The Voice UK – 7×11 – Knockouts: Round 1

Imagem: ITV/Divulgação

Dando uma chacoalhada na disputa, o The Voice UK veio com novidades esse ano na fase de Knockout Rounds. Diferente das edições passadas, dessa vez dos seis candidatos de cada time, apenas dois são escolhidos por cada coach. Esses, por sua vez, acabam indo direto para a semifinal.

Para essa fase sangrenta e agressiva da disputa, os coaches ganharam ajuda de mentores. Jennifer Hudson contou com Leona Lewis, vencedora do The X Factor, e também de MO, seu pupilo e campeão da temporada passada. Já Olly Murs contou com a presença do cantor Craig David. Sir Tom, por sua vez, trouxe Kylie Minogue, coach do programa na terceira edição, como mentora de seus pupilos. Will.i.am promoveu um encontro do Black Eyed Peas, só que sem a Fergie.

Vamos conferir o que rolou?

 

TEAM JHUD (Edu)

 

Jake Benson – “Sun Comes Up”

Olha, Jake canta bem, é talentoso, mas parece que ele regrediu das batalhas pra cá. Foi tudo muito engessado, talvez o terno estivesse apertado, mas me incomodou.

 

Ross Anderson – “Torn”

Ross é uma grande e grata surpresa dessa temporada, mas essa apresentação pra mim faltou algo a mais. Foi algo muito bonito e emocionante, mas como a fase de knockouts esse ano está lembrando e muito a semifinal sangrenta do The Voice US, não sei se foi o bastante para garantir sua presença por mais uma fase.

 

Gayatri Nair – “This Is Me”

GAYATRI, POR QUE VOCÊ FAZ ISSO COMIGO, MULHER???????? Quando vi ela tombando todo mundo nos ensaios, logo já sabia que viria tiro a caminho. Gayatri fez simplesmente a melhor performance dessa noite de Knockouts, e não estou sabendo lidar com isso. Foi lindo, honesto e poderoso, como todas as suas performances. Nem precisa mandá-la para a semifinal, e sim direto para a final. Anotem o que estou dizendo, ela tem tudo para ser finalista, e com grandes chances de ser campeã. A única capaz de barrá-la, na minha opinião, é Lucy Milburn, do Team Tom.

 

RESULTADO: Pra mim foi mais que óbvio, não é mesmo? Os knockouts desse ano estão bem sangrentos e agressivos e, diferente de seu colega de bancada (WILLLLL), JHud foi sensata na sua escolha. Se pudesse salvar mais um candidato com certeza Ross seria merecedor, mas como é apenas, Gayatri indo para semifinal é como se fosse questão de honra. Mais uma vez team JHud dominando o The Voice UK.

 

TEAM OLLY (Bernardo)

 

Lauren Bannon – “Believer”

Eu realmente torci o nariz quando vi que a Lauren cantaria Believer”. Isso porque é uma música difícil, que precisa de recursos especiais para ficar boa e quase sempre proporciona uma situação embaraçosa para quem está cantando. A boa notícia, senhoras e senhores, é que a Lauren arrasou do início ao fim. Colocou sua impressão na apresentação, encontrou a harmonia correta, o arranjo foi perfeito. Enfim, estou apaixonado.

 

Kade Smith – “Express Yourself”

Como diria Nelson Rubens – “OK! OK!”. O que Kade trouxe foi divertido, foi legal de assistir e bonitinho. Não foi maravilhoso, entretanto, porque ele jogou muito na zona de conforto e fez algo agradável. Aquilo que o telespectador quer ver, porque ele espera algo parecido. Se fosse uma blind audition, provavelmente estaria aplaudindo de pé. Às vésperas da grande final, é inaceitável.

 

Holly Ellison – “Perfect”

Me perdoem o trocadilho, mas não teve nada de perfeito aqui. Foi lindo, foi emocionante e tudo mais, mas a Holly não apresentou nada que nós já não tenhamos assistido anteriormente. Como disse no caso do Kade, Holly trouxe um material batido, engessado e que não agregasse em absolutamente nada para sua jornada até aqui. Eu amo a Holly com muita força, mas não foi dessa vez.

 

RESULTADO: Acredito que ficou bem evidente, não é mesmo? Acredito que mesmo reunindo um time talentoso até aqui, Olly foi feliz e certeiro nas suas decisões. Escolheu os melhores e segue forte para a reta final. Lauren foi arrasa quarteirão em todos os sentidos.

 

TEAM TOM (Luke F)

 

Kalon Rae – “California Dreamin”

Essa canção icônica de The Mamas and The Papas é sem dúvidas algo bem complicado de se executar, sem que pareça monótono. Kalon começou bem comedido, mas eu gostei da identidade que ele colocou na canção. Ele fez sua própria versão e conseguiu mostrar ainda mais do seu vocal, sem surpresas estrondosas. Nosso mini Boy George já é uma estrela pelo carisma, nos resta avaliar os outros dois para ter a certeza de sua permanência por aqui.

 

Eliza Gutteridge – “Don’t Kill My Vibe”

Eliza tem o potencial, mas não acho que a song choice tenha ajudado muito. Achei a canção bem chorada em seu decorrer. Não percebi a melodia necessária para que a apresentação fosse bela. Teve seus momentos de glória, mas eu me sentia mais confortável quando a melodia mascarava sua voz na canção do que nos momentos em que ela deveria brilhar. Realmente não me ganhou dessa vez.

 

Lucy Milburn – “Gravity”

Me respeita que essa foi uma das melhores apresentações que vimos nesta noite. Depois do sucesso de “Colorblind” em sua audição, Lucy trouxe uma canção teoricamente clichê em competições. Mas apresentou com maestria e merece o mérito. Foi se entregando aos poucos, soube dosar sua voz dentro da canção, para que não soasse um exagero. Enfim, por mim ela tem vaga na próxima semana com toda a certeza.

 

RESULTADO: Por mais que tivesse um feeling legal com a apresentação de Kalon, nesta semana a escolha é indiscutível. Lucy trouxe algo bem singelo e belo de se ver. Não há dúvidas que ela merecia a vaga na próxima etapa e Tom fez o certo. Nos despedimos de uma estrela que é Kalon. Eliza?? Meeeh, nada a comentar, já previa a saída.

 

 

TEAM WILL (Luke S)

 

Paige Young – “Power”

Não adianta, novamente pra mim Paige exagerou total na dose. Até ouço sim essa voz boa que eles falam ali, mas acho que ela tenta tanto atingir notas que acabam ficando forçadas, e foi exatamente o que aconteceu nessa apresentação. Não achei que foi uma boa apresentação, e olha que com essa música ela poderia sim ter surpreendido demais.

 

Tai – “Jolene”

Eita gente, eu realmente não estava esperando isso da Tai e acabei foi completamente surpreendido por ela. A candidata pegou esse hino de música, e conseguiu transformar em algo seu. Colocou todo seu estilo e ousadia na performance. Fiquei impressionado demais aqui!

 

Anna Willison-Holt – “Master Blaster”

Gosto da Anna e achei que ela conseguiu se sair bem na apresentação. Convenhamos que não é uma música fácil, estava até achando que ela não daria conta, mas no final achei que ela foi bem.

 

RESULTADO: Estava aqui morrendo de medo do Will fazer burrada novamente e insistir na Paige, porque convenhamos que até aqui ele colocou a guria num pedestal desnecessário. Claro que Tai tinha que ganhar, pois ela foi de longe a melhor das três. Felizmente Will enxergou a mesma coisa, e já fiquei aqui na expectativa pra ver o que ela está reservando pra sua próxima apresentação, porque depois do que fez com “Jolene” ela me ganhou total.

 

O que acharam das escolhas? Venham comentar conosco!

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.