Homeland – 5×03 – Super Powers

346700
Imagem: Banco de Séries

 

“São todos eles. Eles são a soma dos meus pecados. Cada um, uma pincelada em uma tela. Anjos vingadores. Nem todos os anjos são bons, sabia? Às vezes eles vêm para nos punir. O dano é grande demais.”

Se fosse possível dar mais estrelas nessa review, tenham certeza que eu daria. Num episódio fantástico, Homeland nos presenteia com uma quinta temporada que tem tudo para ser a melhor já apresentada. Com diálogos fortes e uma atuação primorosa da nossa protagonista, ficou evidente que não é preciso ação, tiro e sangue para termos um episódio brilhante.

Carrie segue em busca de respostas de quem foi o responsável pelo atentado no episódio anterior, depois de descobrir que o alvo era ela e não Otto During. Nossa protagonista precisa pensar rápido antes que seja tarde demais. Para isso, resolve primeiro colocar sua filha – que cada episódio parece maior – em segurança. É bonito ver que depois de tudo, o sentimento maternal por ela cresceu, depois de quase tê-la afogado na temporada anterior. Ficou claro, que Carrie ama a pequena Franny. A cena da despedida delas foi de partir o coração.

Sem a filha por perto para poder se preocupar. Carrie, só pode contar com Jonas, mas para isso precisa jogar limpo com ele. E é aí que a história começa a se complicar, depois dela revelar que sofre de bipolaridade e que está há 3 dias sem tomar os remédios para conseguir pensar direito, vimos que ele não está preparado para acompanhar o ritmo da nossa protagonista. Principalmente quando ele ver a lista de todas as pessoas que já foram mortas por ela.

Mais uma vez preciso elogiar a atuação da Claire Danes que consegue ir da normalidade para loucura em questão de segundos. Para poder descobrir quem quer matá-la, ela resolve montar uma linha do tempo – nessa hora me veio à primeira temporada na mente, afinal tivemos algo parecido. Com tudo o que ela passou e sem os remédios, ficou óbvio que ela não ia aguentar muito tempo. Depois da visão que ela teve do Aayan dizendo que na verdade todos querem matá-la.

Enquanto isso, Saul e Quinn seguem em busca da nossa guerreira, e para isso, resolvem sequestrar o filho de Jonas para então rastreá-lo e então chegarem até Carrie. Quinn conseguiu isso, mas por um minuto achei que ele partiria dessa para uma melhor. Principalmente quando levou o tiro por trás, obviamente ele não seria estúpido de não usar colete e assim chegaram até ela. Mais ainda, ficou claro a importância da nossa protagonista, ela praticamente está envolvida em todos os núcleos, é como se fosse a chave que falta para montagem do quebra-cabeça. Se a série superou a morte de Brody, não se ela sobreviveria sem Carrie.

Laura finalmente encontra um dos hackers que invadiram o sistema da CIA e toma posse de informações importantes. Resta saber o que ela fará com essas informações. Porém, o atrito entre os próprios hackers pode gerar muita confusão, afinal, ambos querem coisas diferentes.

E Saul, quem diria? Fazendo um jogo com Alisson, para no final ficarmos com cara de taxo e descobrimos que eles têm um caso e estavam o tempo inteiro encenando. Mais uma jogada de mestre, Homeland. Vamos ver até onde isso vai.

Homeland manteve o nível do que foi apresentado até agora, e espero que continue assim!

Até a próxima pessoal!

About Equipe Mix

Equipe Mix
Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.