The IT Crowd: mais do que um parente de The Big Bang Theory

Imagem: Channel 4
Imagem: Channel 4

[CTRL+V]

Séries cômicas inglesas têm um timing diferente das americanas, assim como as americanas têm um timing diferente das brasileiras. O estilo parece outro, a forma de soltar uma piada parece diferente e, posso dizer, o humor inglês é um pouco mais livre, sem eufemismo. Mas isso sou eu já soando pretensioso, até porque não sei po#@% nenhuma sobre comédias britânicas.

Mas IT Crowd, eu te digo, é incrível. E engraçada. Pronto, tá aí minha crítica. Precisa de mais?

Ok…

the-it-crowd-gif

 

Pretensão: você que aprendeu essa palavra em A Culpa É das Estrelas, digo que pretensão foi como a trama começou. Jen não sabe nada sobre TI (você sabe o que TI significa? Tente adivinhar, se não conseguir olhe a resposta no final do texto), e Jen (Katherine Parkinson) finge saber muito sobre TI para conseguir um emprego. Ela consegue o emprego e tem que trabalhar com Roy (Chris O’Dowd) e Moss (Richard Ayoade), os outros funcionários de TI, no porão da empresa. Ao mesmo tempo em que têm que lidar com um chefe sem escrúpulos.

A relação de Jen com os outros funcionários é orgânica e maravilhosa. Ela é uma outsider nesse mundo geek do qual os dois fazem parte, e os dois são outsiders do resto do mundo, então a comicidade fica maravilhosa.

Até agora isso parece The Big Bang Theory, mas IT Crowd tem seu próprio estilo, seu próprio “sabor (?)”; a série não gira em torno somente de referências à cultura pop e interações clichês de personagens extremamente diferentes. IT coloca personalidades estranhas em situações estranhas usando do exagero e acidez. E ao contrário de The Big Bang Theory, IT é engraçada. Sorry. Tão engraçada que, às vezes, você tem que pausar o episódio, rir, segurar a mão no coração de tanto rir, tentar abafar o riso porque todo mundo sabe que seriadores são criaturas noturnas que assistem no meio da madrugada – e os vizinhos tem que dormir, – e só então continuar assistindo.

 

the-it-crowd-gif2

 

IT também trabalha alguns temas tabus e que se tornam ainda mais tabu em séries cômicas: abuso em local de trabalho, sexismo, suicídio, capitalismo, etc. O humor como forma de crítica é muito bem-vindo e a série trabalha bem isso, sem perder o humor. Mas também é sobre amizade, sobre as loucuras que a gente geralmente faz com a galera.

The IT Crowd não durou muito: 4 temporadas, com seis episódios cada. Então em uma maratona de final de semana dá para assistir tranquilo. Ou você pode assistir no trabalho também, caso você seja um funcionário de TI que não sabe o que está fazendo então deixa todas as tarefas importantes para os seus colegas ;).

Infelizmente, não está disponível na Netflix, mas eu tenho certeza que a internet vai te ajudar.

Mãos à obra!

Mais ousada do que a maioria das séries atuais e com um excelente timing, IT vai além da sitcom básica para se estabelecer como uma das melhores séries de comédia. Provando, de novo, que coisa boa não vem só da terra do tio Sam.

FATAL ERROR: Se você não gostou dessa resenha experimente tentar desligar e ligar o seu computador, e lê-la novamente até gostar (Piada interna. Eu não sou assim tão escroto a ponto de exigir que você goste da minha resenha).

GIPHY

 

PS. Eu não sei o que TI significa, mas se você souber isso já garante 30 pontos extras de QI para você.

PPS. Você sabe o que QI significa?

PPPS. Rápida pesquisa no Google me mostrou que TI significa Tecnologia da Informação.

PPPPS. Você sabe o que Google significa?

PPPPPS. De acordo com Jen, se você pesquisar “Google” no Google você pode quebrar a internet. Não faça!

[ALT+F4]

About Equipe Mix

Equipe Mix
Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.