O que esperar do crossover entre Chicago Fire e Chicago P.D.?

Imagem: NBC/Divulgação

Nesta semana, os fãs da franquia Chicago serão presentados com um novo crossover. Em comparação com outros, esse será menor uma vez que contará apenas com Chicago P.D. Chicago Fire. A primeira parte começará nesta quarta-feira (07), coincidindo com a marca de 100 episódios de P.D., sendo que a conclusão será exibida na quinta-feira em Fire.

Para saber mais detalhes do que podemos esperar do novo “cruzamento”, o TV Line conversou com o showrunners de ambas as séries, Rick Eid (P.D.) e Derek Haas (Fire). Eles garantem que será o crossover mais “integrado” até agora.

TVLINE | Nesse momento, vocês já fizeram alguns crossovers entre essas séries. O que torna esse diferente?

RICK EID | Esse é o meu primeiro crossover, então eu não falo com experiência. Mas eu sinto que esse possa ser o mais integrado, onde temos duas horas que realmente juntam todos os personagens. Não é algo simples. É algo mais parecido com uma história de duas horas combinadas com elementos de Chicago P.D. e Chicago Fire.

DEREK HAAS | Quando nós começamos, nós não sabíamos sequer como começar, então nós faríamos um episódio regular e nos últimos cinco minutos, criaríamos um link para a próxima série. Desta vez, nós percebemos que P.D. seria exibido na quarta à noite e Fire ficaria na quinta à noite. Então nós precisaríamos começar nossa história com P.D. – geralmente, termina com o vilão sendo capturado ao final de cada episódio – nós pensamos, ‘porque nós simplesmente não fazemos uma história de duas horas de duração?’ Sequer fizemos ‘Parte 1’ e ‘Parte 2’. É como se fosse um filme. Nós fazemos um grande cliffhanger no final da primeira hora que faz uma ponte para segunda. É claro que nós misturamos os personagens entre os dois dias. Foi muito mais divertido fazer esse ano,

TVLINE | Em relação à história, como que funciona a narrativa? 

EID | Há um homem foragido em Chicago, e ele está explodindo pessoas. Ele está em busca de pessoas que trabalham na imprensa. A história, nós vamos aprender, falará sobre o mundo das notícias falsas e os efeitos negativos na sociedade. Esse cara estava farto.

TVLINE | Como que Fire entra nessa história?

HAAS | Assim que P.D. terminar, Platt está sendo entrevistada num desses talk shows matinais sobre atividade policial. Em seguida há uma explosão e todo o departamento é chamado. É claro, quando se trata de Trudy Platt, Mouch estará presente. Severide também aparece. De repente, nós descobrimos que alguém está usando bombas pela cidade, o que acaba precisando da inteligência da unidade do Departamento de Polícia da cidade para localizar esse cara.

TVLINE | Uma das coisas que nós sabemos que vai acontecer é que a equipe de P.D. fará uma vigília no quartel dos bombeiros.

HAAS | Isso é notícia falsa [risos]. Nós estávamos no coração da ideia quando recebemos a missão de fazer o crossover. Nós não fomos para essa essa ideia. Ao invés disso, os policiais vão para o quartel de bombeiros e dizem, ‘Esses paramédicos trataram um cara que nós queríamos tirar algumas informações. Nós podemos pegar Dawson e Brett emprestados? Será que podemos pega-las como voluntários e, basicamente, ficar em perigo para conseguir algumas informações pra nós?’ É claro, Boden, Casey e Cruz não estão felizes com esse plano. Dawson e Brett, destemidas como você bem sabe, se voluntariam imediatamente. Mas qual é a garantia de Voight de que tudo seguirá de acordo com o plano?

TVLINE | Eu estou surpreso que Antonio esteja de acordo com o plano, considerado que uma é sua irmã e outra uma ex-namorada (ou quase isso).

HAAS | Antonio tem um nível de confiança que….ele pensa que será um plano simples. “Aliás, nada vai acontecer porque eu estarei lá. Eu estou logo atrás da porta”. Mas algumas vezezes, nós estamos errados.

O Crossover entre Chicago P.D. e Chicago Fire irá ao ar nos Estados Unidos nesta quarta (07), tendo sua conclusão na quinta (08).

About Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.