Você precisa assistir: a 1º Temporada de The Man in the High Castle

Imagem: Amazon Studios

The Man in the High Castle é uma série inspirada no romance de mesmo título do mestre da ficção científica, Philip K. Dick. A premissa é assombrosa e intrigante: Como seria o mundo caso os aliados tivessem perdido a segunda guerra mundial e o nazismo avançado?

Futuros distópicos estão em alta, mas geralmente exigem que um certo evento ocorra para então o enredo começar (um holocausto nuclear, uma epidemia em escala global, etc.). The Man in the High Castle ousa neste ponto. Sua história, ambientada em 1962, é sobre um evento que já ocorreu, mas que teve um resultado diferente. Logo, sua distopia se apresenta muito mais real e palpável.

A partir do momento em que a bandeira dos Estados Unidos é hasteada com uma suástica no lugar das estrelas, o seriado mostra sua cara. E o fascínio por aquele mundo se mistura à uma certa inquietude de espírito.

O seriado mostra o que aconteceu com os EUA depois da segunda guerra. O país inteiro foi dividido ao meio entre as forças vencedoras, ficando a costa leste e grande parte do continente para o Reich nazista e a costa oeste para o Império Japonês. A divisão entre os dois blocos é feita por uma zona neutra.

Acompanhamos a vida de personagens que vivem do lado nazista e do lado japonês, e como eles lidam com a derrota, frustração e submissão a um governo totalitário e fascista. Mas o surpreendente é que a história não se volta apenas para estes cidadãos oprimidos. Há também a história do Ministro do Comércio Japonês e John Smith, um oficial da SS que mora em Nova Iorque.

Sem sombra de dúvidas, o melhor e mais desconcertante núcleo do seriado é o de John Smith, que tem todos os traços estereotípicos de um soldado nazista. Porém, o seriado não o pinta de preto e branco, mas sim com camadas e mais camadas de cinza, já que o mostra combatendo dissidentes do regime, mas também o mostra tomando café da manhã com toda sua família em Manhattan, no melhor estilo “American way of life” (mas com a suástica no braço!).

Ele rasga a imagem do “soldado nazista mau” e apresenta um personagem complexo, que está cumprindo seu dever e cuidando de sua família. E com o passar dos capítulos, é até possível simpatizar por ele. E essa simpatia é perturbadora e faz a série se destacar ao mostrar que, a depender do contexto, os maiores monstros também possuem facetas de heróis.

A série certamente não é para todos. Há cenas muito fortes, que aludem à métodos utilizados pelos nazistas. Mas estas cenas nunca são gratuitas ou incluídas para chocar, e sim para levar a história adiante, desenvolvendo a motivação dos personagens.

Somente este contexto já seria suficiente para desenvolver uma bela série, mas há um “plot twist” que a torna ainda mais especial. Os personagens descobrem que há filmes circulando no submundo social mostrando os aliados vencendo a guerra, ou seja, a nossa realidade.

Então eles buscam, a qualquer custo, entender o que estão vendo e como isto é possível. É o mesmo fascínio que nós, telespectadores, sentimos ao ver o mundo deles, mas enquanto o nosso sentimento é acompanhado por asco e estranheza, o deles é acompanhado por um fio de esperança. Estes filmes podem ser, afinal, a resposta e a saída daquele pesadelo.

The Man in the High Castle mostra um mundo tão real quanto o nosso e deve ser assistido por todos que já pensaram, alguma vez na vida, como seria o mundo se “isto” ou “aquilo” tivesse acontecido. E cabe a pergunta mais importante de todas: Se o mundo fosse outro, seria eu uma outra pessoa?

Sem dúvidas, é uma série que você precisa conferir!

Os episódios estão disponíveis no serviço de streaming da Amazon, e a terceira temporada estreia ainda em 2017.

The Man in the High Castle - 1º Temporada

Nota da Temporada: - 9

9

Review da 1º Temporada de The Man in the High Castle, da Amazon.

User Rating: 4.6 ( 1 votes)

Comments

comments

About brenotorquato