The Voice AU – 5×04/05 – Blind Auditions

the-voice-5x0405

Fala pessoal! Depois de uma estreia com tudo, essa segunda semana de blind auditions do The Voice Australia manteve o mesmo ritmo e qualidade. Performances memoráveis, duetos, e muita emoção.

Vem com a gente!

 

PRIMEIRA NOITE

 

Andrew Loadsman – “Demons”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: QUEM IMAGINARIA QUE ANDREW EXPLODIRIA DAQUELA MANEIRA? “Demons” é uma música perfeita, principalmente por fazer com que o act evolua no decorrer da mesma. Mas Andrew não só performou uma canção perfeita, como a reinventou também. E olha, positivamente! Claro que merecia as quatro cadeiras.

Edu: E então essa segunda semana de blind auditions já começou de forma incrível, em que Andrew veio com uma das minhas músicas prediletas da vida. É claro que amei, me emocionei e tudo mais aqui, meus olhos não paravam de brilhar do começo ao fim. Mais que merecido ter todas as cadeiras viradas pra ele.

Let: No começo fiz cara feia com as desafinadas, mas logo notei que isso é uma característica da voz rouca e linda de Andrew. Ele realmente reinventou a música, porque em pouco tempo não era aquela “Demons” que eu tanto amo, era outra versão incrível. Nota 1.000 pela ousadia.

Lucas: Gente, essa música é maravilhosa, e Andrew já começa essa quarta noite me deixando no chão, com essa baita performance. Começou bem lentinha e gostosa aí ele conseguiu tomar ainda mais com toda aquela explosão! Baita audição maravilhosa! Fiquei aqui querendo essa versão pra vida!

 

Alexandra Younes – “Hates On Me”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Alexandra é aquela típica act que convence a todos do lado de cá, mas a nenhum técnico. Culpo isso, única e exclusivamente, à escolha da música. Sua voz contagiou aos coaches, e vimos toda a vibração por trás das cadeiras. Mas, acredito eu, que a song choice não mostrou tudo aquilo que poderia ser mostrado. Uma pena, porque gostei bastante dela.

Edu: Eu não entendi foi nada, pois Alexandra parece ser uma boa cantora. Aí ela escolheu uma song choice erradíssima dessa? Desculpa, mas não dá pra defender, convenhamos. Foi tudo exagerado, notas altas demais, só queria que tudo aquilo acabasse.

Let: Eu amei a voz de Alexandra, as notas altas que ela alcançou, mas realmente, a song choice… Eu teria virado pela voz, mas não entendi os jurados. Que pena!

Lucas: Também concordo que foi uma péssima song choice. Pra mim ela tem uma voz bacana, mas a música não ajudou. Que dê mais uma boa treinada e volte na próxima temporada.

 

Calvin Swart – “Style”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Ok, sabe quando você tem tudo na mão, – TUDO – e faz o prazer de estragar? Pois foi isso que, pra mim, Calvin fez. “Style” é uma das músicas mais gostosas de se ouvir da Taylor e, na voz do rapaz, não ficou diferente: a tonalidade masculina, mais o “acústico” proporcionado pelo violão foi de apertar o botão. Mas o que ele fez pra estragar tudo? Aquele maldito agudo no refrão. NUNCA MAIS PENSE EM FAZER ISSO!

Edu: Como esse ser ousa em assassinar uma das melhores músicas de Tetê Sulfite? Achei tudo um verdadeiro sofrimento e, apesar disso, Calvin teve boa intenção, só que infelizmente não rolou, pelo menos pra mim.

Let: Ficou tudo muito One Direction pra mim, e olha que essa música é maravilhosa. A voz dele não é muito boa, e eu não teria virado.

Lucas:  Sério que vocês não gostaram gente? Pra mim não foi assim toda ruim. Claro que ele poderia ter feito algo melhor, até porque concordo contigo Alex, sobre essa ser uma das melhores músicas da Taylor. Mas eu até achei a versão dele gostosinha.

 

Casey and Barnaby – “Poker Face”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Demorei alguns segundos, ou quase a música toda, para ter certeza de que era “Poker Face” de Lady Gaga, e desenterraram valendo. Mas, não. Suas vozes separadas são até legais, mas o modo que eles combinaram tudo foi confuso, estranho, foi… desnecessário. Mas o que os coaches fizeram foi cruel, e não esperava nada por aquilo.

Edu: A primeira metade da performance eu só conseguia sentir vergonha, mas depois a evolução foi constante. Só achei desnecessário a tal “separação”, pois eles chegaram juntos ali.

Let: Foi estranhíssima essa apresentação, não dava mesmo para reconhecer “Poker Face”. Barnaby deixou a música beeem piegas, mas Casey foi incrível, que voz linda! E, assim como os meninos, fiquei com raiva dos jurados pela separação, que coisa mais humilhante.

Lucas: Eu já estava aqui na certeza que seria uma bomba absurda, mas aí Casey começou a cantar e já arregalei os olhos com aquela ótima voz! Mesmo assim, ficou um pouco bizarro a maneira que cantaram a música. Mas gente, achei tão injusto os jurados separarem a dupla, fiquei com pena do guri. Então que ninguém virasse, e depois pedisse pra voltarem como candidatos individuais na próxima temporada. Aquilo foi sacanagem.

 

Márcia Howard – “Fields of Gold”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Não conheço a música original, e não sou digno de fazer qualquer tipo de comparação. Mas falando de Márcia, única e exclusivamente, sua voz não é feia, pelo contrário. Porém toda mansidão que ela apresenta não é vista, por mim, nas próximas fases da competição. Só posso esperar e ver se pagarei com a língua ou não.

Edu: Vou ser bem sincero que dormi aqui.

Let: Eu conheço essa música, ela é linda, e preciso dizer que Márcia a deixou deliciosa de ouvir. O que mais gostei da candidata é que não a vejo ficar só nisso, ela tem voz e potencial para apresentações bem mais enérgicas.

Lucas: Bom, Márcia teve uma boa audição. Eu pensei que ninguém iria virar, e comemorei quando Delta apertou o botão. Acho que ela estava quase que totalmente dominada pelos nervos e, quem sabe, não venha a surpreender na próxima fase. Vamos aguardar.

 

Aaliyah Warren – “Runnin’ (Lose It All)”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: EU TO MORRENDO, SOCORRO!!! É indescritível o amor que tenho por essa música e ver que Aaliyah iria cantar, pois bem, fiquei um pouco receoso. Sim, foi notório que ela estava super nervosa, tanto é que o início da música não ficou maravilhoso. Mas sabe quando um pokémon evolui? Aaliyah fez isso: a primeira estrofe foi cantada por uma pessoa sem confiança, totalmente nervosa e que deixou afetar sua performance. O refrão foi cantado por alguém que já sabia que tudo, e estava dominando a música, sem receio de nada!

Edu: O que foi essa performance, pelo amor de Deus? Aaliyah veio como quem não quer nada, nervosa e totalmente perdida. Mas cara, do nada ela foi evoluindo, e a coisa foi ficando cada vez mais séria. Quando me dei conta, ela estava dominando o palco como ninguém.

Let: Não é qualquer um que canta essa música maravilhosa, e confesso que estou destruída no chão com a apresentação dessa linda. Aaliyah é poderosa demais! Ela começou nervosa e com a voz tremida, mas ao longo da apresentação mostrou seu controle. Ela promete!

Lucas: Achei a guria tão linda gente, aí quando vi que ela cantaria essa MARAVILHA de música, já fiquei meio que com o pé atrás aqui e olha, o resultado foi ótimo! Sim, ela estava literalmente se borrando de nervoso naquele palco, mas ainda assim conseguiu entregar um ótimo momento. Fiquei na maior ansiedade pela próxima performance, porque voz a candidata tem, e vamos combinar que muito bonita!

 

Adam Ladell – “Trouble”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: São por candidatos como o Adam, que a franquia Austrália é a única que continua na minha grade. O garoto trouxe não somente sua voz, que é maravilhosa, mas toda uma suavidade em como cantar que foi incrível. E isso que ele só tem 16 anos!

Edu: O QUE FOI ISSO? Quando mostrou uma prévia do VT dele no início do episódio, eu já estava morrendo de chorar. Aí na hora que a performance propriamente dita aconteceu, aí sim me derrubou de vez. Adam veio com uma das melhores músicas do Coldplay, e o tom singelo, a honestidade dedicada por ele foi impecável, que nem deu para reparar a sua “deficiência”. O bacana é que o garoto não se deixa levar pelas suas limitações, e nos proporcionou um lindo e comovente espetáculo. Eu me emocionei muito, e assisti mais de uma vez. Adam foi uma adição e tanto ao Team Ronan.

Let: Eu estou boba com Adam, como ele é incrível. Toda a sua história e superação me deixou extremamente emocionada, sem contar que ele foi lá e cantou Coldplay, uma das bandas da minha vida. É perfeição demais para um candidato só. Vida longa a Adam!

Lucas: Gente do céu, como não se emocionar com toda a história do rapaz? A maneira que ele não se deixa abalar pelas suas limitações, e a forma com que todos os problemas somem quando ele começa a cantar. Chegou arrepiar aqui e ele ainda vai, e me canta uma música do Coldplay, pronto. Maravilhoso!

 

SEGUNDA NOITE

 

Don Leaton – “High Hopes”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Fiquei confuso. Tem momentos que gostei da voz de Don, mas tem outros que detestei. Quanta bipolaridade! Parece que a voz dele fica mais “limpa” quando ele atinge notas mais altas, o que foi lindo. Mas na sua “normalidade” é confusa, “embolada”. Não sei se gostei, ou se odiei.

Edu: Eu simplesmente achei espetacular a apresentação de Don, pois em muitos momentos, a voz do rapaz lembrou e muito a de James Bay.

Let: Eu sou a maior fã brasileira do Kodaline, e com muito conhecimento de causa, digo que detestei essa apresentação. Como disse o Alex, Don é muito inconstante, quem sabe tenha sido o nervosismo ou a insegurança, mas achei que toda vez que ele subia o tom desafinada demais. Foi super sofrido.

Lucas: Gente, eu adorei a audição. O cara precisa sim de um pouco mais de treino, mas tem uma voz ótima e me ganhou desde o começo. Só que eu não fazia a mínima ideia dessa “relação” entre Ronan e Kodaline? Sou apaixonado pela banda, e sempre paro pra ouvir aquele álbum maravilhoso. “High Hopes” é de longe, uma das favoritas.

 

Susan Songsuk – “One Night Only”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: MINHA GENTE!!! Furacão Songsuk está chegando! Claro que amei essa voz, a performance. Assim como a voz, Susan transmite uma determinação, que não veio ali para brincar e sim para ser moldada positivamente. Pena que ninguém virou né?

Edu: Susan é muito boa, isso é algo incontestável, porém tive que concordar com Delta. A candidata foi muito técnica, escolhendo uma música poderosa e mostrando ser capaz de atingir as notas mais altas. Palmas por isso, mas faltou o principal: EMOÇÃO!

Let: Susan é maravilhosa, até demais para o The Voice AU. Se ela estivesse no The Voice US, os coaches teriam virado para ela. Essa é uma música poderosa, mas pesada, e isso contou muito em ninguém virar a cadeira.

Lucas: Poxa gente, achei que ela tem um baita vozeirão, mas de certa forma entendi ninguém ter virado. Concordo contigo Duh, faltou emoção na performance, mas Susan tem muito potencial e vou ficar torcendo para voltar na próxima temporada.

 

Ashleigh Marshall – “Reflection”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: É indiscutível que Ashleigh teve problemas sérios durante a performance. O primeiro, e mais claro, foi o nervosismo incontrolável que a act teve. Sim, é “normal”, mas afetou muito a apresentação da jovem. E para piorar a situação, a música exige um controle inflexível na respiração, controle que foi para o espaço com esse nervosismo. Tirando todos esses fatores, a voz dela é até agradável.

Edu: Amo essa música por demais, e Ashleigh começou a apresentação de forma fraca. Aos poucos a garota foi evoluindo, tendo seu ápice após Jessie J ter virado sua cadeira, e ter lhe dado dicas de respiração. Mesmo não sendo lá aquelas coisas, me emocionei aqui, pois acho essa canção da minha maravilhosa Xtina belíssima.

Let: Eu realmente não entendi, Susan foi melhor que ela e não virou nenhuma cadeira. Ok que quando chegou ao refrão, Ashleigh mostrou que tem potencial, mas sei lá, foi injusto.

Lucas: Fiquei nervoso junto com ela aqui. Gostei da voz, e pra mim, ela pode surpreender muito ainda na competição, mas dessa vez quase se deixou dominar completamente pelo nervosismo. Jessie tentando ajudar foi coisa linda de assistir, ansioso pra ver as duas trabalhando juntas.

 

Bella Maree – “I’d Rather Go Blind”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Tirando a parte que quase durmo durante a performance… É, tive que rever algumas vezes para prestar atenção. E ainda assim não desceu.

Edu: Isso foi sério?

Let: Sei nem o que dizer, sério.

Lucas: É, não rolou pra Bella mesmo.

 

Emad Younan – “Only You”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Ele tem até uma voz bela, mas não conseguiu me convencer, nem me agradar.

Edu: Foi uma audição boa? Sim, com certeza, mas se ele tivesse escolhido a canção de seu irmão desde o começo, tenho certeza que teria todas as cadeiras viradas para si. Falando nessa música, eu fiquei simplesmente sem palavras aqui e, quando a mãe de Emad caiu aos prantos, simplesmente a acompanhei nessa.

Let: Amei a voz, mas quase dormi.

Lucas: Gostei bastante da voz dele, mas essa song choice não ajudou muito. Mesmo assim fiquei feliz por Ronan ter virado e, quando o cara cantou a música do irmão, pronto, já estava todo emocionado aqui. Definitivamente deveria te-la cantado na audição, com certeza mais gente teria virado.

 

Emily Markhan – “9 to 5”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Minha gente, é pessoal: EU ODEIO COUNTRY (ou o que isso seja), INDEPENDENTE DO PAÍS! E Emily tem apenas uma voz normal, nada extraordinário.

Edu: Por um momento pensei que tivesse vendo alguma performance do Team Blake no US.

Let: Olha, quem me conhece sabe que odeio country, e pensei que com esse reality estaria salva, mas não. AFFFFFFFF!

Lucas: Também não sou o maior fã de country Alex, mas achei divertida essa performance da Emily, embora imaginei mesmo que ninguém viraria.

 

Maxon – “Wings”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: FUI ENGANADO! Jurei e fiquei super animado pensando que seria “Wings” de Little Mix, uma música que é super alto astral e sempre gosto de escutar, principalmente os arranjos que a galera coloca nos realities da vida. Mas de Delta? Bem, sabemos que cantar uma música de qualquer jurado é insano, pois eles sabem, como ninguém, onde ela pode ser melhorada e em qual momento pode ser o erro fatal do candidato. Maxon apresenta um vibe super “de boas”, e amei isso nela. A escolha de Delta foi mais que certeira, e espero que essa junção dê mega certo.

Edu: Alex, meu amigo, já eu pensei que ela cantaria a maravilhosa “Wings” da Birdy, também fui enganado. Maxon foi ousada, mas conseguiu acertar em cheio de cantar a música de Delta e ainda, de quebra, ir com a jurada, algo que ela estava querendo. Mandou bem.

Let: Amei a apresentação. Não conhecia essa música da Delta (ouvir as músicas da jurada é uma promessa que eu fiz e ainda não cumpri), mas achei que Maxon arrasou!

Lucas: Não conheço as músicas da Delta, então fiquei aqui só prestando atenção, e achei bem bacana essa versão que a Maxon cantou. Precisa nem dizer que gostei ainda mais das duas cantando juntas né? Foi coisa linda gente!

Ilisavani Cava – “I’m Not The Only One”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Duas músicas que mostram bem a capacidade e potência de qualquer candidato: “Demons” e “I’m Not The Only One”. A segunda, em especial, coloca qualquer candidato a prova, pois muda do grave para o agudo abruptamente. E Ilisavani, como diz no dito popular, sambou na cara de qualquer um: além de cantar incrivelmente, ele estava tão confiante de si, que me deixou feliz, mesmo que ninguém virasse a cadeira para ele.

Edu: Odeio essa música e o Sam Smith também. Apesar disso eu vou ter que admitir, Ilisavani deu o seu melhor. Não foi nada de extraordinário, pois pra mim em nada me agradou, mas deu para ver que ele possui uma habilidade vocal incrível. Tenho certeza que Jessie J vai fazer um trabalho bem interessante com ele, sabendo explorar o seu ponto forte exato. Aí meus amigos, quando isso acontecer, como já diz a Anitta… PRE-PA-RA!

Let: Aiii essa música é <3! Ilisavani (que nome, cruzes) mostrou todo seu potencial com esse clássico, que não é para qualquer um. Fiquei chorosa aqui de tão incrível que foi!

Lucas: Ai gente, essa música derruba demais da conta. Claro que a pessoa tem que ter muito talento pra conseguir cantar com qualidade, e foi exatamente o que o guri fez. A performance foi maravilhosa!

O que acharam dessa segunda semana de blind auditions? Já tem algum participante predileto nessa temporada?

Venha opinar conosco!

Comments

comments

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.