Gotham – 4×05 – The Blade’s Path

Imagem: FOX/Divulgação

Parece que o caldo esfriou…

Quando achávamos que esta poderia ser “a temporada” de Gotham, a série retrocede. E essa inconstância – que nos acompanha desde a primeira temporada, as vezes desanima. Digo, os três primeiros episódios foram ótimos, bem animadores e com uma “pegada” de HQ que a série nunca havia tido. Mas agora, tudo voltou a ser “mais do mesmo” com histórias fracas e sem muito propósito. Além disso, personagens importantes acabaram sumindo – mais uma vez. Uma pena!

Em “The Blade’s Path“, a trajetória de Ra’s Al Ghul termina. A missão do vilão era transformar Bruce Wayne em seu legítimo herdeiro, e parece ter conseguido. A raiva que Ra’s plantou em Bruce foi proposital, justamente para o garoto matar a cabeça do demônio e o livrar desta maldição. Bruce acabou indo para o “lado negro da força”, mas é aquilo… sempre acaba se arrependendo. O que faz me perguntar: já que ele se arrepende tanto dos atos, porque ele continua a fazer burrada? Aí eu me recordo… ele é apenas um garoto. Mas essa não é a formação de índole que o Bruce Wayne dos quadrinhos possui, e até havia me convencido da história do “bat-boy” que a temporada se propôs a contar. Mas continuando nessa contradição de caráter ao personagem original, e até mesmo a proposta da série, fica difícil defender.

Minha opinião? Ra’s não foi libertado. O seu envolvimento com Barbara vai acabar lhe rendendo uma verdadeira “stalker“, e acho que ela poderá correr atrás do vilão e usar o poço para ressuscitá-lo, assim como ele fez com a lunática. Quando Ra’s perceber que está preso para sempre à esta maldição, aí sim a coisa vai pegar… Seria interessante, não acham?

Já no lado submundo de Gotham City, tivemos a introdução de Solomon Grundy. Deram um jeito de transformar o Butchy em Cyrus Gold (e provavelmente deve ter partido de uma ideia, “vamos transformar o Butchy em Solomon Grudy?”) e o nascimento do vilão foi mostrado. De forma até fiel, devo dizer. Toda imersão no pântano – que na série tinha compostos de Indian Hill, a passagem do poema que dá origem ao nome, foi interessante de se ver. É sempre legal ver algo que você conhece de forma literária ganhar vida de outra forma. Mas Solomon é um vilão que nunca me atraiu. Um zumbi sem cérebro e sem propósito, sempre foi um pé no saco da Liga da Justiça, e parece que não será diferente em Gotham. O personagem, entretanto, deverá servir de aliado do Charada, que o vai usar para conseguir dinheiro e “recuperar sua inteligência de volta”. Pois é… De interessante, esse plot passa longe.

Neste episódio, talvez a única coisa que tenha salvo foi a história de Oswald com Sofia. Isso está começando a ficar interessante e a filha de Falcone já percebeu o quão o Pinguim é manipulável. Como sempre foi. A sacada de trazer lembranças de sua mãe é o primeiro passo para vê-lo no chão, o que firma ainda mais a minha teoria de que ela quer mesmo chefiar o mundo do crime em Gotham City. É torcer para essa história criar mais protagonismo e salvar os próximos episódios.

Sim, Gotham começou a temporada de forma confiante e arrebatadora. Mas, mais uma vez, se perde no caminho em contar a origem do Batman. Em apenas 5 episódios gastaram o Espantalho, Ra’s Al Ghul e a história do Bruce vigilante. Não poderiam ter explorado isso de forma melhor? Uma pena.

Será que esta temporada tem salvação?

PS: O que foi Lee de médica gótica no bar underground que o Charada levo Grundy? Fiquei curioso.

PS 2: Cadê Selina, Ivy e outros personagens relevantes? Tomaram o famoso chá de sumiço da série.

The Blade's Path

Nota do Episódio - 7

7

Review do quinto episódio da quarta temporada de Gotham, da FOX, intitulado The Blade's Path.

User Rating: Be the first one !

About Anderson Narciso

Anderson Narciso
Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.