Scream – 2×13/14 – Halloween/Halloween II [SEASON FINALE]

Imagem: Screen Rant
Imagem: Screen Rant

 

Depois de dois meses da então season finale, a MTV divulgou essa semana o episódio duplo especial de Halloween de Scream. Depois da revelação de Kieran ser o ghostface, a história começou com um salto no tempo de oito meses, e já com o psicopata em cena. Eu achando que pela primeira vez o assassino por trás da medonha máscara tinha se safado da morte, acabei me enganando bonito. Quando ele chegava na cadeia, após ter sido julgado, e um novo (ou não) ghostface apenas observando tudo, já era de se esperar que boa coisa não sairia dali. A morte de Kieran foi muito rápida, apesar de bastante sangrenta. Eu acho que o rapaz tinha que pagar ainda um pouco mais por tudo que fez, antes de tal fim trágico.

Com a passagem de tempo desde tal revelação, oito meses para ser específico, lá estava o agora Lakewood Five, tentando refazer suas vidas após a nova onda de massacres. Agora que não tem mais um assassino infiltrado no meio, agora sim o grupo de amigos ficou melhor no quesito de entrosamento, e todos ali estavam super mais à vontade. Com a revelação da morte de Kieran, os amigos decidiram se desligar da Lakewood, viajando para a ilha de Shallow Grove, e é nesse momento que a história do especial de Halloween começa a se desenvolver.

A partir desse momento somos apresentados a mais personagens novos, porque antes disso tinha o novo amigo babaca de Noah e Stavo, o tal Jeremy, além de Gina, nova namorada de Audrey (E EMMA?). Nesse lugar conhecemos então a bela Billie, e o misterioso Alex, que não demora muito para se tornar interesse amoroso de Emma. Além disso somos apresentados a uma lenda urbana, sobre o misterioso caso da jovem Anna Hobbs. Francamente a história de Brandon James deixou essa no chinelo, mas algumas coisas ficaram sem conexão, e em questão de pouco tempo um assassino começa a aterrorizar a ilha, quando o quinteto de amigos, mais agregados, chegam ao local.

A primeira parte do especial achei um pouco enrolado, como os episódios avulsos da série, com base de muitas teorias e blablabla. Os assassinatos, por sua vez, tenho que admitir que foram mais empolgantes do que a maioria que Kieran e Piper mataram – tendo algumas exceções, tipo Will e Jake, claro. Só achei, entretanto, bizarro o lance da “máscara” do psicopata da vez ser uma espécie de lençol enrolado na cara, que coisa mais bagaceira, convenhamos. A faca deu a vez para uma tesoura gigantesca, bem afiada, Billie que diga. Falando na personagem, foi uma pena ela ter ficado pouco tempo em cena, pois eu ia adorar ela causando um pouco mais na relação de Brooke e Stavo.

Imagem: IMDB
Imagem: IMDB

Quando Emma e Alex começaram a se aproximar, já fiquei bem ressabiado em relação ao rapaz. Num lugar onde poucas pessoas moram, e uma onde de mortes começam a acontecer após a chegada de jovens sobreviventes a duas ondas de massacre, não tem muito para onde correr. Novamente, assim como fizeram com Stavo no começo da segunda temporada, deram a entender que Jeremy poderia ser o assassino da vez, mas o cara era apenas um babaca avulso. Queria não desconfiar do crush de nossa protagonista, então logo a namorada de Audrey se tornou meu alvo, pois ela inventou uma desculpa para não viajar, e depois aparece do nada, bem após um brutal assassinato? Estranho isso aí, meu povo.

O momento em que Emma começa a receber novas ameaças, com direito a referência ao primeiro Pânico, fiquei ressabiado pelo fato do ghostface também estar na ilha, e confundir mais as histórias. Aquele não era o momento para a mitologia de Brandon James ressurgir do nada, e minhas desconfianças por Gina e principalmente Alex aumentaram.  E a mudança deles para outro lugar no meio do nada foi o momento em que definitivamente não tinha outra, o crush era o assassino da vez.

Antes de sabermos quem era o assassino (que foi bem previsível), tivemos uma enxurrada de referências então a Halloween, Pânico 3, e até Scooby Doo, acreditam? Mas quando a revelação aconteceu, a sequência seguinte me fez aplaudir de pé aqui. Emma então bolou um plano, fingindo estar ao lado de Tom Martin – depois descobrimos que o verdadeiro Alex tinha sido assassinado por ele, e que tudo foi um plano bolado por saber da história da garota e por querer tê-la ao seu lado. Se no decorrer da segunda personagem comecei a ganhar apreço pela personagem, hoje eu a admiro por completo. Definitivamente ela assumiu o fardo de final girl, e mostrou a força e honra que esse título possui.

“I don’t need a hero. I’m Emma Duval!”

ESSA FALA! E ESSA FALA GENTE? A cena dela confrontando Tom, antes dele morrer, foi simplesmente incrível, e essa fala já precisa entrar no hall das frases épicas de 2016. Senti um poder tão grande nela ao dizer isso, que Sidney Prescott com certeza ficaria orgulhosa de sua sucessora.

Scream encerrou então oficialmente sua segunda temporada, com a turma voltando a Lakewood e dois tiros que serviram de maravilhoso gancho para o terceiro ano. O que eu falava sobre o pai de Emma nas reviews anteriores? Será que é ele mesmo o chefão por trás da máscara do ghostface? E esse retorno de Brandon James? Não estava nenhum pouco preparado para isso! Como aguentar até ano que vem para ver o desfecho dessa história? Haja coração!

About Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira
Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!
  • Bruno

    Achei legal. Gostei do ritmo. Funcionou como um filme em que já conhecíamos os personagens. Só não gostei do fato do elenco principal continuar intacto (com exceção do Kieran). Acho que o Stavo ou a mãe da Emma podiam ter morrido. Só a Audrey que não. 💙 Não mexam com a Audrey!