Game of Thrones – 7×03 – The Queen’s Justice

Imagem: HBO/Divulgação

O terceiro episódio desta sétima temporada começou agitado e um dos encontros mais esperados da série aconteceu: Jon Snow e Daenerys Targaryen finalmente se conhecem em Pedra do Dragão. Só por este momento o episódio já compensou, mas outros fatos também contribuíram para uma melhora em relação ao episódio anterior.

Apesar de não termos tido muita ação, os diálogos já valeram a pena. Tyrion sempre soltando suas frases geniais, como “Estou falhando em refletir sobre a minha falha.”, além da conversa entre Dany e Jon, dois cabeções que deveriam se unir. Muito engraçado foi o tempo gasto para dizer os títulos dela e nenhum segundo para o dele. Interessante do papo também foi quando Davos reconheceu que Jon Snow foi escolhido Rei pelo povo, diferente do que geralmente acontece em Westeros. Importante notar ainda na conversa é que muito se mencionou o passado e a rivalidade entre as Casas Stark e Targaryen, mas nem eles sabem de toda a verdade das suas origens – que nós já sabemos. Para refrescar a memória: Dany é tia de Jon, já que descobrimos na temporada passada que ele é filho de Lyanna Stark e Rhaegar Targaryen, irmão de Daenerys.

Apesar da conversa interessante, Dany está chata demais, se achando a Rainha dos Sete Reinos, sendo que até o momento não venceu nenhuma batalha e não fez nada. Ainda vamos comentar, mas pela estratégia de Jaime, vimos que os Lannisters já estão na frente, sem comentar a captura bem sucedida de Euron Greyjoy. Daenerys só quer saber do Trono e não acredita nos Mortos que Jon menciona. A parte boa é que ela deixou – mérito do conselho de Tyrion – que Jon Snow pegasse Vidro de Dragão para construir espadas e destruir os reais inimigos de Westeros.

Falando em Euron Greyjoy, ele parece uma piada ao desfilar com os “presentes” de Cersei em Porto Real (Yara, Ellaria e uma das Serpentes de Areia). Todo gostosão do povo e com direito a perguntar os gostos de Cersei para Jaime. Hahaha hilário! Jaime que não está gostando muito desta história, até queria recusar o sexo com a irmã. Mas acaba cedendo e se irritando novamente quando Cersei não está nem aí sobre revelar o incesto para os criados.

A Rainha está impossível! Vê-se que é um monstro mesmo e vinga a morte da filha matando a filha de Ellaria da mesma maneira, com um beijo envenenado. Que cena! Mas ainda sim, que monstro!

Ainda em Porto Real, não se pode deixar de comentar da visita de Tycho Nestoris do Banco de Ferro. Ele exigiu o pagamento do débito dos Lannisters. Mas como sabemos que a Casa sempre paga suas dívidas, Cersei usa dos despojos de Jardim de Cima para quitar a dívida. O visitante de Bravos também aproveita para “apostar” em quem acredita que vencerá a grande guerra. Acho que ele investiu errado, hein?!

Na Cidadela, vimos que Sam salvou a vida de Jorah, mas em compensação por punição irá que reescrever livros. Achei a cena do aperto de mão de agradecimento de Jorah uma das mais lindas do episódio, além deles citarem os pais. Gesto singelo, mas que possui muito significado. Agora ele vai encontrar a sua amada, Daenerys.

Em Winterfell, rolou outro encontro muito esperado: Sansa e Bran Stark. Depois de passarem praticamente uma série inteira separados, os irmãos se encontram, mas achei bem decepcionante tudo. Primeiro, porque esperava que a Arya tivesse chegado também (Pois até Jon já chegou no Sul…). Segundo, porque achei que Bran foi tão insensível com a irmã, sem qualquer expressão de emoção ao vê-la depois de tanto tempo, além de questionar a menina de um dos momentos mais tensos da sua vida que foi o estupro de Ramsay e alegar que não quer governar. Bran, o que está acontecendo, querido? Só porque agora você é o Corvo de Três Olhos precisa ser tão chato assim? Ele não saiu do lado do Represeiro.

Para encerrar esta crítica, não tem como não comentar a narração de Tyrion sobre como o Rochedo Casterly poderia ser tomado e destruído. Achei brilhante a encenação dos pensamentos dele, mais ainda a sua sabedoria ao mencionar os esgotos que seu pai deixou a seu cargo construir. Os Imaculados entraram por baixo do castelo e atacaram o exército Lannister que lá estavam. Só que todos estranharam que estava faltando uma galera. Isso tudo foi uma estratégia de Jaime (que aprendeu na prática com Robb Stark), que sacrificou um pouco da sua frota para vencer a batalha.

Ao contar toda a sua estratégia para Olenna Tyrell, em Jardim de Cima, vimos que ele pensa diferente de sua irmã Cersei. Ele não é tão monstro quanto ela. Aliás, como mencionei, cada vez mais está havendo discrepância nas decisões dos irmãos. Vovó Olenna que brilhou até na hora de morrer. Ao beber o veneno, ela confessa que matou Joffrey, crime que foi imputado a Tyrion. Não é novidade que adoro ela, então lamentei muito a sua morte. Porém, adorei seus dizeres no seu último momento. Morreu com classe!

“Tell Cersei, I want her to know it was me.” (“Diga à Cersei, Eu quero que ela saiba que fui eu.”)

Obs.: Missandei traidora? Há um questionamento entre os fãs que Dany está sendo traída, por vários motivos. Missandei poderia ser a responsável? Tenho as minhas dúvidas… mas outra sugestão seria Varys. Teremos que aguardar para saber quem é o Judas da história.

Obs. 2: Sansa governa Winterfell sempre desconfiando de Mindinho. Uma hora ele vai rodar…

Obs. 3:  Vai trabalhar, Jon Snow!

The Queen's Justice

Nota do episódio - 9

9

Review do terceiro episódio da sétima temporada de Game of Thrones, da HBO, intitulado "The Queen's Justice".

User Rating: Be the first one !

Comments

comments

About Paula Reis

Paula Reis
Advogada e concurseira de plantão. No Mix, é editora de reviews e escreve a coluna Fashion Mix, as reviews de Game of Thrones e participa do Team Reality.
  • Bruno D Rangel

    Fiquei esperando o momento em que Jon jogaria na cara de Daenerys que Rhaegar “sequestrou” Lyanna.

    Fiquei muito empolgado com o reencontro de Bran e Sansa, mas a frieza dele e logo após relembrar do pior momento da vida da irmã foi um balde de água fria. Será que virar o Corvo de Três Olhos acabou com os sentimentos dele?

    Tyrion narrando a invasão de Rochedo Casterly foi um dos pontos altos do episódio. Ponto negativo eu citaria a fácil caída de Jardim de Cima. Um dos maiores e mais ricos exércitos de Westeros cair em minutos. Nem cerco teve, nem nada. Mas entendo que não há tempo para enrolações mais.