos dizer para quem os filhos da Harpia trabalham? E Tyrion que se transformou em governante de Meereen? Ele é bem inteligente e estudado, com certeza dará conta do recado, na ausência de Dany.

Falando na rainha, ela está bem longe com Drogon, que está ferido e cansado. Na cena parecia mais que ela queria um táxi, do que a recuperação do seu filho dragão. Em seu vestido branco encardido, ela se depara com um khalasar em volta dela. Vocês perceberam que ela jogou o anel fora? Isso é para que ninguém saiba que ela é a rainha, e para seus amigos encontrá-la posteriormente. Os Dothraki estão de volta, e ao comando de Khal Jhaqo, que era inimigo do Khal Drogo. Eles vão escravizar a Daenerys, ou ela vai usá-los como exército?

Mas a cena mais pesada para mim, mesmo depois de tantas mortes, foi a da Cersei. Ela até cita a mãe misericordiosa, dando sentido ao nome do episódio, ao pedir perdão pelos seus pecados. Lena Headey merece um Emmy depois desta cena, mesmo que tenha sido necessário um dublê de corpo e o uso da tecnologia CGI para adaptar tudo, a atuação da atriz foi maravilhosa. Cersei foi totalmente humilhada diante do povo de Porto Real, teve seus cabelos cortados, que são um trunfo para os Lannisters, teve de andar pelada e ser atingida por tudo quanto é coisa. Foi bem pesada mesmo a cena. Mas também, por isso, foi difícil de fazer, e deu um bafafá no período de gravações. Este foi o momento mais intenso do episódio. Ainda mais que, ao final, Cersei é carregada por um homem super forte, que acreditamos ser reanimação do Montanha (Robert Strong, aka Frankenstein de GoT). Sensacional!

No entanto, quando a gente pensa que não tem mais fôlego, GoT nos surpreende mais uma vez, com mais uma morte. Desde quando Olly chamou Jon, eu percebi que era uma cilada. Jon foi chamado de traidor pela patrulha, e por isso foi morto a facadas. Bem que o Meistre Aemon mandou matar o menino! Hehehe! Tudo bem que não era este que ele se referia outrora, mas que Jon seguiu os mesmos passos Ned Stark, seguiu. Do mesmo modo que o pai, Snow tentou fazer o certo, mas sem enxergar em volta. E o mais interessante de tudo isso, é que a sua morte me dá mais vontade ainda de continuar a assistir a série, de questionar como os diretores vão se virar com a história. Foi pela morte do Ned, na primeira temporada, que a série me conquistou de fato. Porque, uma série que mata o mocinho, seu personagem principal, tem que ter muita moral e confiança no que está fazendo.

Eu gosto muito do Jon e estou triste pelo ocorrido, do mesmo modo que até hoje estou em luto pelo Ned Stark, mas Game of Thrones é isso. Foi necessária esta dúvida no final, como ocorreu nos livros, para ficarmos com a pulga atrás da orelha do que realmente aconteceu. E agora? Só teve cliffhangers nesta finale: Sansa e Theon, Brienne e Stannis, Cersei e Montanha, Myrcella envenenada, Arya cega, Jon… Fica a pergunta para a maiorias dos plots, será que morreu?

A minha esperança é que, como Melisandre voltou para Muralha, ela ressuscite Jon Snow, que ela evoque o R’hllor, e Jon possa wargar, através do seu lobo Fantasma. Já que eu acredito que ele seja Azor Ahai, eu acho que ele voltará. Mas isso tudo são teorias. Kit Harington já disse que não voltará na sexta temporada, no entanto isso pode ser uma meia-verdade.

Infelizmente, vamos ter que aguardar um ano para saber sobre esta e outras dúvidas. Mas uma finale sensacional como esta, a melhor de toda série até agora, já vai ser suficiente para gerar muitas discussões durante o hiato. Já estou em abstinência.

 

Obs.: Jon e Sam melhor bromance.

Obs. 2: Selyse se matou depois de ver a cena pesada do episódio passado. Contaram quantas mortes? Nesta season finale, houve uma baixa considerável no elenco (já estamos nos acostumando).

Obs. 3: Lady Stoneheart não apareceu mesmo, hein?!

Obs. 4: George, vamos liberar o sexto livro logo. Agora a agonia é maior ainda, pois tem que esperar o próximo livro e a sexta temporada! Vai ser novidade para todo mundo! Já estou nervosa!

Até o ano que vem, e obrigada por acompanhar as reviews aqui no Mix.

About Paula Reis

Paula Reis
Advogada e concurseira de plantão. No Mix, é editora de reviews e escreve a coluna Fashion Mix, as reviews de Game of Thrones e participa do Team Reality.