The Crown é a série indicada ao Emmy que todos precisam assistir

Imagem: Netflix/Divulgação

The Crown é uma das preciosidades da Netflix

É tempo de Emmy. E aqui no Mix de Séries nós resolvemos falar um pouquinho sobre as grandes séries e os grandes destaques dessa que pode ser considerada a maior premiação da tv.

E se o assunto é grande série, The Crown não poderia ficar de fora, né! A primeira temporada foi um verdadeiro “arrasa quarteirão”, e chegou conquistando audiência e muitos prêmios. E claro que, com isso, a segunda temporada veio com muita expectativa – afinal, a chance de flopar era enorme. Mas não é que a new season foi não apenas ótima, como até melhor que a primeira? Pois é!

Mais madura, mais sombria, mais densa e mais cara (a mais cara temporada de todas as temporadas de todas as séries até agora), The Crown se firma como um dos grandes dramas da atualidade, carregando no seu DNA o compromisso de contar a história da família real que mais desperta curiosidade no mundo.

Elizabeth cresceu e apareceu! Se na primeira temporada vimos uma rainha jovem, confusa e se adaptando ao trono, agora temos uma mulher diante da dimensão política e pessoal de ser a representante da coroa britânica em uma época em que sua posição realmente influenciava na política mundial.

Imagem: Netflix/Divulgação

E não foi só ela que cresceu e apareceu, não! Príncipe Philip ganhou muito destaque. Para quem viu a temporada, a frase “O que facilitaria as coisas para você, o que vai ser preciso?” diz muito e traz lembranças de momentos marcantes de um casamento que finalmente se rende, deixando o sentimento de lado para manter forte a imagem de perfeição que a coroa precisa. Elizabeth abdica de seu coração, do seu orgulho e do seu amor próprio diversas vezes. Quem disse que era um vida fácil se enganou.

Continua após a publicidade

O contexto histórico também ganha força. A Guerra de Suez, em 1956, é mostrada diretamente dos bastidores, com a queda do primeiro ministro, a crise política e intervenção da coroa. A crise com Gana também é mostrada e a forma como Elizabeth resolveu o problema é real, caso você não saiba. A descoberta das ligações com o nazismo do ex rei. E o icônico encontro Elizabeth e Jaqueline Kennedy também é destaque da temporada, duas das grandes mulheres do século passado. Tudo verdadeiro, mostrando a riqueza dos contextos onde a coroa se envolvia e calando a boca de quem achava que eles não teriam história para contar.

Imagem: Netflix/Divulgação

OS INDICADOS E AS INDICAÇÕES

Melhor Série em Drama
Bom, todo esse resumão da temporada feito até agora foi apenas para embasar a indicação ao prêmio mais importante do Emmy, Melhor Série em Drama, onde The Crown concorre mais uma vez. Como deu para notar, o que não faltam são bons motivos.

Melhor Atriz Coadjuvante em série dramática
Vanessa Kirby e sua Princesa Margareth ganharam tanto destaque nessa temporada que a poderosa ganhou um episódio apenas para ela. Sua solidão, sua impulsividade, seu brilho por vezes chamam mais atenção que a apagada Elizabeth. O trabalho impecável de Vanessa a classificam como bem cotada ao prêmio, que seria a melhor forma de encerrar sua participação na série.

Imagem: Netflix/Divulgação

Melhor Ator Coadjuvante em série dramática
Matt Smith fez jus ao seu grande salário em The Crown nessa segunda temporada, já que Philip se revelou uma verdadeira “cebola”, o que não faltaram foram camadas para o personagem. Descobrimos seu passado, seus traumas, seus preconceitos, suas fraquezas, seu coração. Nada do personagem inconsequente e distante da primeira temporada. Ok, continua inconsequente, mas até conseguimos entender seus impulsos ou conhecer seus motivos. Que Matt é maravilhoso, nós já sabíamos (alô Doctor Who), por isso ele também está muito bem cotado na premiação.

Continua após a publicidade

Melhor Atriz em série dramática
Por último, o maior destaque de todos. Como não glorificar de pé Claire Foy pela sua incrível Elizabeth? Me ensinem como, porque eu me rendo totalmente. Claire consegue transpor para a tela todas as nuances de Elizabeth com muito talento. É realmente incrível como ela consegue. Sei que a disputa está bem acirrada para ela, já que disputa com Elizabeth Moss de The Handmaid’s Tale, Keri Russell por The Americans e Tatiana Maslany dona de Orphan Black, mas Claire merece, né, gente!

O Emmy 2018 acontece dia 17/07, e convidamos você para a torcida de The Crown. Vem!

Leia também: 8 séries com indicações ao Emmy que você precisa maratonar

About Letícia Bastos

Letícia Bastos
Publicitária, social media, mangaká e dançarina em protestos. Também sou apaixonada por séries e admito que novelas são meu Guilty Pleasure. Apaixonada por comédias cult/pop/nerd, ainda pretendo fundar uma seita para os Adoradores de Arrested Development. Aqui no Mix sou editora de Realitys Show e escrevo as reviews de todos os realitys do mundo, como Masterchef BR, The X Factor UK e BR, The Voice US, AUS e BR, BBB e RuPauls Drag Race.