Powerless – 1×02 – Wayne Dream Team

Imagem: TV After Dark

O que acontece quando seu líder motivado promete entregar um trabalho em um prazo ridiculamente curto e se esquece que seus funcionários são indivíduos sensíveis e que gostam de equilibrar trabalho e vida pessoal?

Pois bem, a trama do episódio gira em torno da conclusão do Guarda-Destroços, novo projeto da Wayne Security, no prazo curtíssimo sugerido por Emily, enquanto seus desenvolvedores preferem jogar uma liga de Fantasy online.

O nome do objeto não poderia ser melhor, pois trata-se de um guarda-chuva que protege as pessoas de destroços caindo. O problema é que os protótipos estavam falhando miseravelmente. Portanto, Emily queria FOCO, e os engenheiros queriam deixar para última hora, como sempre fazem.

A verdade é que Emily ainda apresenta dificuldades de entrosamento com o time, sendo frequentemente excluída da rodinha. Com sua personalidade amigável, a jovem com certeza vai insistir para fazer parte da equipe, mesmo ocupando um cargo de chefia. Algo meio Michael Scott (The Office).

Enquanto isso, após uma viajem para Groenlândia, nosso querido egocêntrico e ambicioso Van Wayne dá um chilique, porque não saiu na foto da Wayne Dream Team. Para abalar ainda mais o mesmo, o não menos egocêntrico e ambicioso, mas não tão querido, Samuel Greene (Michael D. Cohen) participa ativamente do episódio. O diretor de recursos humanos rivaliza e zoa bastante Van por ele não ser tão importante dentro da empresa. E o primo de Bruce piora a situação ao tentar fazer uma montagem na foto e, mesmo com seu ar de superioridade, acaba virando meme.

Sem nenhuma pretensão de ser a vilã da história, Emily manipula Samuel para ele coibir as distrações dos funcionários e fazê-los voltar ao batente. Só que as coisas saem um pouco do controle, quando o RH decide bloquear todos os sites do departamento – menos o Linkedin (ri demais disso). Só quem já trabalhou em lugares que restringem o acesso de páginas ou de rede sociais específicas sabe o quanto isso é aterrorizante. Eu já passei e era uma verdadeira missão impossível permanecer online pelo celular sem que duvidassem que poderia conciliar as duas coisas: trabalho bem feito e não deixar as crushs sem respostas. Hoje em dia é tudo liberado e eu passo umas quatro horas por dia só no Twitter. Não foi uma decisão inteligente da administração. Rs.

Só que o tiro saiu pela culatra, quando o próprio Samuel revela para todos que cortou a internet por um pedido de Emily. Ela estava começando a gozar de um certo prestígio na turminha e acabou novamente se sujando com todos.

Só que em ato de bravura – assistir uma de 24 horas de vídeo antibullying -, Emily se redime, consegue a liberação da internet para a galera. A porta da amizade com o time ainda não foi aberta, mas a possibilidade existe. É só ela não continuar fazendo aquelas piadinhas que ela se arrepende na mesma hora (mas tomara que não pare. Uma das melhores coisas). E no último minuto, eles fazem o Guarda-Destroços funcionar. A fortuna do Batman agradece.

O crazy-boss Van Wayne e sua assistente irônica Jackie continuam sendo um dos pontos principais e mais engraçados da série. Danny Pudi é um monstro de falar como uma metralhadora (numa velocidade absurda) e todas suas frases parecerem divertidas. Eu gosto. Diferente de algumas pessoas, eu gosto da atuação da Vanessa Hudgens e acho que ela está muito bem na série, até aqui.

As linhas são bem escritas, piadas simples mas que se encaixam, os personagens começam a se distinguir. O episódio foi um pouco melhor, mas ainda temos um problema grave de criatividade. A audiência foi um pouco pior, não se apeguem. Powerless precisa se arriscar, sair da zona de conforto e mostrar que tem alguma coisa a oferecer. Não dá para esperar no último minuto. Vamos trabalhar!

Wayne Dream Team

Nota do episódio - 8

8

Review do segundo episódio da primeira temporada de Powerless, da NBC, intitulado "Wayne Dream Team".

User Rating: Be the first one !

Comments

comments

About josejunior