La Casa de Papel é um novelão disfarçado de série, e foi isso que o brasileiro amou

Imagem: Antena 3/Divulgação

Série está desfrutando de uma extrema popularidade entre os brasileiros…

No último fim de semana, eu terminei a segunda temporada (ou parte, como os fãs mais “exigentes” chamam) de La Casa de Papel. E aí eu parei para analisar o que tanto essa história tinha, a ponto de fazer os brasileiros a chamarem de “melhor série da Netflix”.

Pois é. Tenho visto, em redes sociais, fãs a apontarem como a melhor coisa que já assistiram na Netflix. Ou, indo além, a melhor série de todos os tempos. (Pausa dramática).

Sinto lhe informar, mas não. La Casa de Papel não é todo esse último biscoito do pacote. E mais ainda: passa longe de ser a melhor série do momento.

Mas parando para refletir sobre essas opiniões, e a grande popularidade da série aqui no Brasil, cheguei a apenas uma conclusão: o brasileiro gosta mesmo é de uma boa novela das 20h (ou 21h, antes que os mesmos fãs “exigentes” me corrijam). Sim, porque La Casa de Papel não é nada mais que isso – um baita de um novelão. E tenho certeza que foi por conta destes elementos que a série se tornou muito popular por aqui.

Trama digna de Silvio de Abreu, com uma leve pitada de Gilberto Braga e pequenas doses de Glória Perez…

Muitos absurdos rondaram La Casa de Papel ao longo de seus episódios, mas alguns são dignos das melhores novelas brasileiras.

Eu nem vou muito me prender ao detalhe de que o Professor tinha calculado tudo, exatamente tuuuuuudo, o que aconteceu. É uma ficção e há a liberdade criativa que permite fazer essa e outras peripécias.

Mas para e pensa comigo: existem detalhes na trama que pagam de excitantes, ou vindas de filmes de ação hollywoodianos, mas que são puras mentiras e inspiradas mesmos nas novelas que o povão tanto ama, e que em matéria, o site UOL também apontou como malucas.

Como aquela cena em que o Salva está no ferro-velho. Toda aquela ação é realmente um espetáculo a parte. Para quem adorava assistir Torre de Babel ou, até mesmo, Rainha da Sucata. É sério que vocês engoliram o Salva atendendo uma ligação com a inspetora Raquel, enquanto ele é quase amassado? E a Raquel gente, não ouviu nada? Me poupe…

Imagem: Antena 3/Divulgação

Aliás, falando em Raquel, esse romance é muito Glória Perez, não acharam? Um amor que nasce de um evento impossível, mas que promete superar barreiras e obstáculos, para que no fim eles terminem juntos. O Clone? Caminho das Índias? Não… La Casa de Papel! E é até OK torcer pelos dois.

Mas gente, não tem muito sentido esse romance. É sério que a Inspetora Raquel vai dar uma chance pro amor, bem no meio DO MAIOR ROUBO DA HISTÓRIA DA ESPANHA? Ah, qual é…

Imagem: Antena 3/Divulgação

E o lance do Russo e o retrato falado? O professor conseguiu usar um rádio de polícia para falar com ele, exatamente antes de terminar o retrato falado? No instante em que o retratista sai da tenda? Muitas coincidências (para não dizer forçação de barra).

Por falar em coincidências…

A série ainda força muita barra com outras coisas. A cena em que o Professor queima as provas, quando fez o ex-marido de Raquel encostar o carro é vergonhosa. Ele não sentiu o cheiro de queimado?

E o modo como ela descobriu todo o plano do Professor? Por conta de UM FIO LARANJA no paletó? Ela teve imensas oportunidades para descobrir, como no dia em que Salva foi na sua casa e tentou envenenar sua mãe. Ou em todas as outras possíveis. Mas não. Ela vai descobrir tudo por conta de um fio laranja…

Ah, sem contar a cena posterior, em que ela o leva para o banheiro, e faz aquele show todo. Querida, a essa altura a sua fama de “sonsa” já ultrapassou toda a Espanha.

Série ou Novela?

Tudo bem que La Casa de Papel ganha pontos por não prolongar a trama, ter foco em algumas coisas e conseguir contar em 15 episódios (originais, na Espanha) a sua história. Mas por esses elementos citados, além de outros, nada me tira que essa é uma baita novela disfarçada de série. E que foi por conta disso que os brasileiros se viram tão envolvidos com a história.

O “final feliz” para todos, incluindo o nosso “casal 20”, está aí para provar que isso é mesmo uma novela disfarçada de série.

Então, vamos folear mais o catálogo da Netflix, ou dar oportunidade para outros streamings e exibições, e apreciem corretamente o mundo das séries de TV, antes de chamar La Casa de Papel de “a melhor série da história”.

Porque sabe o micão que a Inspetora Raquel pagou durante toda a série? É quase o mesmo…

Leia mais: Por que La Casa de Papel não precisa ganhar uma nova temporada

About Anderson Narciso

Anderson Narciso
Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.