Os bastidores de Orphan Black: curiosidades por trás das câmeras

Imagem: BBC America/Divulgação

Orphan Black chega ao fim no próximo sábado (12), mas parece que foi ontem que aquele piloto esquisito entrava no ar e dali em diante conquistaria uma legião de fãs ao redor do mundo. Tratando de um tema difícil e até então pouco explorado pela indústria, a série foi responsável pela revelação e consagração de Tatiana Maslany, uma atriz canadense que ninguém conhecia até que ela resolveu interpretar vários personagens de uma única vez.

Com um apoio da crítica durante todas as cinco temporadas, o drama conquistou uma audiência respeitável, o que não acontece com regularidade em tudo aquilo que a BBC America leva ao ar, mas um dos grandes acertos da série foi a qualidade das suas histórias e a maneira criativa na qual conseguiu conta-las em cinco anos. A ousadia, a clareza e a vontade de sempre surpreender o telespectador com viradas que ele sequer esperava.

Cada clone na sua

Na preparação para interpretar todos os clones, Tatiana Maslany criou uma playlist com danças que viu serem apropriadas para cada personagem. Ela escolheu rave para Cosima, balé para Alison e Helena… ficou com um ritmo privado no trailer da atriz.

Ainda no processo de preparação para interpretar os clones, Tatiana interpretaria cada personagem ao lado dos dublês e, em seguida, repetiria o processo até viver todos os papéis participantes de determinada cena. Todas essas camadas seria editadas de uma única vez, o que para o diretor John Fawcett era um processo “trabalhoso”.

Trabalho de equipe

Um dos maiores elogios à performance de Tatiana Maslany em Orphan Black vieram em razão da sua concentração, força e sutileza para compor personagens tão distintas numa única cena. Entretanto, numa entrevista concedida à época do lançamento, a atriz confessou que não fazia isso sozinha.

Maslany disse que ela tinha um time contínuo lhe acompanhando durante as gravações, leituras e ensaios para prevenir que ela confundisse uma personagem com a outra. Se ela estava fazendo uma cena com Alison e Sarah, por exemplo, e estava interpretando Alison, seu roteiro vinha acompanhando com algumas anotações – “faça aquele virar de olhos da Alison e não da Sarah”.

Foi por uma boa causa

Imagem: BBC America/Divulgação

Evelyne Brochu, de X Company e La Marraine, foi uma das favoritas desde o início da equipe de produção para interpretar a protagonista. O favoritismo, entretanto, durou até o momento que Tatiana Maslany apareceu para as audições.

Para compensar a perda do que provavelmente seria o trabalho da sua carreira, o criador Graeme Manson escreveu Delphine especialmente para Evelyne.

Em construção

O co-criador John Fawcett detalhou como que Orphan Black veio a acontecer numa entrevista recente – “Digamos que quando nós primeiramente desenhamos isso, sim, nós pensamos em cinco temporadas. Nós queríamos trazer uma história que teria um começo, meio e fim. Eu queria saber como que isso terminaria e poderia ganhar uma história coerente. Eu penso que isso é bem importante. Eu não quero que fique a sensação que nós estávamos jogando qualquer coisa e que isso fosse feito de qualquer jeito. Tinha que ter um caminho certo”.

Ah… o ser humano

Jordan Gavaris, que interpretou Felix Dawkins, diz que sempre sentiu que a narrativa de Orphan Black enaltece o fato do ser humano. “Eu penso que, e eu particularmente amo esse termo, é sobre a mitologia que nós falamos com os outros sobre o que significa ser humano e como tudo parece ser mentira…a mitologia do homem, a mitologia da mulher, de ser lésbica, a cientista super dotada, o homem gay, a dona de casa, são todos mitos fascinantes,” disse o ator.

Rapidinhas

Imagem: Lucy Nicholson/Reuters/Toronto Star/Release

Todas as capinhas dos celulares da Sarah mudam a cada temporada. Na primeira a cor era rosa, na segunda era verde, na terceira foi azul, na quarta a escolha foi roxa e na quinta foi vermelha. Seria algo em referência à bandeira da diversidade? Não há nenhuma informação sobre isso.

Tatiana Maslany foi a primeira, e por enquanto única, atriz canadense a vencer o Emmy de Melhor Atriz em Série de Drama.
Desde o início a série teve uma “cientista consultora” chamada, curiosamente, de Cosima que é o nome de uma das personagens da série.

Comments

comments

About Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.