The Voice US – 12×27/28 – Final

Imagem: Trae Patton/NBC/Divulgação

Depois de uma temporada que começou muito boa, mas no decorrer de suas fases foi tropeçando, chegamos a mais uma final de The Voice US. Lançamento de singles inéditos, parcerias com coaches e artistas convidados, assim foi marcado o desfecho dessa temporada, que ainda contou com as performances de Miley Cyrus e Jennifer Hudson, as duas juradas da próxima edição.

Aliyah Moulden, Chris Blue, Jesse Larson ou Lauren Duski? Qual deles é a nova voz norte americana? Vem com a gente descobrir!

 

PERFORMANCES

 

Aliyah Moulden – “Never Be Lonely”

Bernardo: Gostei dessa música. É divertida, dançante e imprime a marca de Aliyah. É claro que se dependesse deste que vos escreve, ela não estaria nessa competição, mas é um bom trabalho sim, ainda mais para quem está começando.

Edu: E não é que eu curti o single de Aliyah? Ficou totalmente a cara dela, bem pop, alegre, contagiante, jovem. Independente do resultado dessa final, quero e muito ver desse lado mais pop da garota, que foi um verdadeiro match perfeito.

Luke: Pera gente, que surpresa deliciosa foi esse single? Não estava esperando muita coisa, mesmo Aliyah ter surpreendido bastante nas duas últimas semanas, aí ela veio com essa música super gostosa de ouvir e pronto, assisti rindo o tempo todo.

 

Jesse Larson – “Takin’ It To The Streets”

Bernardo: Os backing vocals estavam ótimos.

Edu: Não sou capaz de opinar.

Luke: Se eu falar que assisti a performance inteira, estarei mentindo…

 

Chris Blue & Alicia Keys – “Diamonds And Pearls”

Bernardo: Essa foi uma pequena amostra do bom trabalho de Alicia como professora do Chris. Ele atingiu as notas, estava num nível ótimo e demonstrou que ele é um dos melhores, senão o melhor – saberemos no final – desta temporada. Que dueto lindo, sério.

Edu: Que dueto maravilhoso, estou extasiado aqui. Foi tudo ponderado, comedido, evoluindo na medida certa. Achei incrível a química entre Chris e Alicia, e assistiria a essa apresentação por diversas vezes. Simplesmente espetacular!

Luke: Foi um dueto bem poderoso esse, hein?! Estava esperando algo totalmente diferente dos dois, mas gostei e não foi pouco.

 

Lauren Duski – “The Dance”

Bernardo: Maravilhosa como sempre em todos os sentidos, Lauren fez o habitual – emocionou e encantou o telespectador com um trabalho lindo. Vale elogiar a qualidade da produção, que ajudou a tornar essa apresentação ainda mais fantástica.

Edu: Rainha absoluta, Lauren conseguiu encantar e emocionar com essa performance. Tudo foi na medida certa, e depois dessa já não tenho mais dúvidas de que ela será a vencedora da temporada.

Luke: Aquela voz linda numa música gigantescamente maravilhosa! Pra variar, Lauren me ganhou do começo ao fim, e depois de todo o sofrimento que passei vendo Hunter ser eliminado e não chegar na final, claro que ela é quem tem toda a minha torcida.

 

Aliyah Moulden & Blake Shelton – “Dancing In The Street”

Bernardo: Sabe quando uma coisa não tem nada a ver com a outra? Simplesmente não encaixa, não combina? Foi exatamente o que aconteceu com esse dueto.

Edu: Diferente do primeiro dueto da noite, não senti a mesma química por parte de Blake e Aliyah. Não sei dizer, a sensação que tive foi do cantor estar meio que desconfortável com a song choice, e ele mais batia palma do que cantava.

Luke: Tentei mais de uma vez e não rolou.

 

Chris Blue – “Money On You”

Bernardo: Eu entendi o que o Chris quis fazer aqui. Uma música, pop, dançante e que, acima de tudo, seja comercial. O problema é que eu não senti, em nenhum momento, vontade de baixar ou de comprar essa música. Nós sabemos que não é fácil lançar o primeiro single e torná-lo bem sucedido, mas esperava mais do Chris.

Edu: Para padrões Chris Blue de ser, achei esse single de estreia bem morno. Pop demais, e não achei que combinou com a vibe dele. Uma pena!

Luke: Pra ser bem sincero eu não consegui gostar do single dele não viu. Estava esperando algo mais forte, que explorasse bastante todo o potencial da voz que o Chris tem, mas pra mim pareceu mais que ele quis partir um pouco pro lado pop da coisa e não rolou muito.

 

Jesse Larson & Adam Levine – “Let’s Go Crazy”

Bernardo: Quando Adam apareceu no palco eu fiquei mais aliviado. Que domínio de palco, de guitarra, do foco da câmera… sensacional! Já o Jesse… ele também estava lá.

Edu: O que salvou esse dueto foi o show de guitarra entre Adam e o embuste. Jesse se esqueceu por um momento que a estrela do número era ele e não seu técnico, e o resultado disso, vocalmente dizendo, foi desastroso.

Luke: Tipo, sabe a parte da guitarra? Foi a única coisa que consegui prestar atenção na performance.

 

Lauren Duski & Blake Shelton – “There’s A Tear In My Beer”

Bernardo: Foi uma escolha divertida, longe de ser apropriada para uma grande final, mas o problema é que Blake dominou o dueto. Por mais que Lauren tentasse aparecer e se destacar, lá estava Blake para conduzir a apresentação. Foi bom, mas poderia ter sido melhor.

Edu: Os duetos dessa temporada estão bem sofríveis. A sensação que tive foi como se Lauren suflê de chuchu estivesse de volta.

Luke: Que música é essa, gente? Numa hora que os dois poderiam ter escolhido algo lindão e tombar a noite, resolveram fazer isso? ¬¬

 

Jesse Larson – “Woman”

Bernardo: Queria ser justo, por isso assisti a apresentação até o final, até porque tem muita gente trabalhando nos bastidores para que aquele momento aconteça na televisão. Não gostei mesmo. Não é implicância com o Jesse, é porque ele realmente não tinha que estar nessa final. Não discutirei o merecimento, até porque não sou Deus, mas tínhamos tantos cantores a algumas fases atrás, que fariam um trabalho maravilhoso no seu primeiro single. Uma pena.

Edu: Vendo essa performance agora tenho a certeza mais que absoluta de que Hunter e Breenley sofreram boicote, não há outra explicação.

Luke: Gostei mais do que estava esperando. Ficou uma música bonita, mas ainda não muda o fato dessa vaga na final não pertencer ao Jesse.

 

Aliyah Moulden – “Signed, Sealed, Delivered, I’m Yours”

Bernardo: Essa música é um clássico nos reality shows musicais. Muitos tentaram fazer e poucos acertaram, infelizmente Aliyah é uma delas.

Edu: Do mesmo jeito que minha boca “santa” disse quando Aliyah cantou “Jealous” que ela poderia causar um plot twist e chegar até a final, hoje podemos dizer que chances de vitória não são impossíveis nesse momento. Sério, ela mandou super bem no decorrer da disputa, mas desde o Top 10 sua evolução foi tão gritante, que tem horas que me sinto como aquele meme da Nazaré Tedesco, tentando entender o que se passa.

Luke: Gostei do single dela, mas as duas performances seguintes pra mim foram bem balde de água fria, porque não me ganharam em nada. Sim, Aliyah teve uma evolução absurda desde as blinds, mas aqui tivemos um novo tropeço.

 

Lauren Duski – “Deja Vu”

Bernardo: O mais importante dessa música não foi o fato de mostrar sua identidade autoral, mas a mensagem na letra dessa música. Não é a toa que ela ficou no topo do iTunes, porque isso aqui foi sensacional. Foi, certamente, a melhor música autoral desta temporada.

Edu: E ESSA MÚSICA? Apresentação linda, singela e suave. Fiquei impressionado e arrepiado com essa canção, e gente, independente de Lauren ganhar ou não, é questão de honra sua ascensão na cena country, pelo amor de Deus. Já a quero vencendo CMT, Grammy e tudo mais. Quem diria que uma participante que eu achava a princípio bem suflê de chuchu, hoje me conquistou?

Luke: Estava meio avulso em relação ao iTunes, devido a correria do dia. Mas gente, quando vi que Lauren tinha pego o topo do charts mais uma vez, fiquei ainda mais ansioso pra ver a performance, e olha, que música MARAVILHOSA MEU POVO! Ainda arrepiado aqui, porque realmente foi coisa linda de assistir. A voz dela estava impecável, e toda a emoção que transmitiu durante a performance me deixou arrepiado.

 

Chris Blue – “Rhythm Nation”

Bernardo: Não foi um espetáculo, longe dos melhores trabalhos do Chris nessa temporada, mas eu gostei dessa apresentação. Ele se arriscou e quis mostrar ao telespectador que está se esforçando para ser um artista completo, que além de saber cantar, também consegue dançar e dominar outras áreas.

Edu: Assim que devia ter sido o single inédito de Chris, algo voltado para o R&B, e essa escolha de uma música da Janet “Maravilhosa” Jackson foi mais que certeira. Voz e presença de palco consistentes e em perfeita harmonia do começo ao fim. PS: Já estou sentindo saudades dos surtos de Alicia Keys.

Luke: No quesito voz não foi lá o melhor momento do Chris, mas toda aquela coreografia acabou deixando a performance muito boa! O cara dominou aquele palco de uma forma que ficou impossível não querer levantar e dançar junto.

 

 

SPECIAL PERFORMANCES

 

Jesse Larson & CeeLo Green – “Shining Star”

Bernardo: Acabou? Ótimo.

Edu: Vergonha alheia é igual a zoeira, não tem limites.

Luke: Repetindo as palavras do meu amigo Eduardo: “O duelo de pombas!”. Sem mais…

 

Lauren Duski & Little Big Town – “Better Man”

* Infelizmente o vídeo não foi disponibilizado

Bernardo: Não há uma combinação melhor do que Lauren e Little Big Town.

Edu: Que performance maravilhosa! A sensação que tive era de Lauren sendo integrante do grupo, de tão harmonioso que foi tudo. Lindo demais!

Luke: E mais uma vez minha Lauren fez bonito, parecia a nova integrante do grupo, porque combinou demais a performance inteira! Foi lindeza!

 

Chris Blue & Usher – “Everybody Hurts”

Bernardo: Por um momento eu fiquei com saudades de Usher na bancada de jurados, principalmente depois daquela linda homenagem às vítimas do ataque terrorista em Manchester. Porém eu recordei de todas as lambanças que ele fez, então direi que foi uma excelente apresentação.

Edu: Ai gente, não sei vocês, mas sinto falta de Usher no programa, sério. Sobre a performance, os dois juntos tiveram uma sintonia única, e gostei por demais. Chris sempre se saiu bem em músicas assim, e Usher possui uma versatilidade que permite tal harmonia.

Luke: Essa música sempre é um tanto quanto impactante, e o dueto dos dois também foi maravilhoso de assistir. Não sou o maior fã do Usher, mas o cara canta muito e fez uma ótima parceria com o Chris.

 

Aliyah Moulden & Alessia Cara – “Scars To Your Beautiful”

* Infelizmente o vídeo não foi disponibilizado

Bernardo: Sabe qual foi a minha parte preferida? O final. Por quê? Foi quando acabou.

Edu: Quem é essa mina do moletom? Dueto chato e esquecível.

Luke: Gosto da música e achei gostosinho de assistir esse dueto. Mais uma vez Aliyah mostrando o quanto cresceu ao longo da temporada.

 

VENCEDOR

Bernardo: Primeiro eu preciso dizer que a apresentação da Jennifer Hudson foi brilhante, sensacional e explosiva. Se alguém ainda tinha alguma dúvida de que ela era a pessoa certa para integrar aquela bancada de jurados, acredito que depois de “Remember Me” é uma pequena amostra do excelente trabalho que ela fará na próxima temporada. Quanto ao resultado, acredito que o telespectador é soberano na sua escolha, mesmo que tenha criticado suas decisões anteriormente, porque é ele quem comprará discos e músicas no iTunes quando o Chris for introduzido no mercado. Espero que àqueles que perderam, que inclui o tão criticado Jesse, consigam um lugar ao sol a partir desta quarta-feira. Por mais problemas que eles possam ter, as dificuldades que demonstram, tudo isso tem correção e melhora-se com o tempo. A indústria não é fácil para ninguém, principalmente a fonográfica dada como falida inúmeras vezes pela sua dificuldade em reinventar-se. Espero que daqui a alguns meses eu possa escutar Chris na rádio e ter orgulho de ter acompanhado seu crescimento. O mesmo posso dizer de Aliyah, Jesse e Lauren. Até setembro!

Edu: Já que meus favoritos foram eliminados injustamente na semana passada, nada mais justo Chris vencer. Aprendi gostar da Lauren? Claro que sim, mas por mais que achasse que a moça levaria o título, no fundo eu não queria que ela vencesse, justamente pra acabar essa dominação Adam/Blake que tem no programa. Ainda continuo achando que rolou boicote, só para o vocalista do Maroon 5 não ficar sem nenhum participante na final. Mas como aqui se faz, aqui se paga, deu team Alicia no final das contas, e eu amei e não foi pouco. Após Hunter e Brennley, Chris realmente foi o que teve desempenho consistente nessa temporada, com diversas apresentações ótimas e poucos deslizes. Nossa girl on fire se despede em grande estilo do programa, e fiquei bem feliz de mais uma vez o reality sendo vencido por uma coach mulher. Lauren mereceu o segundo lugar, e de coração quero e muito que ela ganhe visibilidade absurda na cena country, pois é nítido o potencial que a loira tem para se tornar uma grande estrela. Alô grandes empresários do gênero, o próximo fenômeno country está batendo na porta, e pode deixá-la entrar. Que venha a season 13, com menos injustiças do que aconteceu nessa edição, com Miley voltando mais madura e JHud repetindo o trabalho impecável que ela fez no começo do ano em The Voice UK. Chegou a hora de brecar a duplinha dinâmica #paz

Luke: Fiquei foi bem SURPRESO com esse resultado, viu. Depois de ver Hunter não ficando entre os quatro finalistas e ficar extremamente revoltado com o boicote dos americanos, estava na certeza absoluta que o prêmio era da Lauren e ninguém mais tirava dela. Todo o desempenho nos charts e feedback que estava rolando pela internet só me deixou com ainda mais certeza de que ela seria a grande vencedora da temporada, aí quando Chris foi anunciado como ganhador fiquei foi bem pasmo aqui. Não que ele não tenha merecido, porque o rapaz também tem um baita talento e torço para fazer bastante sucesso pela frente, mas realmente esperava que o resultado fosse outro. Obviamente que Lauren vai conseguir um contrato tipo ontem com alguma gravadora e logo estará lançando um álbum, o qual vou aguardar ansiosamente, assim como o do Hunter.

Imagem: Trae Patton/NBC/Divulgação

A décima segunda temporada chega ao fim com a vitória de Chris Blue, representando o team Alicia, marcando – por ora – a despedida da cantora no programa. Em setembro o The Voice está de volta, e com novidades na bancada tanto lá, quanto aqui no Mix. Portanto, continuem acompanhando nossas reviews por aqui.

Até a season 13!

 

Comments

comments

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

Check Also

Como o revival de Will & Grace lidará com o salto do tempo do series finale?

Tanto quanto os espectadores ficaram satisfeitos com a notícia de que a querida Will & …