Crítica: Episódio 7×14 de Supernatural é eletrizante!

Imagem: CW/ Divulgação

Eu, simplesmente, adorei o sétimo episódio dessa temporada de Supernatural!

Confesso que estou amando o rumo que Supernatural está tomando a cada capítulo! Acredito que esse tenha sido um dos melhores da temporada. Até o Jack conseguiu me cativar um pouquinho – eu admito!

No episódio anterior, o nefilim havia começado a expelir sangue e desmaiou. Nesse, vemos que Castiel tentou curá-lo com seu poder de anjo, mas não conseguiu. As crises de tosse ficaram ainda mais fortes e os Whinchesters  decidiram levar o garoto para o hospital.

No local, vários exames foram feitos, sem descobrir nenhum problema. Tudo o que a médica pôde afirmar era que o rapaz estava apresentando um quadro de falência múltipla dos órgãos.

Sam, Dean e Castiel decidiram, então, levar Jack de volta para casa e pediram a ajuda de Rowena. Ela usou sua magia e descobriu que a falta da graça estava levando o nefilim à morte. Sabendo disso, o jovem resolveu que queria viver e aproveitar, intensamente, seus últimos dias.

Veio, então, a melhor parte do episódio!

O Dean levando o Jack para fazer várias coisas simples, que ele nunca tinha feito, tais como: dirigir (adorei o Dean ensinando o Jack, sendo paciente e o rapaz falando que se sentia como o próprio Whisnchester) e pescar.

Enquanto isso, Castiel foi atrás de um curandeiro, indicado por Ketch, para tentar encontrar uma solução para o problema de Jack. O curandeiro entregou ao anjo um pouco da graça de Gabriel – isso mesmo, o tio do Jack. Ele tinha a graça, porque o arcanjo foi procurá-lo para pedir ajuda em um feitiço de invisibilidade lá naquele momento em que Gabriel queria se esconder do Lúcifer.

Além disso, o curandeiro falou que, ao utilizar a graça, era preciso entoar alguns versos para que o processo desse certo. Assim foi feito, mas, ao invés de melhorar, Jack piorou.

De acordo com Rowena, o que resta a fazer é ficar ao lado dele e aguardar a sua partida. Fiquei um pouquinho triste pelos Whinchesters, principalmente pelo Dean, que vai se sentir ainda mais culpado se o rapaz morrer. Isso porque ele achou, no início, que o Jack fosse como o pai  – qualquer um teria pensado isso, não?

Lúcifer ressuscitará nessa temporada?

Sinceramente, eu acho o Lúcifer um chato e não queria que isso fosse verdade. No entanto, os acontecimentos do capítulo indicam essa possibilidade. Confesso que achei interessante o modo como o personagem Nick está sendo construído  – desde o momento em que o Lúcifer morreu, passando por todas as mortes que o homem cometeu, com a desculpa de que estava tentando descobrir o assassino de sua família – até o momento em que ele percebeu que o arcanjo o encontrou, porque o mal fazia parte de seu ser. Após essa constatação Nick pediu que Lúcifer voltasse.

Achei a parte em que uma criatura, que suponho ser Lúcifer, começa a aparecer no meio de um líquido preto estranho muito mal feita. Parecia que a criatura estava surgindo do meio do piche ou algo do tipo! E, no final da aparição, a criatura tem os olhos vermelhos – característicos do Lúcifer – acesos. Esperava mais dessa parte!

Destaco, por fim, o fato de que o Dean demonstrou estar com problemas, visto que em vários momentos do episódio, ele apresentou tontura. O que será que vem por aí?

No geral, o episódio foi ótimo, de tirar o fôlego! O que vocês acharam?

Unhuman Nature

Nota do Episódio - 9.5

9.5

Review do sétimo episódio, da décima quarta temporada de Supernatural, da Warner, intitulado Unhuman Nature.

User Rating: 5 ( 1 votes)

About natalia