The Voice US – 12×25/26 – Semifinal

Imagem: Trae Patton/NBC/Divulgação

Olá, como estão vocês? Aqui não está nada bem, sabe o motivo? Essa semifinal, que foi extremamente sangrenta, cheia de reviravoltas, e o principal: bem injusta.

O Ministério do Mix de Séries adverte: SEGURA ESSE FORNINHO!

 

PERFORMANCES

 

Hunter Plake – “With Or Without You”

Bernardo: Que o Hunter é o melhor há algum tempo a gente já sabe. É verdade que ele deu umas escorregadas há algumas semanas atrás, mas o que importa é que ele entende que é a semifinal, e que está na hora de separar aqueles capazes e preparados para o mercado musical, daqueles que estão ali para ganhar uma publicidade gratuita.

Edu: Essa semifinal já começou com direito a tiro de bazuca, com Hunter destruindo todas as estruturas possíveis. Ele conseguiu ser fiel à versão original, transmitindo algo único. Canso de dizer, não tem uma performance de Hunter que digamos que tenha sido ruim, pelo menos de minha parte.

Luke: Abrindo a noite com esse tiro de música do U2, nem tinha como sair errado né? Novamente Hunter fez um excelente trabalho e, embora essa não tenha sido minha performance preferida dele, mais uma vez o cara não decepcionou e conseguiu pegar uma música que todo mundo conhece, manter o original e ao mesmo tempo, colocar seu toque especial no arranjo.

 

Chris Blue & Vanessa Ferguson – “If I Ain’t Got You”

Bernardo: É verdade que seja apenas o primeiro dueto desta noite, mas eu já posso dizer que é um dos melhores que tivemos a oportunidade de assistir. Pensei que não daria certo, mas Chris e Vanessa foram feitos um para o outro.

Edu: O QUE FOI ESSE DUETO? Gente, estou sem palavras até agora. Imagina se dona Alicia Chaves estivesse nessa apresentação? No mínimo aconteceria um abalo sísmico, porque só de seus dois pupilos cantando juntos já foi uma destruição absoluta. O melhor de tudo foi ver nossa girl on fire toda orgulhosa, com os olhos brilhando ao assistir essa obra prima.

Luke: Gente, primeiro dueto da noite e foi de arrepiar do começo ao fim, hein?! Não bastou os dois pegarem uma música da rainha Alicia, ainda tinham que tombar bonito com a performance. Foi impecável do começo ao fim.

 

TSoul – “Ain’t No Way”

Bernardo: Que saco isso, sinceramente…

Edu: Se eu fosse a Aretha Franklin entraria com um processo contra ele por danos morais, na moral.

Luke: Achei que o começo da performance até funcionou, mas depois TSoul acabou exagerando um pouco na dose e no final das contas foi engolido pela música.

 

Brennley Brown – “Suds In The Bucket”

Bernardo: Ao meu ver essa apresentação tem duas etapas. A primeira que, logicamente, não funciona e traz uma Brennley insegura, mas há a segunda parte nos mostra outra Brennley mais forte, preparada e com vontade de apresentar um bom trabalho.

Edu: Infelizmente essa foi a primeira (tomara que seja a única) performance de Brennley que eu realmente não gostei. Não é que ela tenha sido ruim, longe disso, porque vocalmente dizendo ela foi maravilhosa, porém esse estilo de country que a candidata cantou não gosto muito, e nem sei ao certo se combinou tanto assim.

Luke: Gosto muito da Brennley, mas particularmente prefiro ela pegando firme nas músicas mais leves e profundas. É bacana mostrar um lado diferente daquilo que vinha trazendo nas últimas semanas, mas acho que se tivesse mantido o mesmo estilo teria surpreendido bem mais.

 

Aliyah Moulden & Hunter Plake – “Let It Go”

Bernardo: Aliyah estava fazendo o que ali? Me pareceu um backing vocal, desculpa.

Edu: Hunter foi dono do dueto, e Aliyah só serviu de apoio. Sem mais.

Luke: Foi um dueto bacana, mas eu estava esperando bem mais, ainda mais por estar envolvendo o menino Hunter.

 

Lauren Duski – “Ghost In This House”

Bernardo: Não é só a Lauren, mas sim a produção, o vestido, o som, a música perfeitamente escolhida. Nós não temos aqui uma boa cantora para um reality show, temos uma cantora perfeita para o mercado fonográfico.

Edu: Cada semana gosto mais de Lauren, e já estou cansado de dizer isso. Foi uma performance linda, mas a música é chata demais, pelo amor de Deus. Ainda estou tentando entender como ela conseguiu chegar ao topo do iTunes americano.

Luke: Veja e aprenda, Brennley. Lauren segue firme e forte trazendo músicas que mostram o melhor da sua voz, com direito a emoção e tudo mais que tem direito, e o resultado não poderia ter sido outro, pois a performance foi maravilhosamente linda!

 

Jesse Larson & TSoul – “I Wish”

Bernardo: Esse dueto serve para mostrar que, realmente, algumas pessoas já deveriam ter ido para casa há muito tempo. Que sono, Senhor.

Edu: O match perfeito entre os dois embustes remanescentes da temporada, e portanto nada mais justo de ter sido no mínimo tedioso. Pior dueto disparado.

Luke: Não consegui topar foi nada com esse dueto.

 

Chris Blue – “Take Me To The King”

Bernardo: Pode uma coisa dessas, produção? Estou impressionado com tamanha qualidade, se não fosse pela Lauren e o Hunter, já diria para entregar o prêmio para o Chris de uma vez.

Edu: ESTOU COMPLETAMENTE ARREPIADO! O QUE FOI ESSA PERFORMANCE, JESUS AMADO? Alguém me faz parar de chorar, pelo amor do Santo Pai? Essa foi a melhor apresentação de Chris na temporada e da noite até o momento. Foi lindo, emocionante, de arrepiar, e não estou sabendo lidar com isso. Aí a apresentação termina e aparece Alicia chorando, aí lá vai eu cair em prantos novamente. É QUESTÃO DE HONRA CHRIS NA FINAL!

Luke: Gente, o que foi essa performance? Caramba amigos, o moleque estava lá no alto daquele negócio e pronto, tascou tiro pra tudo quanto é lado, cantando. Foi forte e intenso do começo ao fim, impossível de não se envolver no meio da música e ficar arrepiado assistindo.

 

Vanessa Ferguson – “Superstar”

Bernardo: A apresentação terminou de uma maneira ótima, forte e de grande potência. Entretanto, o conjunto da obra me pareceu difícil de acontecer e de explodir. Os minutos finais foram ótimos, mas não passei disso.

Edu: Outro tiro, assim eu não aguento! Vanessinha começou bem mediana, e quando já estava pronto para gongá-la nos comentários, fui surpreendido com uma evolução impressionante. Sério, estou besta até agora.

Luke: Essa música é outra coisa maravilhosa, e serviu como luva para a voz da Vanessa. Ainda não estou recuperado depois de vê-la no bottom na semana anterior, mas essa performance definitivamente foi pra tascar na cara da America o tamanho do talento que eles quase mandaram embora.

 

Brennley Brown & Lauren Duski – “Good Hearted Woman”

Bernardo: Que apresentação de country linda e maravilhosa gente, nossa só poderia ser um sonho esse dueto da Brennley e da Lauren. Adorei e quero mais.

Edu: As princesas do country dessa temporada juntas, como lidar? Se eu não tinha gostado das performances solos de cada uma delas essa semana, a parceria entre elas fez valer a pena tudo. #TeamLoiras, eu as venero.

Luke: Foi um dueto bacana e gostoso de assistir. Precisa nem dizer que as duas combinam demais né? Country pegando firme e rendendo uma boa apresentação.

 

Jesse Larson – “I Was Wrong”

Bernardo: Ele é ótimo no solo da guitarra, mas nada além disso.

Edu: Ele cantou? Tinha ido logo ali dar oi para as filhas da Adriana Bombom no churrasco.

Luke: No quesito guitarra o cara destruiu demais e tocou muito.

 

Aliyah Moulden – “I Can Only Imagine”

Bernardo: Nada bombástico e extraordinário, mas suficiente para mostrar uma Aliyah que deveria ter aparecido mais cedo.

Edu: Olha essa Aliyah querendo causar um plot twist gigantesco nessa reta final. Adorei essa apresentação dela, bem teatral e tudo mais, e com certeza isso vai contar muito para o resultado dessa semifinal. Ela como finalista vai ser, sem dúvidas, a maior reviravolta da temporada. Será que acontecerá isso?

Luke: Olha a Aliyah surpreendendo mais uma vez, meu povo! Na semana passada ela acabou comigo aqui, fazendo toda aquela homenagem pro seu pai, aí dessa vez novamente veio com uma música linda e entregou uma performance maravilhosa de assistir. Não estava esperando por essa, e fiquei bem de cara com essa guriazinha aqui.

 

BOTTOM

 

Brennley Brown – “Warrior”

Bernardo: Não me surpreende em nada ela estar aqui, na verdade eu até acredito ser bom para Brennley perceber que nada está ganho e que ela precisa, constantemente, sair da sua zona de conforto.

Edu: Depois da performance da noite anterior, infelizmente já esperava por Brennley disputando a última vaga como instant save. O problema que ela veio com uma música que não lhe beneficiou, e por conta disso tivemos a segunda apresentação meia boca seguida.

Luke: Bem melhor que a performance da noite anterior, mas ainda alcançou todas as maravilhas que ela vinha fazendo nas últimas semanas. Uma pena.

 

Hunter Plake – “Love Runs Out”

Bernardo: Ele nem deveria estar aqui, só para dizer. Ele arrasou nessa apresentação, assim como faz desde quando começou nessa temporada. O único mistério é saber o porquê ele está aqui.

Edu: Nem preciso dizer que era para ele estar no lugar de Aliyah na final diretamente, mas mesmo assim o rapaz veio com número muito bom.

Luke: Pera, alguém me explica como diabos o Hunter foi parar nesse bottom? Precisa nem dizer que fiquei mais do que chocado com o acontecido. Sobre a performance, mais uma vez ele mandou muito bem e com direito a música do OR, que é uma das minhas bandas preferidas.

 

Jesse Larson – “Tennessee Whiskey”

Bernardo: Já acabou?

Edu: Era para Vanessinha estar no lugar desse embuste, lutando pelo instant save.

Luke: Cantou bem? Cantou, mas…

 

ELIMINAÇÕES

Bernardo: Sabe o que me deixa mais surpreso? Ter um resultado como esse e lembrar que TSoul continua rumo a final, sem sequer passar por um bottom. Minha indignação é tão grande, que eu poderia escrever um texto longo, daqueles de Facebook, mas quer saber? Um resultado como esse não merece meu tempo. Vamos ver essa final… Deus nos proteja.

Edu: ME RECUSO A ACEITAR ESSA FINAL! A impressão que tenho é de estar revivendo a season 8, que tinha tudo para ser a melhor temporada do programa, mas que na reta final decaiu e teve finalistas fraquíssimos – exceto Meghan Linsey. Chris e Lauren foram mais que justos serem classificados, agora Aliyah só foi melhorar mesmo da semana passada pra cá. E o que dizer do embuste do Jesse? Nem era para ele estar aqui, mas como se o candidato saísse fora Adam não teria ninguém na final, claro que o povo idiota e burro da América (não é a toa que elegeram Donald Trump como Presidente) colocaria o traste. Hunter tinha tudo para ser o vencedor, e não entendi até agora ele fora. Agora doeu mais foi ver Brennley fora da disputa, pois ela fez uma campanha impecável, e apenas nessa semi lixo que ela tropeçou, e de uma vez por todas. Gwen foi sabotada SIM, e estou pouco me lixando para o ataque xiita dos haters. Assistirei a final por obrigação, contra a minha vontade. Lauren ou Chris ganharem a partir de agora é questão de honra, não aceito outro resultado diferente desse.

Luke: Gente, estou contigo total Duh, e me recuso a aceitar o que aconteceu aqui. COMO ASSIM HUNTER E BRENNLEY ELIMINADOS? Não aceito, maior injustiça não existia. Não pode isso, gente. Principalmente, Hunter tinha que estar entre os quatro finalistas e se duvidar levar a p#%$a toda, porque o cara canta demais e é a pessoa mais original de toda a temporada. Não aceito e olha, apenas chocado aqui.

O que acharam desses resultados? O choro é livre!

Comments

comments

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

Check Also

Masterchef Brasil – 4×11/12 – Você está no forno?

Depois de um retorno histórico e memorável do Vitor Bourguignon, o episódio seguinte era um dos …