Semifinal de The Voice traz grandes reviravoltas

the voice s15 semi
Imagem: NBC/Divulgação

Chegou a hora do massacre no The Voice

Enfim um dos momentos mais tensos, porém aguardados do The Voice aconteceu. A semifinal, pra variar, proporcionou grandes massacres, com metade dos candidatos voltando para casa.

Para essa edição, a formação dos finalistas deu o que falar, e dividindo muitas opiniões. Vamos conferir?

 

PERFORMANCES

 

Sarah Grace – “Sign Of The Times”

Bernardo: Essa é uma música perfeita para essa época do ano. Na verdade, simboliza bastante o ano que tivemos, vocês não concordam? Um misto de alegria, com melancolia e esperança por dias melhores. Embora eu tenha sentido alguns erros em pontos importantes da música, acredito que a Sarah melhorou bastante da tragédia de Amazing Grace” da semana passada e se redimiu com uma boa apresentação.

Edu: Essa música me toca de uma forma única, pois ela tem uma melodia incrível, além de uma letra poderosa. Entretanto, assistindo a essa performance não tive a mesma sensação. Foi um número bem produzido até, mas me irritou Sarah com aquela de sofrimento, porém sem transmitir a emoção necessária que a canção carrega consigo.

Luke: Sinceramente, não consegui perceber emoção com a canção. Ficou bela, mas de uma forma muito jogada. Não foi aquela coisa que o olhar da garota já diz tudo. Enfim, não cabe a nós a decisão, infelizmente, mas espero que levem isso em consideração na noite de hoje.

Renata: Pelo menos comigo, Sarah se redimiu pela semana passada. Eu adoro essa música! Não foi aquela coisa toda, mas definitivamente melhor do que vinha sendo. Medida certinha.

 

Kennedy Holmes & Reagan Strange – “Happy”/”Tightrope”

Bernardo: Eu peço sinceras desculpas para quem tenha gostado desta apresentação, mas isso foi uma verdadeira zona. Não teve coerência, a Reagan só repetia o refrão sem qualquer coerência e a sensação é que ninguém ensaiou e eles fizeram o que deu na cabeça naquele palco. Foi uma vergonha em rede nacional, parabéns aos envolvidos!

Edu: Que show de horror essa apresentação!! Primeiramente que nem aguento mais essa música, de tanto que ela tocou em 2014, me traz repulsa até hoje. Não houve química entre as garotas, Kennedy se sobressaiu, e senti Reagan perdida. Uma pena!

Luke: Ninguém aguenta mais o pop americano e principalmente essa música!! Não teve sentido nenhum e ainda parecia uma zona de guerra.

Renata: Faço das palavras do Edu as minhas. Ai gente, não aguento mais ouvir isso ai. PARA!

 

MaKenzie Thomas – “Vision Of Love”

Bernardo: Eu tinha assistido alguns clipes antes da apresentação propriamente dita, mas posso dizer que foi melhor do que eu esperava. MaKenzie é completa em todos os sentidos e mostra que sabe, como ninguém, entregar uma performance completa, que lhe apresente como uma artista séria e completa.

Edu: Agora sim a semifinal começou!!! Que apresentação, meus amigos. Estou hipnotizado com essa sequência de tiros que MaKenzie vem trazendo semana após semana. Primeiro Celine, agora Mariah. Cadê meu sapato pra arremessar aqui? Rainha faz assim.

Luke: MaKenzie merece o mundo e The Voice há de conceder a ela. Uma apresentação coesa, de qualidade e com o carisma da garota que fecha o pacote. Nada mais a dizer, senão PARABÉNS!!

Renata: Eu simplesmente não sei mais o que dizer. MaKenzie só faz crescer, em todos os sentidos. Se essa mulher não tiver na final, eu não respondo por mim!

Chevel Shepherd & Kirk Jay – “She’s Country”/”Country Must Be Country Wide”

Bernardo: Simplesmente sensacional e uma das melhores apresentações da noite, sem dúvida alguma. Chevel fez uma surpreendente ótima parceria com Kirk, alguém que não me impressiona há algum tempo, mas que aqui mostrou que ele precisa é sair da sua zona de conforto e explorar outros gêneros. Quanto a Chevel, parece que ela não vai mudar mesmo, mas o que importa, pelo menos no momento foi o bom trabalho que ela fez.

Edu: Eu estou boquiaberto!!! Quando vi que o próximo dueto seria entre os dois fiquei meio com um pé atrás, afinal de contas Chevel vem do country raiz, enquanto Kirk é mais voltado ao R&B. E não é que deu super certo? Foi o match perfeito, e eu não esperava esse resultado. Essa foi de longe minha apresentação predileta dos dois, e até o momento uma das melhores da noite.

Luke: Me surpreendi positivamente com essa performance. Nunca esperaria que fosse dar tão certo como vimos aqui. Teve dinâmica, teve respeito, teve envolvimento. Não foi aquela coisa jogada como vimos logo acima. A canção seguia uma naturalidade e as vozes se encontram perfeitamente nela, um verdadeiro show!!

Renata: Uma mistura que deu certo! Nunca imaginei que veria Kirk e Chevel se dando tão bem. Tudo rolou naturalmente e se complementando. Bom pra desafogar da tensão toda.

 

Kymberli Joye – “Never Alone”

Bernardo: Senhor, o que falar? Kymberli é um fenômeno em todos os sentidos. É claro que ela foi ajudada pela produção ao compor uma excelente direção de arte, assim como os backing vocals, mas o mérito é todo dela. Se não chegar a final eu ficarei extremamente desapontado.

Edu: Eu estou simplesmente sem palavras pra descrever essa performance. Foi simplesmente incrível, uma das melhores dela na disputa.

Luke: Mais uma vez ela não nos decepciona!! Que performance incrível e completa. Por mais que os elementos externos estejam ali, ela por si só já matou a apresentação. Sinceramente, merece muito continuar.

Renata: Kymberli é maravilhosa de tantas formas que a gente fica sem ter o que dizer. Só nos resta torcer.

Chirs Kroeze – “Can’t U See”

Bernardo: Finalmente um trabalho sensacional do Chris. A apresentação foi interessante, foi divertida e bem feita. Há muito tempo ele não trazia algo tão bom para o palco, o que me fez duvidar do quanto tempo ele duraria nessa competição. Felizmente temos aqui uma reviravolta que não só ajuda suas chances de permanecer, como também de ter uma carreira próspera.

Edu: Chris, na minha opinião, é o participante mais subestimado da temporada. Sempre digo que ele é um dos meus favoritos de modo geral, e o favorito do team Blake. Essa apresentação é a prova clara de como as pessoas lhe subestima. Pra mim foi uma de suas melhores performances na disputa, pois soube entregar um número concreto e consistente do começo ao fim. Sem contar que a música soube destacar perfeitamente sua voz.

Luke: Chris nunca foi dos meus favoritos, mas ele merece todas as palmas do mundo!! Olha que vimos muita coisa boa por aqui até agora e ele não nos decepcionou. Foi coeso, sutil e bem harmonioso com sua voz. Está de parabéns!!!

Renata: Comecei a gostar e talz… e pelo que já vimos em inúmeras temporadas, Chris é o que vai chegar na final sem fazer esforço, mesmo eu torcendo contra.

 

Kymberli Joye & MaKenzie Thomas – “Best Of My Love”/”Got To Be Real”

Bernardo: Eu vou te dizer: é exatamente esse dueto que eu estava querendo e pedindo que eles montassem. Kymberli e MaKenzie são as melhores dessa temporada, sem dúvida alguma, e essa apresentação mostra o porquê. É verdade que eu esperava mais potência, mas nem tudo é como a gente deseja, vocês não concordam?

Edu: Foi o dueto que pedi sim!!! Elas poderiam ter pego um clássico de alguma diva, mas não, foram ousadas. Elas fizeram um mash up com grandes clássicos da disco music, e o resultado foi sensacional. Ainda acho que o dueto de Kirk e Chevel foi o melhor até agora, mas elas não ficam muito atrás.

Luke: E se juntar as duas melhores da competição em um dueto?? É lógico que virá tiro e sucesso!! Realmente essas duas merecem o mundo, e já não sei bem como farei quando elas disputarem a final – assim espero.

Renata: Duas rainhas fazem assim. Já quero um cd das duas.

 

Kennedy Holmes – “This Is Me”

Bernardo: Essa é uma música perigosa. Desde quando ela foi lançada no ano passado com o filme O Rei do Show, vemos cantores ao redor do mundo tentando reproduzi-la em fazer jus ao original. Além disso, diversas versões internacionais do The Voice, The X Factor e American Idol tentaram o mesmo e passaram vergonha. A performance de Kennedy, entretanto, é uma daquelas que devem ser colocadas na coluna de “acertos” uma vez que ela fez tudo certo e acertou em todos os sentidos. Foi lindo, foi emocionante e arrebatador. Por mais momentos como esses.

Edu: MEU DEUS!!! Estou arrepiado até agora, sério. De todas as versões que fizeram dessa música em realities do gênero, essa foi a melhor. Me emocionou, talvez também por conta de todo o preparo. Kennedy deixou de lado as grandes produções das últimas semanas, e apostou no básico. Deu super certo, e foi um dos seus melhores momentos na disputa.

Luke: Quando brincam que menos é mais, esse é o perfeito exemplo. Kennedy trouxe a simplicidade de uma grande canção e trabalhou com ela como se não houvesse amanhã, e isso lhe rendeu pontos extremamente positivos sobre o show. Eu já nem sei mais pra quem eu torço, porque chegamos em um ponto de muitas vozes boas.

Renata: A bicha é gigante de tantas formas. Será que esse é o caminho da mais jovem até a vitória? Eu nunca vou cansar de dizer que não acredito na idade de Kennedy. GRANDE!

 

Reagan Strange – “You Are The Reason”

Bernardo: Foi uma boa redenção do que vimos na semana passada, embora eu acredite que ela não tem culpa nenhuma, diferentemente da produção e da postura vergonha do seu coach. Foi uma apresentação boa, decente e interessante, mas nada de extraordinário ou diferente daquilo que estávamos esperando. Uma pena que ela perdeu essa oportunidade, mas vamos ver o que acontece.

Edu: Gente, que apresentação mais linda!!! Depois do deslize da semana passada, Reagan se redimiu com estilo. Foi algo tão singelo, angelical e honesto, soube tocar pelo menos o meu coração.

Luke: Isso sim é uma redenção a altura da última semana. Ela veio com algo que faz jus a seu talento, mas não inovou tanto, na minha opinião

Renata: Reagan parece com tantas outras que já vimos, mas tão única, né gente? Sempre vou apostar no crescimento dela. Performance linda!

Chris Kroeze & Sarah Grace – “Jumpin’ Jack Flash”/“Chain Of Fools”

Bernardo: Embora a apresentação tenha sido boa e bastante divertida, confesso que esperava algo melhor e com mais qualidade. A escolha da música foi a mais óbvia possível, algo que me deixa extremamente frustrado uma vez que estamos na semifinal.

Edu: Foi um dueto muito bom, sendo essa a redenção de Sarah nessa semana. Entretanto de Kirk e Chevel, seguido de Kymberli e MaKenzie, continuam sendo os meus favoritos.

Luke: Foi uma song choice interessante e bem e executada!! Não podemos dizer que foi o ápice da noite, mas ficou nos mares do just ok.

Renata: Juntaram os dois que tenho menos simpatia… hahahahaFazendo tudo exatamente ok como sempre. Deu pra passar, só isso!

 

Chevel Shepherd – “Blue”

Bernardo: Simplesmente sensacional essa apresentação da Chevel. Um claro crescimento em relação à semana passada, mesmo constatando que ela continua na sua zona de conforto. Foi uma boa performance que serve só para mostrar o quão interessante foi sua trajetória até aqui.

Edu: Pagando a língua que fala, né? Lembro perfeitamente que lá no começo, julgava Chevel super mal. Desde que os live shows começaram, tenho me surpreendido com a garota. Essa performance foi incrível, deliciosa de se ouvir. A canção casou perfeitamente com sua voz, e tornou-se uma das melhores apresentações dela na disputa, na minha opinião.

Luke: Olha, onde mora o problema?? Exatamente no lugar onde as coisas estão tão boas que os seus favoritos tem risco de ir ao IS. Chevel não está na minha lista, mas fez uma apresentação tão icônica que merece ser aplaudida!!

Renata: Essa semana ninguém veio para brincar. Todos que, de alguma forma estavam mornos, se mostraram bem superiores. Chevel, foi uma dessas pessoas. Achei belíssima, assim como Reagan. Além da menina ser uma pintura, né?  

 

Kirk Jay – “I Swear”

Bernardo: Se eu repetir uma apresentação do Kirk da semana passada, e a outra, e a outra, tenho certeza que veremos um resultado parecido. Isso porque, com exceção do excelente trabalho desempenhado em parceria com a Chevel, ele não se desafiou em nenhum instante e continuou fazendo o mais do mesmo. Ficarei extremamente desapontado em vê-lo indo para final no lugar de alguém realmente talentoso.

Edu: Sei que essa é a versão original da música, mas sempre vou assimilar com “Eu Juro”, de Leandro & Leonardo. Aliás, assisti a essa performance cantando em português. Sobre a apresentação, eu até gostei, não vou negar, mas aquilo lá, Kirk não me desce.

Luke: Ainda o mais do mesmo sem muitas novidades!! É complicado porque Kirk não é um mau competidor, mas está indo por caminhos semelhantes!! Até agora deu certo, mas será que é suficiente pra ir a final?

Renata: Eu sei que parece que Kirk está sempre cantando a mesma música. Mas, ainda sim é aquela coisa. Quando bate, chega e dói! Talvez ele não sobreviva ao corte, mas minha torcida é declarada, né?

 

INSTANT SAVE

 

MaKenzie Thomas – “Up To The Montain (MLK Song)”

Bernardo: Primeiramente eu preciso dizer: o que ela está fazendo aqui? É verdade que ela não foi o estouro nessa semifinal que muitos esperavam, mas mesmo assim muito superior em comparação com outras plantas que o público trouxe até aqui.

Edu: Me dói ver os dois diamantes de JHud no IS, mas previa já MaKenzie disputando a última vaga na final. Foi uma performance mais mediana, mas mesmo assim não tirou a incrível qualidade que ela vem entregando desde sempre na disputa.

Luke: Não faz sentido algum a presença de MaKenzie aqui. Sério… a grande injustiça da América é colocá-la nessa posição. A garota se manteve sempre estável e apresentando canções com qualidade e, de repente, me colocam ela no Instant Save!! Enfim, já nem sei mais o que dizer, mas ela arrebentou na performance mais uma vez.

Renata: Eu estou revoltadíssima pelo fato de MaKenzie fazer parte do IS. Não só ela, todas que estão aqui não mereciam nem de longe. Quanto a performance, linda, vou dizer o que mais? Mesmo se fosse horrível, ainda merecia mais que uns e outros.

 

Reagan Strange – “Wherever You Will Go”

Bernardo: O que adiantou aquele fiasco na semana passada? Não sei porque ela recebeu outra chance e não fez nada para honrá-la. Já deu, chegou o momento.

Edu: Reagan é outra que já imaginava aqui, mas infelizmente essa apresentação não lhe favoreceu. A garota estava nervosa por demais, e isso acabou lhe prejudicando. Uma pena!

Luke: Já tá fora, não tem nem o que discutir. Está disputando vaga com duas grandes cantoras que possuem culhão para serem campeãs. Se Reagan passar eu me recuso a ver essa final!!

Renata: Eu não entendi absolutamente NADA que ela cantou no início. Nervosismo estava nas alturas, creio eu… se lascou toda.

 

Kennedy Holmes – “How Do I Live”

Bernardo: Really? Depois de uma apresentação extraordinária que vimos nessa semana com This Is Me”, é onde a Kennedy chega? Estou desapontado, não há outro sentimento para esse momento.

Edu: A GRANDE INJUSTIÇA DESSE INSTANT SAVE! Gente, era pra Kennedy ter ido para final direto, e não ter presenciado isso. Mesmo assim, ela não se intimidou e entregou a melhor performance desse bottom. Espero e muito que a América seja sensata em mantê-la, pois não vou admitir que façam com JHud o mesmo que fizeram com Gwen na S12.

Luke: Outra injustiça gigantesca, pois JHud não tem sucesso mesmo nos USA!! Kennedy é um estouro em qualquer apresentação e está aqui, com Chevel na final. Como assim?? Mandou bem demais nessa performance e meu coração está dividido entre ela e MaKenzie.

Renata: EU AMO ESSA MÚSICA! E Kennedy cantando, acabou comigo. Estamos entre a cruz e a espada.

ELIMINAÇÕES

Bernardo: Esse resultado fala mais sobre os Estados Unidos e a forma que os telespectadores enxergam seus valores na televisão do que qualquer outra coisa. É claro que a Chevel seria a primeira a avançar para final. Como eu disse nos meus comentários anteriormente, ela era uma das únicas a ser consistente na sua missão em não fugir das suas raízes. Portanto, ela manteve-se no country do início ao fim, conquistando um grande nicho de telespectadores do interior. Vale lembrar que eles continuam sendo um dos pilares da audiência sólida do The Voice, pouco representados durante a competição. Todos seus outros três concorrentes na final demonstram outro tipo de cultura e de região. O que pode deixá-la ainda mais perto de ser coroada como vitoriosa neste ano. Confesso pra vocês que não ficarei nem um pouco surpreso se isso acontecer.

Mas ainda assim fiquei extremamente desapontado em ver o tipo medonho que o Blake Shelton formou este ano, avançando para a final na sua integralidade. É frustrante ver um resultado como esse, principalmente no que se refere a Kirk e seu mais do mesmo. Fico feliz, entretanto, em ver Kennedy qualificada, uma vez que ela é uma das melhores desta temporada, ainda mais depois daquela apresentação de This Is Me. Estou desapontado com com a eliminação da Kymberli e da MaKenzie, mas elas conquistaram a minha admiração e a minha atenção para o restante da sua carreira.

Edu: Vamos lá, a América precisa ser estudada. Como assim Chris e Chevel na final e ainda direto?  Sim, ele é um dos meus favoritos, assim como ela vem evoluindo desde o começo dos lives. Entretanto, ambos eram os últimos que esperava nesse patamar. Já era mais que previsível Kirk indo direto, mas com Kennedy junto. A quarta vaga eu estava apostando alto em possivelmente Kymberli ou Reagan, mas não foi nada do que imaginei. Me doeu e muito ver Kym sendo eliminada diretamente, mas nada se compara a Kennedy no IS. Enfim, pra mim isso foi o mais inadmissível de todos.

Primeiramente que eu apostava alto na vitória de Kennedy, mas continuo torcendo por esse resultado, mas com essa reviravolta inesperada não sei mais o que pensar. Sinceramente? Não duvido nada que Chevel possa ganhar, depois dessa. Assim como Blake, a Kelly é muito querida pelo público, e o mesmo não podemos dizer em relação a JHud. O jeito é aguardarmos, pois tudo pode acontecer na próxima terça-feira.

Luke: É tanta injustiça que nem sei por onde começar!! Primeiramente, que MaKenzie e Kennedy disputando um Instant Save é um gigantesco absurdo. Digo mais, Kymberli sendo eliminada direto é um ultrage a essa competição. Ainda bem que Kennedy ficou para um bom senso geral e espero muito que ela seja campeã, apesar da dificuldade dos telespectadores em entender qualidade. Sobre Chevel, Chris e Kirk, nem sei o que falar, mas não acho que foi 100% merecido.

Renata: Olha… eu vou ser bem sincera aqui. Como Kimberly não foi nem pro Instant Save? Como Chevel e Chris abocanharam essas vagas? Não, minha gente, apenas não! Olha tudo que MaKenzie fez até aqui, olha a entrega de Kimberly (fada sem erros). Me vem Chevel, que tem que se jogar num caminhão de sal e ir para a final assim. Chris, aquele mais do mesmo que os americanos adoram, né? Não vou dizer que foi surpresa, se tratando do público em questão. Mas, com certeza, foi muito revoltante ver esse resultado. Eu tô é com o cão no couro e quero Kennedy campeã, ou vou pessoalmente destruir o The Voice. Não aceito outro resultado.

 

Quem merece ganhar?

O que acharam da formação dessa final? Venha comentar conosco o que acharam, e não esqueçam de votar em nossa enquete.

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.