The Voice Brasil – Semanas 1 e 2 – Audições às Cegas

The Voice Brasil
Imagem: Rede Globo/Divulgação

Um dos principais reality shows do Brasil está de volta! O The Voice vem em sua sétima temporada, e com muitas novidades. A primeira delas é a exibição dupla na semana, assim como a versão americana da franquia. Outra delas é “bloqueio”, que promete dar o que falar, que nem foi na última edição do programa da NBC.

Carlinhos Brown, Ivete Sangalo, Lulu Santos e Michel Teló estão novamente juntos, em busca da nova voz brasileira. É claro que vamos acompanhar semanalmente, passado toda a correria monstra da San Diego Comic Con.

Vamos lá conferir tudo que rolou nessas duas primeiras semanas?

 

PRIMEIRA SEMANA

 

Júlia Dantas – “Começaria Tudo Outra Vez”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Que voz linda e que presença de palco que Júlia tem. Ivete virou rapidamente, e por pouco achei que somente ela viraria para esse cristal. Ainda bem que os outros três viraram também, reconhecendo o talento dela. Veveta tem uma boa competidora no início da temporada.

Edu: Gente, a temporada já começou daquele jeito. Que voz incrível e suave de Júlia, e já estava ficando nervoso aqui de só Veveta virar. Merecida as quatro cadeiras viradas, e algo me diz que podemos ficar surpresos com sua participação.

Let: The Voice já começou bem. Amei Julia, amei a voz, amei o molejo, amei tudo. Também fiquei tensa com a demora em virar dos outros, mas a melhor parceria para ela é Ivete mesmo, combinação redondinha.

Luke: Mas gente, Júlia já chegou quebrando a parede e mostrando a que veio. Gostei do timbre, tem um swing bem brasileiro das grandes cantoras da nossa querida MPB. A parceria com Ivete não poderia casar melhor, uma vez que a cantora tem um potencial gigantesco e estilo bem parecido ao de Júlia!!

 

Daniel Lopes – “Girls Like You”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Estava crente que Enrique Iglesias tupiniquim ia arrebentar. Fui tapeada! Não gostei não, a voz dele muito comum, apesar de ter um retrospecto bom na Alemanha. Mas era visto que Lulu e Brown virariam pra ele. Lulu já começou meio capenga.

Edu: Como já diz minha diva Mariah… “I don’t know him”. A história dele não me convenceu, assim como sua apresentação. Já tenho meu primeiro ranço da temporada, e foi bem rápido.

Let: Ai eu peguei ranço, não gostei de nada. E Lulu e Brown, como sempre, decepcionando e virando para qualquer coisa.

Luke: Eu gostei da voz dele, o que me faltou foi carisma. Ele é bem sem sal em palco, principalmente em uma canção como essa. Adam Levine costuma ser mais desenvolto em suas apresentações e ele ficou parado ali. Pode ser que surpreenda muito em apresentações mais emotivas, mas quero ver ele com dinâmica de estrela em palco.

 

Erica Natuza – “Pesadão”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: O mal da song choice começou cedo hoje. Erica tem uma boa voz, mas não tem A voz. A música é muito boa, mas não ficou boa na voz dela. Sendo parte do time Brown, espero que ela tenha uma evolução na escolha e na presença de palco.

Edu: Mais uma vez Brown e Lulu virando a cadeira pra uma pessoa bleh. Achei a escolha da música erradíssima, combinando zero com Erica. Ela é linda, tem uma voz interessante, mas ela se arriscou muito. Espero que a impressão bleh que tive dela nessa audição seja deixada pra trás nas batalhas. Como ela escolheu Brown, acredito que o cantor possa extrair o melhor da candidata. Vamos ver…

Let: “Pesadão” já virou um hit nos realities brasileiros, tô ficando de saco cheio. Concordei muito com Luke, nas audições é preciso chegar com uma música que combine com sua voz e com sua personalidade, duvido que seja essa música que define Erica. Brown e Lulu cagando de novo.

Luke: Eu tenho um problema pessoal com essa música, e ela não combinou muito bem com a voz de Erica. Como uma audição às cegas, temos que chegar apresentando o que temos de melhor e guardar a ousadia para os momentos de conversa com o técnico e necessidade de mudança. Isso não tira o brilhantismo da cantora, mas eu não viraria pela apresentação, apenas pela identidade da voz!! Brown vai saber trabalhar com ela, mas vamos ajustar a voz com seu potencial.

 

Kevin Ndjana – “Uptown Funk”

 

Ana: Meu Deus, me derrubou. No início, não achei o bicho. Mas nas melhores partes da música Kevin mostrou a que veio. Levantei e dancei junto. Uma pena que Brown foi bloqueado por Lulu, acho que Kevin se encaixaria muito bem no time dele. Acredito que com Ivete ele possa melhorar cada vez mais.

Edu: Depois de duas audições medianas, voltamos à qualidade dessa premiere. Kevin é um pacote completo, voz, presença de palco e carisma. Se eu gostei? Amei, mas ele teria um perfil mais para um The X Factor do que The Voice, justamente por esse conjunto de qualidades. A audição foi tão incrível, que rolou a estreia do “bloqueio”, que deu o que falar na versão americana, e com certeza repetirá o feitio aqui. Veveta tem tudo para aprimorar os dons do rapaz, e estou curioso para ver os próximos passos dessa dupla.

Let: Foi ótimo, MAS ESSA MÚSICA NEM DEVERIA MAIS SER CANTADA, esgotou, chega! Também achei que o perfil não combina com o The Voice, mas fazer o que né se não temos o The X Factor Brasil, risos.

Luke: Pra quem vê meus comentários por aqui, sabe meu problema pessoal com as apresentações de pop internacional. Mas Kevin conseguiu trazer tudo que eu julgo de maneira exemplar. A letra foi bem cantada, teve seus movimentos, conseguiu colocar sua identidade na canção. Enfim, calou minha boca kkkkk… Espero que ele e Veveta façam uma dupla interessante e inovadora!! Boas coisas nos aguardam.

 

Samara Souto – “No Dia do Seu Casamento”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Se Daniel é o ranço do Edu, Samara é o meu. Não gostei da voz, não gostei da música, sei lá, não encaixou pra mim. Óbvio que Teló viraria, a primeira da ala sertaneja. Enfim, não gostei, mas está dentro do programa.

Edu: Tava demorando para a ala sertaneja entrar em cena, e obviamente que nosso Blake brasileiro seria o primeiro a virar a cadeira. Entretanto, não achei a apresentação tudo isso. Algo em sua voz me incomodou, deixando a música mais sofrida do que já é. Se eu tivesse passando por uma bad amorosa nesse momento, com certeza tentaria me matar.

Let: Teló realmente tá um Blake, basta cantar sertanejo para ele virar, nem precisa ser bom. Samara é beeeem fraca, eu não gostei de nada. Por mim sairia sem nenhuma cadeira virada, tamanho o sofrimento que ela proporcionou.

Luke: Essa menina cantando pra mim após um término de relacionamento boa coisa não ia dar… Eu gostei, apesar de ter a noção de que ainda há muita coisa para mudar. A competência do Teló nós já conhecemos. Ela tem uma questão regional de forró que pode ser abordada nas próximas etapas e espero que cresça.

 

Thay Silva – “Não Me Deixe Só”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu não acredito que não viraram para a nova Maria Gadu!!! Thay tem uma voz muito suave, tranquila, mas assim como Edu fala aqui embaixo. Ela é muito nova e precisa ser lapidada antes de passar novamente por essa etapa. Mas amei a voz dela, e quero ela de volta no palco!

Edu: Aquele momento que você se pergunta como Samara passou e Thay não. Gostei muito da garota, mas a achei muito crua ainda. Foi genérica, sem um diferencial que chamasse a atenção. Ela precisa de um pouquinho mais de preparo, e espero muito que ela retorne ano que vem. Concordei com tudo que Lulu disse, e a maturidade de Thay me surpreendeu. Fada!

Let: Olha, não dá para entender, já começou a injustiça. Eu acredito que o palco do The Voice é para vocês potentes assim, mas aí vão lá e viram para qualquer coisa, menos para Thay. Ai que ranço, poxa Ivete! Poxa, Brown!

Luke: Tem o brilhantismo e potencial de uma cantora, mas não seria um sucesso da competição como foi Nise Palhares um dia. São estilos e vozes semelhantes até, mas com características pessoais. É isso que fez com que Thay ficasse dessa vez. Ainda há um caminho de experiência, como Ivete bem falou. Sua maturidade em palco deve seguir sempre ao seu lado e continuar nessa brilhante carreira que virá pela frente.

 

Cristiane Santos – “À Primeira Vista”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: O que a escolha de música não faz. Ela tem uma voz linda, e a música a favoreceu demais. Mais uma candidata que precisa ser lapidada nos treinos, esperemos que Brown faça isso, que a desafie mais!

Edu: Eu adoro essa música por demais, e Cristiane é uma candidata interessante. Ela teve algumas falhas, deixou o nervosismo transparecer, mas mesmo assim não fugiu do controle. Sinceramente acho que Teló seria o técnico adequado para a moça, e apesar de sabermos da qualidade técnica de Brown, acho que ele a deixará meio que na mesmice. Espero estar enganado, mas caso ela perca a batalha na próxima etapa, que Teló a roube para seu time.

Let: Essa música mexe comigo de um jeito! Amo e não é pouco, e fiquei apaixonada por Cris (já sou íntima). Tô torcendo por novos clássicos cantados por ela, que tem uma voz tão deliciosa. Amei!

Luke: Cristiane tem uma voz belíssima e merece essa chance. Ela tem aquela voz que lançará seus discos e canções que você se apega, ouve muito e depois esquece. Contudo, sempre que tocar, você conhecerá. Tem que tomar cuidado para não cair na mesmice. Pode ser que evolua bem na competição ao lado de Brown, mas também preferia ela com Teló!!

 

Jacira Maria Flor – “Alguém Me Avisou”

https://www.youtube.com/watch?v=tona8V6q8RU

Ana: Meu Deus que íconeeee! Mulher negra, mãe, avó, com um trabalho que as pessoas normalmente não têm o menor apreço. E a calma dela? Amei a história de vida da Jacira, sua voz e a escolha da música! A presença de palco dela é contagiante! Um pena que não viraram para o cristal! Nesse momento, a gente nota a disparidade das escolhas deles. Sinceramente, nem tenho palavras pra falar sobre o meu ranço!

Edu: Me arrepiei com Jacira. Aliás, ela é a avó da Blue Ivy? A neta dela lembra um pouco a nossa little Jay-Z, filha de Beyoncé dona da p$%&a toda. Agora quero compartilhar minha revolta de terem virado para candidatos PIORES, e ela que foi sensacional não ter passado. A injustiça começou logo cedo nessa temporada. Rainha soberana, mesmo que não tivesse um futuro grande na disputa, merecia ao menos uma cadeira virada. Espero e muito que essa maravilhosa retorne ano que vem.

Let: RIDÍCULO, POR QUE NÃO VIRARAM PRA ELA?!? Não dá para entender, sabe! A mulher é poderosíssima, tem um timbre incrível, uma história de vida digna do palco do The Voice e eles não viram? Tô realmente beeeem decepcionada com Ivete.

Luke: Realmente eu fiquei impressionado com a voz, com a vida, com sua garra e determinação. Espero muito que ela siga em frente e cresça muito dentro da música. Ela tem um timbre muito característico e merecia passar. As coisas acontecem porque tem que acontecer, às vezes sua chance não está ali e esperamos ouvir muito de Jacira por aí.

 

Ally – “Dark Horse”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Precisa de coragem pra cantar Katy Perry. E precisa também escolher a música que melhor se encaixa. Eu sinceramente não gostei, não combinou com ela. Sei lá, hoje não, Faro, digo, Bial (emissora errada, rs).

Edu: Não me recordo dela no The Voice Kids, mas até que curti sua audição. Não foi a melhor da noite, mas mereceu sim passar. Teló é um técnico incrível, e ele surpreende absurdamente em outros estilos. Tenho certeza que o cantor vai saber trabalhar camadas inimagináveis, e os demais talvez poderão se arrepender de não terem virado as cadeiras. Vamos aguardar…

Let: Não lembro dela no Kids e gostaria de esquecer aqui também. Por que as pessoas só sabem cantar “Dark Horse”? Katy tem tantas outras músicas muito melhores e desafiadoras. Eu não viraria pra ela, achei chata, e ainda tô revoltada com as duas lindas que eles deixaram pra trás, para passar qualquer coisa como Ally.

Luke: Eu gostei desse retorno mas, assim com no Kids, não sei se ela tem muito o que mostrar aqui. Espero que esteja enganado e que supere dentro de um time com um técnico incrível como Teló!!

 

Cláudia Leitte – “It Hurt So Bad”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: QUE? Eu no caso tô bem perdida. A performance foi boa, não podemos negar. Gente, Ivete e Milk no mesmo palco foi imperdível! Ícones jamais igualadas, poderosíssimas como a espada de um samurai.

Edu: OI? Que diabos Milk tá fazendo aí, gente? Tenho que admitir que curti e muito essa performance, não vou negar. Será que teremos outros momentos como esse nas próximas audições?

Let: HAHAHAHAHA obrigada Milk por me retornar o prazer de ver esse programa. Esse plot twist foi simplesmente incrível, adorei a ideia, a performance nem tanto, mas né, normal. Adorei também essa oportunidade de ver Ivete e Milk juntas no palco. OBRIGADA!

Luke: WHAT!? Eu não tava olhando pra tela no início e tava apaixonado, quando vi tomei o mesmo susto que o pessoal das cadeiras. Eu gostei por demais da apresentação e ela tá de parabéns!!

 

Larissa Viana – “Man In The Mirror”

 

Ana: Larissa começou tímida, ao longo da música foi mostrando a que veio. Mereceu as quatro cadeiras viradas. Cantou uma música no seu estilo, e arrasou! Gostaria dela no time Teló, mas no Lulu ela vai ser também muito bem.

Edu: Como não amar quem canta esse hino do eterno Rei do Pop? A canção casou perfeitamente com a voz de Larissa, e começou essa segunda noite de audições com tudo! Merecidíssima as quatro cadeiras viradas, e fiquei bem pasmo com a naturalidade de cantar essa música, que é gigantesca. Lulu ganhou um nome de peso em seu time, e espero muito que ele faça um grande trabalho com a moça.

Let: Tem que ter personalidade para cantar esse hino, e Larissa tem, arrasou! Impressionante como combinou com a voz, e como é bom gente que se conhece, né?! Já sou fã!

Luke: Começamos uma quinta já empolgante!! A voz de Larissa é linda e tocante, assim como sua personalidade!! Gostei da song choice arriscada e fez uma excelente apresentação!! Fiquei surpreso com a escolha de Lulu, mas vou gostar muito dessa parceria.

 

Indira Mel – “Regime Fechado”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Deus me livre e guarde. Antes de subir no palco, faz um gargarejo, toma uma água em temperatura ambiente, porque passou uma vergonha monstra.

Edu: Cruzes, e essa tentativa frustrada de tentar imitar minha coleguinha Simone? Prefiro um milhão de vezes a original… beijos e adeus!

Let: Não precisava, sabe?! Poderia ter ficado em casa.

Luke: Nó, deu vergonha agora!! Parece que tem algo agarrado na garganta dela preparando pra pular!! Agora, Teló virando no final foi surpreendente!! Vai ter que trabalhar e muito na voz dela pra chegar longe…

 

Maraia Takai – “Don’t You Worry ‘Bout A Thing”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Meu Deus, que cafonaaaaaaaaa! Passo!

Edu: A sensação que tive foi de um gato sendo torturado até a morte, Senhor… Ainda por cima Brown me vira pra ela? Curioso pra ver o que vem pela frente, mas de primeiro instante não curti nada.

Let: Meu Senhoooor! Por que virar? Acho que eu tô bem louca, porque pra mim foi muito ruim.

Luke: Eu vou me arriscar a dizer que gostei!! Na verdade não foi aquela apresentação incrível, mas teve seus pontos que me envolveram. Às vezes foi mais do swing da canção. Vamos ver o que Brown trará dela.

 

Léo Pain – “Dormi na Praça”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Meu Deus, é do meu país Santa Mariaaaa! Léo Pain é bem conhecido na região Central do estado do RS, sempre fez ótimos shows! E ele, assim como Larissa,a primeira participante, ele pegou “Dormi na Praça”, este hino da sofrência, e deu uma cara nova, a cara dele. Mereceu demais as cadeiras viradas! Ela visto que ele escolheria o Blake tupiniquim, mas gostaria de ver vozes e estilos diferentes com técnicos diferentes.

Edu: ESSE HINO!!! Sim, eu amo essa música e não é pouco. Léo tem a fórmula secreta de um cantor sofrência de sucesso, a voz marcante, a melancolia transmitida em cada verso da canção. Me surpreendeu e muito positivamente, e acredito sim que ele terá futuro na disputa. Sobre sua escolha, nada de novo por aqui, mas creio que Veveta talvez conseguiria fazer um bom trabalho com ele também. Entretanto, nosso Blake brasileiro sabe do assunto como ninguém.

Let: AGORA SIMMMM! Teria que ser um gaúcho mesmo para trazer qualidade para esse palco, BRINKS GENTE! Amei como ele pegou esse baita clássico e reconstruiu com a sua voz tão única e tão poderosa. Tô ansiosa para as outras apresentações, sinceramente.

Luke: Não tem como não gostar de Bruno e Marrone, né?! A sofrência raiz de nossas vidas. Léo fez um bom trabalho e gostei de ver três cadeiras viradas pra ele. A escolha era inevitável e tem um potencial de tetra com sertanejo!!

 

Amanda Cadore – “The House Of Rising Sun”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Dificílima música, não teve energia, ela andava no palco feito os zumbis de The Walking Dead. O mal da song choice começou logo na primeira semana. Poderia voltar ano que vem, com música que traga o que faltou nesta apresentação

Edu: Faltou sal, faltou emoção. A voz é boa, isso é inegável, mas não me empolgou. Sem contar que, ninguém, absolutamente ninguém, superará a versão tiro de Kimberly Nichole na oitava temporada do The Voice US.

Let: Fraaaaaca. Miga, se não tem segurança, não canta esse hino. Só isso!

Luke: Antes da apresentação, já fiquei com um pé atrás. Quando começou, me empolguei pela canção. Contudo, foi muito mais do mesmo. Não teve uma identidade forte e pessoal sobre a música. A voz é boa mas precisou um pouco mais para compor uma estrela!!

 

Barbara Ferr – “Blues de Piedade”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu amo um hinoooooo! Essa música é maravilhosa, e Barbara arrasou! A voz dela é maravilhosa, alcançou a afinação que amacia o ouvido da gente! Amei!

Edu: CARACA!!! Barbara já me ganhou ao abrir a boca, que voz! Eu não consigo encontrar adjetivos pra elogiar esse hino de performance, que pra mim já se tornou uma das melhores dessa primeira semana de audições. Lulu virou, e com isso o seu time ganha mais um nome poderoso.

Let: Ainda tô arrepiada com essa performance. Barbara é uma diva, essa música é um ícone, e essa mistura foi perfeita. Amo quando as pessoas sabem o que combina com a sua voz, sabem o que cantar no palco para destruir tudo, foi incrível!

Luke: Já arrepiei no primeiro verso da canção!! Que voz, que melodia, que song choice bem trabalhada. Ela te envolve, te seduz e não dá vontade de parar de escutar nunca. A canção já é um sucesso, na voz de Barbara trouxe uma identidade incrível. Lulu traz mais um sucesso ao seu time!!

 

Rê Adegas – “Vou Deitar e Rolar (Qua Qua Ra Qua Qua)”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: TOMBADAAA POR RÊ! Que cristal maravilhoso! A semelhança da voz com nossa Elis foi inevitável, mas Rê tem sua particularidade.! Que presença de palco, que controle de voz! Mereceu muito as cadeiras viradas!

Edu: Gente, Elis não morreu! Fiquei pasmo com tamanha semelhança entre Rê e nossa saudosa cantora. Amei sua apresentação, teve gingado, presença de palco e um carisma sem igual. Quase levantei aqui pra dançar, de tão contagiante que foi. Já era de se esperar sua ida ao team Brown, e comprova que, até o momento, Teló segue com o time mais fraco.

Let: EU TÔ NO CHÃO! Quando vi ela entrar no palco de cabelo curtinho cantando esse clássico que balança meu coração, desandei a chorar, sério! Para quem é fã, ver uma apresentação assim, abala, foi perfeito. Já amo Rê que, além de gaúcha, é a nossa Elis reencarnada. DIVA!

Luke: MINHA ELIS TÁ VIVA!! É tudo muito semelhante e tem uma qualidade vocal tão boa!! Já quero ela evoluindo até a final, independente do team. A parceria com Brown vai trazer grandes surpresas!!

 

Marissol Mwaba – “Rosa”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Meu Deus, que voz é essa? Uma pequena pessoa com uma voz tão linda, delicada e suave. Marissol me impressionou. Uma pena não terem virado para ela.

Edu: Gente, que voz! Marissol me surpreendeu por demais, só que infelizmente o nervosismo falou mais alto. Uma pena, pois ela tinha potencial de ir muito longe na disputa. Espero e muito que ela retorne ano que vem, e muito mais preparada e segura de si.

Let: Ah não, gente! A voz até é boa, mas ela botou ali elementos que não possui. Se cantasse com mais originalidade até virariam. Não acredito que foi nervosismo, foi só querer imitar outras vozes. Aceita o teu timbre, canta do teu jeito.

Luke: A voz é muito boa, mas o nervosismo tomou conta nitidamente!! Se tivesse passado poderia trazer grandes coisas pro programa, mas infelizmente uma apresentação pode matar tudo em uma competição. Uma pena ter saído, mas a vida é assim.

 

Lucas Nage – “Sonhar”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu achei que ele poderia me impressionar, mas na realidade ele meio que me tombou. Não gostei muito da performance, parece que ele respirou mal, cantou pra dentro. Nem mesmo quando Looloo virou, ele mudou a performance. Espero que seja bem lapidado, porque não rolou sentimento.

Edu: Quando vi o cabelo rosa, logo pensei que fosse o Felipe Neto. Aí ele revela que é o autor dessa música, que com certeza grudou na cabeça de muita gente no passado. Foi uma versão chata, se ele tentou fazer disso algo introspectivo, falhou miseravelmente. Lulu, que até o momento está com o time mais forte, não vai ficar muito com o guri pra ele, ou também pode nos surpreender e extrair algo bom aí.

Let: Ele trouxe uma vibe gótica emo para essa música que eu não esperava. Parabéns por ele por ser o autor e tal, mas tomara que ele saiba que Lulu só virou para poder mandar ele embora nas batalhas.

Luke: Essa letra é bem peculiar e interessante na realidade do Brasil!! Lembro bem quando ela estourou e ficava refletindo sobre a mensagem. Bacana o compositor se jogar no mundo da melodia e trazer a apresentação. Lulu virou e, sinceramente, acredito que virá coisa boa.

 

Alan Camargo – “Eu Amo Você”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Lembro da banda, mas não lembro dele em Superstar. Achei peculiar a apresentação, e o fato dos quatro viraram pra ele. Não achei a voz dele impressionante, achei apenas ok. Mas não quer dizer que não vai me impressionar mais adiante.

Edu: Não me recordo dele em Superstar, francamente. Eu curti a performance, achei que a música casou perfeitamente com sua voz. Com certeza ele viverá cantando músicas de Cassiano, Tim Maia e semelhantes, e é aí que mora o perigo. O motivo? Pode ter sido uma audição bacana, mas tem tudo pra cair numa mesmice sem fim.

Let: A gente sabe que nenhum dos técnicos podem ouvir uma voz com swing que já quer para si, todos eles. Alan tem isso, mas não tem a melhor voz nem de longe. Na real eu meio que cansei desse estilo, e espero que ele me surpreenda no futuro.

Luke: Eu amo essa música de paixão e a versão ficou gostosa e tão original ao cantor. Ele fez sua versão e cantou com coração aberto. Espero muito que ele consiga prosseguir com seu trabalho dentro da competição, e mostrar quem é. Me identifiquei com Alan e espero uma parceria gigantesca com Veveta. Quanto a mesmice que Edu falou, também me preocupa. Mas acredito no seu potencial e no trabalho dele.

 

Mariá Pinkusfeld – “Moça Bonita”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Ai Edu, eu também não sei quem é Shangai. E sinceramente, não gostei muito não. Nem prestei muita atenção, de tão sonolenta que foi. Não posso negar que a voz dela é linda, mas me parece mais do mesmo que sempre teve no programa. Enfim, mais uma para o time Brown.

Edu: Serei julgado por não saber quem é Shangai? Quando ela disse isso no VT, me veio logo o selo “I don’t know her” de qualidade. Sobre a performance, até curti Mariá e sua voz, mas não achei a escolha adequada. Sei lá, achei meio sonolenta.

Let: Na real é Xangai, e eu conheci vendo Velho Chico, aham. Ok, fora isso, Mariá não tem nada demais, aliás, quando ela subia o tom ficava bem estranha a voz, quase desafinando. Brown só virou por causa da música, e deve ter se arrependido no meio.

Luke: Também não conhecia Shangai antes da apresentação, mas quando fui pesquisar lembrei de algumas de suas composições. Quanto a Mariá, gostei da apresentação e do trabalho apresentado. Espero que consiga evoluir com outras performances fora de seu contexto e impressione.

 

SEGUNDA SEMANA

 

Tai Chiaro – “I Kissed A Girl”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Sinceramente, não curti muito não a escolha de música pra voz dela. Mas talento pro programa. Boa adição ao time do Lulu

Edu: Gostei dessa versão mais “rock” e agitada para o hino de Katia, mas ainda estou processando tudo. Tai tem um potencial, talento, mas eu achei que o nervosismo falou um pouco alto. Com certeza vamos nos surpreender com a guria, e indo para o time de Lulu, é a certeza que ainda veremos muito a seu respeito na disputa.

Let: Uma das melhores músicas de Katy, que é bem rock sim. Tai foi esperta em escolher esse hino que sabe valorizar uma voz. Espero apresentações bem poderosas no futuro, como essa.

Luke: Tem o necessário para evoluir no programa. Aquela pontinha de uma popstar em ascensão. Lulu foi esperto ao adicionar, não só uma bela voz, mas alguém que possa conquistar o público durante o programa com suas apresentações. No geral foi uma boa apresentação, mas precisamos de mais.

 

Rafael de Lazare – “Minha Alma”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Hoje não, Faro!

Edu: É melhor lutando mesmo, tchau!

Let: Não entendi, qual é a dele afinal? Aff!

Luke: Próximo!!

 

Andressa Hayalla – “Paciência”

 

Ana: Que voz maravilhosa! Como os corais de igrejas trazem ótimas vozes, não? Andressa é um ótimo exemplo. E ela tem uma característica muito linda na voz, que é um tom mais grave. Amei, o time da Ivete tá muito bom!

Edu: Que voz linda! Andressa já se tornou, por enquanto, a minha predileta dessa terceira noite de audições. O melhor de tudo foi ver sua evolução no decorrer da canção, se soltando aos poucos. Rolaram alguns exageros, mas nada que seja um crime federal. Merecidíssima as quatro cadeiras viradas. Andressa + Veveta = Atentíssimo por essa parceria!

Let: Tô tremendo com esse vozeirão até agora. Andresa é poderosíssima e perfeita. Ela soube escolher muito bem a música, que aliás, amo. Ivete se deu bem!

Luke: Tem todo um carisma e elegância, além da belíssima voz. Houveram sim exageros da apresentação, mas pelo nervosismo que é comum a TODO cantor. Espero muito que a parceria com Ivete leve Andressa bem longe aqui dentro. Acredito muito que a cantora tem o que contribuir com a competidora, e já quero vê-la cantar “Quando a Chuva Passar” na grande final.

 

Guipson Pierre – “Love Yourself”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Não curti com todas as forças essa versão, mas queria muito que ele colocasse pra fora essa voz. Guipson tem uma história de vida linda, e espero que abrilhante mais no The Voice.

Edu: Sinceramente não gosto muito dessa música de Jus10, mas até que achei interessante essa versão reggae. Apesar disso, a performance como um todo não me ganhou por completo. Podemos nos surpreender com Guipson, mas de primeiro instante esperava bem mais.

Let: A voz é muito boa, mas eu esperava muito mais – song choice não ajudou. Jurei que eles não virariam, mas viraram, então que Guipson arrase e muito na próxima.

Luke: Eu acreditei muito no potencial e esperava mais. Contudo, isso pode ser uma boa coisa. Quem muito entrega no início acaba ficando sem o que apresentar no decorrer da competição. Podemos ter uma estrela guardada dentro de Guipson, que seguirá crescendo aqui dentro. A parceria com Brown pode permitir isso a ele, desde que trabalhem bem a questão da song choice.

 

Ramon Nascimento – “Lilás”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Amei Ramon, uma energia diferente, sem contar que a voz parecidíssima com Renato Vianna, ganhador no ano de 2015. Sem contar que a escolha da música o favoreceu demais! Um dos melhores da noite até agora.

Edu: Se eu gostei? Mas com certeza! Sou suspeito primeiramente, pois gosto muito da música. Ramon tem algo que não dá pra explicar, mas que tem grandes chances de ir pra disputa. Ele se tornou mais um nome de peso no time de Veveta, que vem se tornando o segundo mais forte da temporada. Se cuida, Lulu, pois mainha soberana tá crescendo na disputa!

Let: Eu dancei junto, foi muito bom. Ramon tem uma voz deliciosa, e me arrisco a dizer que qualquer música tem o potencial de ficar ótima com um timbre assim. Trouxe personalidade para uma música tão marcante. Adorei!

Luke: Tem carisma, tem voz, tem desenvoltura de palco!! Ramon é um artista nato que necessita de poucas dicas para crescer ao estrelato. Sua apresentação é envolvente, carismática e a parceria com Ivete traz benefícios inimagináveis a ele. Ela tem uma bagagem cultural interessante, com uma variedade musical incrível. Espero que ele possa mostrar cada vez mais por aqui.

 

Dreicon – “Cuidado”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: A mesma vibe do Livinho, só que no hip hop. Achei Dreicon lindo, tem uma voz bem legal, só que não acho que ele vá muito longe. Song choice hoje fazendo uma baita diferença.

Edu: Que música é essa? Adorei essa vibe, achei muito gostosa e tal. Dreicon é genérico, e achei até milagroso demais alguém ter virado. Algo me diz que das batalhas ele não passa, será que estou certo?

Let: ALERTA MÚSICA MACHISTA! Detestei a letra, e por isso peguei ranço dele. Mas ok, a voz é boa e tem swing.

Luke: Eu gostei e muito, contudo, infelizmente, o hip hop ainda é subjugado na competição. Me lembra muito o que o canto lírico representa nas competições internacionais. É aquela coisa bacana, que gostamos de ver por não ser trivial, mas que raramente vai longe. Espero que Lulu não queira mudar a atitude ou o estilo de Dreicon, que tem grande voz e necessita apenas de alguns detalhes para amadurecimento pessoal.

 

Gabriê – “Não Existe Amor Em SP”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Essa música do Criolo é maravilhosa, e na voz dele fica perfeita. Mas Gabriê fez a lição perfeitamente, colocou seu toque na música, e ficou muito boa. Mais uma que foi beneficiada com a dádiva da escolha da música.

Edu: A galera tá mandando hiper bem nas songs choices dessa segunda semana de audições, pelamor! Se eu disser que gostei mais que a versão original? Gabriê surpreendeu, e me deixou aqui viajando.

Let: Já essa linda eu amei! Gabriê é poderosa demais, e não entendi o porqueê só Brown virou. A voz me emocionou real, e a presença de palco também, sem contar que ela é linda demais, nossa!  

Luke: Gabriê deu sua identidade para a canção e ela ficou única e muito bem executada. Não desmerecendo e nem chegando a altura da original, que é um hino completo. Mas conseguiu chegar bem perto… Ela tem uma voz empolgante e pode ser bem aproveitada por Brown em seu time.

 

Pam Steebler – “Final Feliz”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Sinceramente, não gostei. Sei lá, o santo não bateu, achei a apresentação muito morna.

Edu: E essa irmã perdida de Dani Calabresa e Marília Mendonça. Sinceramente não gostei de nada, pareceu mais aquela cantora de chuveiro, que um dia o marido falou brincando “você poderia ir ao The Voice”, e ela levou a sério. Pra mim pelo menos não, sorry!

Let: Ai que ranço dela falando “Nova York mimimi”, vai para o The Voice de lá então, linda! Ela forçou e que bom que não viraram, não tava merecendo.

Luke: Ela ficou muito contida e a voz bem abafada no início, depois deu uma evoluída, mas ainda bem na sua. Realmente não teria grandes chances nesta competição, mas tem uma voz agradável de se ouvir.

 

Lílian Menezes – “Comportamento Geral”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Se semana passada tivemos a própria Elis Regina, hoje tivemos a filha dela. A voz de Lílian é parecidíssima com a de Maria Rita, até no estilo de cantar. Não nego, tem uma voz bonita, mas não me pegou.

Edu: Sobre a performance? Farei a Glória Pires, francamente.

Let: A filha perdida de Elis é muito melhor que Maria Rita. Adorei a escolha musical, mesmo não combinando com a fase de audições às cegas, mas é bom demais ouvir alguns dos clássicos políticos de Gonzaguinha tocados aqui. Adorei!

Luke: Eu gostei da voz e gostei da performance. Não foi aquele estrondo, mas é uma song choice mais arriscada, nem tanto difundida em sociedade. Acho que ela tem o que apresentar e estou curioso com o que Teló fará com ela.

 

David Nascimento – “O Sol”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu nunca escutei essa música (juro que não estava em coma), acreditem! David foi muito bem, cantou tão bem. Mas como Edu falou, ainda está muito cru, precisa ser muito bem lapidado!

Edu: Essa música pegou de uma forma, não tem jeito. Apesar disso, não gostei da apresentação. David canta bem, é nítido, mas ainda está cru. Pra piorar ainda mais, o nervosismo transbordou de forma única. Brown terá uma difícil tarefa de lapidá-lo muito bem.

Let: David tem potencial, mas as desafinadas foram doídas, nossa! Pelo menos ele trouxe uma roupagem melhor para essa música que não entendo o motivo de fazer tanto sucesso.

Luke: Por favor, me ajuda, eu não aguento mais essa música. Todo lugar ela tá tocando… A voz dele é boa, a parceria com Brown vai dar certo. Mas espero que não escolham mais essa canção durante a competição, porque já não dá mais!

 

Micaella Marinho – That’s My Girl

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Jesus Cristo Glorificado, por que Teló virou? Por que ela se inscreveu e cantou a mesma música? Qual o sentido da vida? Perguntas que ficam no ar.

Edu: Ela só sabe cantar essa música? Por que Teló virou? Não!

Let: POXA, TELÓ! Não precisava virar, não entendi, a guria é péssima.

Luke: A gente, não achei de tudo ruim. Ela poderia ter mudado a song choice, mas acaba que é numa dessas que Teló leva a competição, viu?? Vai que ela começa a crescer, aí ó…

 

Damiana Sadili – “Espelho”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Que vibe Fat Family, eu amei! Fiquei muito ansiosa pelas cadeiras que não viravam. Pecou em alguns momentos, mas mereceu estar no time Brown.

Edu: Estar nervoso numa apresentação é normal, mas isso atrapalhou demais Damiana. Ela tem um talento incrível e uma voz que promete agitar a disputa, mas quase que se queimou. Brown com certeza vai saber lapidá-la na medida certa.

Let: Eu tava tensa achando que ninguém viraria. Voz poderosa ela tem, mas concordo que o nervosismo e a música mal escolhida prejudicaram a apresentação. Damiana promete, mas quem sabe deveria ter ido com o Lulu, combina mais com o seu estilo.

Luke: O nervosismo sempre atrapalha de alguma forma, mas sabemos como é natural. Todos ficam assim. Damiana tem uma poderosa voz que pode ir muito além dentro da competição, e é isso que esperamos dela.

 

D’Lucca & Gabriel – “Amor da Sua Cama”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Sem condições psicológicas de dar um parecer sobre essa dupla. Achei muito pombo, pode passar. Tô preocupada com o Teló, tô achando que não vai rolar Tetra essa ano.

Edu: Ai eu adoro essa música, me julguem! Sobre a dupla, esperava um pouco mais da apresentação. Eles não são ruins, mas não rolou pra mim. Teló essa temporada desencarnou o Blake e baixou a Gwen, tô sentindo isso.

Let: Já eu detesto essa música, mas se eles fossem bons até ignoraria o ranço e torceria por eles. Mas não foi isso que rolou, eles são muito ruins e não rolou nada do xalala que Ivete falou, o grave é péssimo e inseguro e os agudos… que agudos? Poxa, Teló!

Luke: O sertanejo é um sucesso onde for, mas a dupla não convenceu muito. Foi bem mais do mesmo, sem aquela identidade fixa na canção. Não sei se vão adiante, mas podem surpreender…

 

Luiza Oliveira – “You And I”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: EU NÃO ACEITO QUE DESTRUIU O HINO DA MINHA FADA GAGA! Que erro de song choice. Tente na próxima edição, amore!

Edu: Mas gente? Essa música é um hino poderoso, a minha predileta de Gaga, e a coleguinha simplesmente assassinou. O seu tom de voz é muito abaixo que a canção exige, e não esperava outra coisa a não ser esse desastre todo.

Let: COISA BOA QUE NÃO VIRARAAAAAM!!! Voz fake, forçadíssima, as rasgações de voz no meio da música só mostraram como ela é fraquíssima. Não pega um musicão desses se tu não consegue, mana! Tem que perguntar para os amigos, desconhecidos, mãe sempre diz que tá bom.

Luke: Realmente foi algo bem bizarro!! Não sei qual foi a intenção dela com a song choice, mas não acertou não.

 

Raissa Araújo – “Só Tinha de Ser Com Você”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Amei, nota zero.

Edu: Sinceramente? Achei bem esquecível essa performance e estou tentando entender como Lulu foi virar a cadeira pra ela.

Let: Foi com um musicão, mas não soube aproveitar. Parecia que ela estava gripada, sei lá! E a comparação com a deusa Nana Caymmi foi um sacrilégio.

Luke: A voz ficou muito presa e acabou ficando confuso. Não sei se poderá trazer mais pra competição, mas tem um potencial escondido. Não sabemos como Lulu conseguirá abordar isso com Raissa.

 

Gika Bacci- “Proud Mary”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Musicão, que performance ótima da Gika. Se sentiu em casa no palco! Gostei demais!

Let: Mas genteee fiquei sem ar! Giovana poderosíssima destruiu tudo. Vozeirão, alma de roqueira. Adorei a junção com Ivete (que é uma roqueira nada enrustida), isso vai render bons frutos e ótimas apresentações, espero!

Luke: A união com Ivete vai trazer muitos benefícios para Gika. Tem uma voz poderosa e trouxe uma song choice curiosa, e que conseguiu revelar bem sua identidade. Não ficou aquele mais do mesmo que tanto comentamos aqui.

 

Letícia Gonçalves – “Infiel”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Essa música combinou demais com a voz da Letícia. Marília, que canta essa música, tem o tom bem parecido. Só não gostei da base, muito karaokê pro programa. Estou muito preocupada com Michel Teló.

Let: Eu tava falecendo achando que ninguém viraria. Teló tá só me decepcionando, enrolando para virar e indo na onda dos outros. Não é a melhor voz, mas tem um baita potencial, e a força do timbre combinou muito com esse hino que eu amo.

Luke: Eu não gostei muito não. A voz é boa, mas não sei se ficou uma apresentação ou um karaokê, como Ana bem disse. É uma música poderosa em uma voz poderosa, mas não pegou aquele gás que Marília tem.

 

Roberto Küster – “Shape Of You”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Ah pelo amor de Deus, dá um desconto…

Let: Gente eu ODEIO ESSA MÚSICA, mas com uma força, sabe? Roberto é uma delicinha com cara de mangá, porém, a voz é meio just ok. Brown não precisava virar, que ranço disso de virar no último segundo.

Luke: A voz é razoável, mas não fechou com a música. Não foi a melhor song choice, definitivamente.

 

Renan Cavolik – “K.O”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Gente, não sabia que a carreira do Matheus Carrilho tava tão no hype que até no The Voice ele está! Adorei a apresentação, Teló estava certo, ele estava nervoso, mas segurou a marimba e fez uma apresentação muito legal. Teló tem um bom concorrente.

Let: Ótimo espírito e presença de palco, gostei do Renan, mas não posso dizer que é um baaaita cantor, porque não é mesmo. Vamos esperar, né?

Luke: Cara, eu tô muito ansioso pelo que virá dessa dupla Teló e Renan. A apresentação teve um toque pessoal muito importante para a competição e foi muito legal de ouvir. Renan está de parabéns, apesar do nervosismo, achei que ele conseguiu se sair muito bem.

Thaila Lima – “Propaganda”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu não aguento mais cantar essa músicaaaa! Thaila me deu os ares da Paula Fernandes, esse ranço de cantora. E sinceramente, foi bem pombo a act. Looloo foi inteligente, esperou até o último segundo pra ver se Teló ia ou não ia.

Let: Mais uma música horrorosa e machista do nosso sertanejo atual, aí vai lá uma mulher e canta isso – e canta mal, ainda por cima, Foi beeem ruim, voz agoniante a dela.

Luke: Pra mim ficou no mais do mesmo e não acho que terá tanto futuro aqui dentro. Mas é aquilo que falamos, todos podem surpreender.

Dimadú – “Papel Machê”

 

Ana: Chocada na altura da nota do Dimadú nessa música! Apesar de não gostar deste estilo, eu me surpreendi com a apresentação. Brown virou e tem um bom concorrente no seu grupo.

Let: Nossa eu tô arrepiada ainda, Dimadú cantou muito, mas muito mesmo. Foi uma apresentação tão boa que merecia quatro cadeiras viradas. Segurar o tom dessa música não é fácil, e ele mostrou que tem um baita potencial e cara de finalista.

Luke: Realmente ele cantou em um tom difícil de conseguir manter, e está de parabéns pela maturidade vocal. Ele casa bem com o estilo do team Brown e pode trazer surpresas nas próximas etapas.

Marcela Martins – “Say Something”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Não curti a música. A voz dela é tão legal, a música não a favoreceu.

Edu: Marcela tem uma voz interessante, mas escolheu a música errada. Discordando de minha rainha Veveta, o que a prejudicou não foi única e exclusivamente o nervosismo não. Espero que ela retorne ano que vem.

Let: Horrível, não precisa voltar.

Luke: Mais uma que caiu pelas mãos da song choice. Uma apresentação de MPB, bem raiz e nacional teria caído lindamente na voz de Marcela. Claro que todos temos nossos estilos, mas para um sucesso profissional devemos repensar muito até onde devemos chegar.

Edson Carlos – “Se For Pra Judiar”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Amei a história de vida do Edson. A apresentação dele foi demais, bem sertanejo com um pé na raiz do estilo. Simplicidade, humildade e sinceridade, já amei! E amei também que Teló foi tombado demais na act! Brown foi preciso! Veveta agora tem um grupo bem diverso.

Edu: AMEI TELÓ TOMBADO COM UM ACT SERTANEJO! Edson tem um quê a mais, e não é apenas outro cantor comum do gênero. Amei a sinceridade do rapaz, acho que isso deu um plus no pacote completo. Veveta ganhou um nome de peso em seu time, e tenho certeza que ela vai dar o seu melhor pra Edson não deixar a disputa tão já. Encerrou a segunda semana de adições com chave de ouro, adorei!

Let: Cara, que apresentação maravilhosa! Adorei e não foi pouco, que voz, que tudo. Teló demorou e aí foi bloqueado e eu ri muito, mas também fiquei com pena da carinha que ele fez.

Luke: Fechamos a semana com uma apresentação verdadeiramente emocionante, já era hora né? A parceria com Ivete dá uma diversificada intensa nos acts e isso é muito bom. Teló ganha sempre com algo fora da caixinha, seria essa a vez de Ivete?

 

O que estão achando do começo dessa temporada? Deixem os comentários à respeito.

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.