The Voice US – 14×21/22 – Top 11

the voice 14x21/22
Imagem: Trae Patton/NBC/Divulgação

Essa semana as coisas mudaram um pouco no The Voice. O motivo? Nossos onze sobreviventes cantaram músicas escolhidas dessa pelo público de casa. Isso mesmo, as tias do sofá, a galera mais despojada e tudo mais decidiram as songs choices da vez.

O resultado disso? É melhor vocês verem com os próprios olhos.

 

PERFORMANCES

 

Pryor Baird – “Night Moves”

Bernardo: Eu vou te dizer uma coisa: eu adorei com muita força e paixão essa performance do Pryor. Antes mesmo de terminar, já estava correndo para o Spotify para encontrar essa versão e colocar na minha playlist. Bom demais.

Edu: Esse é o Pryor que conheço e criei simpatia. Pra mim, essa foi uma apresentação incrível por parte dele, e uma de suas melhores na disputa. Com certeza foi mais que suficiente para garanti-lo por mais uma semana.

Luke: Olha, preciso dizer que está sendo bacana ver a maneira que o Pryor está crescendo no programa. Ainda não consigo dizer que sou um fã, mas essa definitivamente foi a performance dele que eu mais gostei de assistir.

Renata:  E não é que eu gostei bastante? Menino Pryor deu o nome! Performance intensa, do jeitinho que eu gosto. A parte acústica, ahhhhhh… derreteu meu coração. Certeza que ele tá bem longe de ser eliminado esta semana.

 

Sharane Calister – “Hero”

Bernardo: Adoro a Sharane. Na verdade, já estou até chato em dizer isso aqui. Entretanto, eu não gostei muito dessa apresentação. Ora ela funcionava, mas noutros momentos não tinha o efeito desejado. Concordo com o Edu no ponto de senti-la ofegante em alguns momentos e automaticamente falhando em atingir as notas mais graves. Não chega a ser um desastre, mas certamente é um tropeço.

Edu: Mariah Carey é uma das minhas cantoras favoritas, e “Hero” uma de suas músicas que mais gosto. É claro que analisaria essa performance com um olhar mais crítico, e sinceramente me decepcionei legal. Volto a dizer, Sharane é o único nome pra mim que ainda presta no team Adam, falando o português claro. Na minha opinião, ela devia ter se dedicado mais, pois foi tudo desastroso. A senti ofegante inúmeras vezes, principalmente nos momentos em que chegou nas notas mais altas. Se ela não parar no bottom essa semana, já podemos considerar como um milagre.

Luke: A única pessoa que salva no Team Adam e que pra mim tem uma voz maravilhosa, mas preciso dizer que quando vi que ela cantaria essa música fiquei com o pé atrás. Quando assisti a performance, de certa forma foi meio decepcionante. Ela conseguiu fazer um trabalho bacana, mas parecia que ela não estava conseguindo dar conta e tipo, estamos falando de uma música monstruosa, então foi realmente uma pena.

Renata: “Hero” é um hinão daqueles pra matar a gente do coração. Eu até que gostei bastante, mas não soava como a Sharane forte de outras apresentações. Acredito que tudo foi muito apagado, porém bom! A música pedia bem mais e só foi entregue algo mediano.

 

Kaleb Lee – “T-R-O-U-B-L-E”

Bernardo: Que performance deliciosa. Nossa, Kaleb saiu da zona de conforto ao apresentar um country maravilhoso, dançante, animado e me deixou muito animado. Uau, que ele continue assim.

Edu: Sinceramente? Eu amei essa apresentação! Sério, foi alegre, contagiante, e me diverti muito assistindo. Gostei tanto, que me levantei para dançar junto.

Luke: Kaleb mostrou um lado totalmente diferente das outras semanas, e tipo foi gostoso e alegre de assistir, mas particularmente ainda prefiro ele com aquele estilo musical mais lento.

Renata: O country essa semana não veio para brincar! Já estava na hora de Kaleb dar uma soltadinha, se divertir e nos divertir! Hahahha… foi bem contagiante.

 

Jackie Foster – “Love, Reign O’er”

Bernardo: Há uma linha muito tênue entre profundidade, densidade e vontade de mostrar algo que surpreenda o espectador. Até porque, ele é o que separa o cantor entre o grande prêmio e a eliminação. O problema é que o que a Jackie apresentou aqui foi um exagero daqueles. Ao meu ver foi pesado demais e sem qualquer contraponto para deixar a performance balanceada. Gosto dessa explosão, mas desde que ela seja feita com controle.

Edu: MELHOR APRESENTAÇÃO DA NOITE, SEM MAIS!!!! Jackie não cansa de me surpreender, e essa foi sua melhor performance na disputa também até o momento. Como eu amo essa menina, e minha torcida por sua vitória apenas aumentou ainda mais. Estou sem palavras para esse tiro, que obra prima. Ela simplesmente pegou esse hino do The Who, e fez dele sua própria versão.

Luke: Vou sar a frase do meu amigo (muito próximo por sinal) Simon Cowell: “Quando estava quase perdendo a vontade de viver”, surgiu Jackie e pronto, mostrou pra mim o porquê sigo assistindo esse programa. Sério gente, achei que a performance dela foi maravilhosa do começo ao fim, pegando essa coisa linda de música e novamente transformando em algo seu. Pra mim deu um banho bonito nos três anteriores, e em vários outros indivíduos que cantaram depois.

Renata: Eu adoro Jackie, ela tem pinta de finalista. Gostei bastante do começo da apresentação e do desenrolar da coisa. Porém, achei um pouco pesado o final com exageros sem necessidade. Fiquei um pouco incomodada com a gritaria, o que não tira o brilho do todo, porque foi grandioso demais. Mostrar alcance e potência as vezes pode ser feito de maneira sútil. Mas, vamos que vamos, I love you Jackie!

 

Jackie Verna – “Strawberry Wine”

Bernardo: Temos dois mistérios para resolver. O primeiro deles é: o que Adam viu na Jackie? Porque eu ainda não encontrei. E o segundo é: será mesmo que ela espera que eu leve uma apresentação do Strawberry Wine” a sério? Acho que não.

Edu: Eu tenho certo rança da Verna, a acho bem songa monguinha. Entretanto, tenho que admitir que curti um pouco essa apresentação. Foi algo simples e singelo, um country tradicional, mas que foi bom pra passar um tempo.

Luke: Olha, eu achei que os fãs escolheram uma música muito boa pra ela, pois foi uma das poucas vezes que eu não senti aquele negócio que detesto em sua voz quando canta. Achei que ela conseguiu fazer uma apresentação gostosa de assistir e definitivamente foi uma das suas melhores no programa.

Renata: Foi até digerível, embora eu continue achando tudo sonolento. E eu sempre me pergunto o que o Bernardo se questionou no começo. Como pode Adam? Como pode nos matar assim?  

 

Kyla Jade – “Sweet Sweet Baby”

Bernardo: Oh yeah, baby. Que deliciosa essa versão de Sweet Sweet Baby” que a Kyla nos apresentou. É verdade que não tem nada de novo daquilo que a Aretha Franklin vem cantando desde sempre, mas eu poderia ver a Kyla no palco cantando o dia inteiro que estaria tudo certo.

Edu: Mais uma apresentação destruídora de Kyla, apesar de não ter sido aquele mesmo tiro gigantesco da semana passada. Ela veio com esse clássico da Aretha Franklin, e a sensação que tive foi dela como artista convidada, se apresentando no programa. Amei!

Luke: Outro tiro, porque Kyla não faz nada menos que isso né gente? Estava pulando junto aqui e tipo, quando foi se aproximando do final da performance ela subiu um patamar ainda mais alto e me deixou foi arrepiado por inteiro aqui. Que voz é essa, hein?!

Renata: Ai gente, bem que eu remexi meu esqueleto bastante. Acho importante Kyla mostrar essa versatilidade, muito bem feita, diga-se de passagem! Diva demais aqui no meu coração.

 

Christiana Danielle – “Umbrella”

Bernardo: Quer saber? Se você realmente der uma chance para essa apresentação, a Christiana consegue surpreender em alguns momentos. O problema é que o conjunto da obra é horrível. O gosto que temos no final é que alguma coisa estava muito errada no conceito e na elaboração dessa performance.

Edu: Só eu que senti vergonha alheia dessa apresentação? Nada funcionou ali e não via a hora daquele show de horror acabar.

Luke: Eu sou apaixonado pela Christiana e por tudo que ela tem feito no programa, mas preciso concordar que esse não foi seu melhor momento no show. Achei que na primeira parte da performance parecia que ela estava perdida ali, mas pelo menos depois da metade foi crescendo e teve sim os momentos que eu gostei muito, como no refrão. Ainda assim espero demais que ela não seja condenada apenas por essa apresentação, pois é uma das minhas preferidas da temporada.

Renata: Pensei que só eu tinha achado tudo tão perdido. Christiana é original e forte, mas não acertou né, miga? Nem Rihanna chapada aprovaria.

 

Brynn Cartelli – “You And I”

Bernardo: Eu gosto muito de You And I”, na verdade é uma das minhas músicas preferidas da Lady Gaga. Seja pela música propriamente dita ou até mesmo pelo clipe delicioso. Com isso, eu já vinha com uma certa má vontade para a apresentação da Brynn. Há muitas maneiras de um desafio como esse pode dar errado. A boa notícia é que a Brynn matou no peito e arrasou. Tiveram alguns problemas na amarração final, mas toda a performance foi ótima. #BrynnForTheWin (faz tanto sentido que até rimou)!

Edu: Quando Brynn deu a dica nas redes sociais que cantaria Gaga, logo apostei em “Million Reasons”, e talvez pudesse ter sido uma escolha melhor. Eu gostei, apesar de muita gente detonando a performance e blablabla, particularmente curti sim. Entretanto, essa canção, na minha humilde opinião, teria combinado melhor com Jackie Foster. Foi algo que a fez lhe tirar da casinha, e isso já é um passo bem dado.

Luke: Achei que a Brynn conseguiu dar conta do recado, pois pra mim essa música não é tão fácil de cantar como aparenta ser. A voz dela estava ótima e pra mim ela mandou muito bem.

Renata: Que Bynn maravilhosa, né? Achei a garota bem envolvida e fazendo um ótimo trabalho, pois cantar Gaga não é pra qualquer uma. Foi uma boa performance.

 

Rayshun LaMarr – “Try A Little Tenderness”

Bernardo: Eu não aguento mais o Rayshun, sério mesmo. É uma mistura de tédio com desinteresse, falta de talento, enfim. Falta de tudo de bom e sobra tudo de ruim.

Edu: Nem perdi meu tempo prestando atenção na apresentação, pois meu grau de ranço por esse aí está grande demais. Próximo!

Luke: Pelo menos dessa vez ele bateu recorde e conseguiu segurar aquela criatura que sai de dentro dele enquanto canta. É meu voto pra sair nessa semana, então…

Renata: O teste com certeza foi ele se segurar e não pular.

 

Britton Buchanan – “Perfect”

Bernardo: Essa é uma apresentação interessante. É difícil de avaliar, na verdade, porque o Britton não é um cantor que você consegue avaliar com os mesmos critérios dos outros. Mais uma vez eu gostei do trabalho que ele fez aqui e eu realmente espero que ele continue nos encantando por muito mais tempo.

Edu: Definitivamente, essa é a melhor apresentação de Britton na disputa. “Perfect” é uma música incrível, que emociona por demais. Britton se entregou de forma única, se tornando, na minha opinião, a segunda melhor apresentação da noite. Foi incrível, amei!

Luke: Vou discordar do Edu, porque pra mim não foi a melhor apresentação do Britton na temporada. Eu gostei, pois achei que ele conseguiu sim colocar seu toque nessa coisa maravilhosa do menino Ed, mas não é particularmente o estilo que vejo ele seguindo pela frente. Ainda assim acho que foi mais do que suficiente pra garantir uma distância bem longe da eliminação.

Renata: Ai, minha nossa senhora dos corações apaixonados, faz isso não! Eu amei de um tanto, que vocês não imaginam. Eu torço muito para Britton, de verdade! Acho o carisma dele surpreendente. Dar o nome numa música de Ed não é para qualquer um, e ele fez incrivelmente bem. “Perfect” toca por si só e agora foi o dobro. GO BRITTON! Já vai para minhas playlists de coração partido.

 

Spensha Baker – “Better Man”

Bernardo: Eu não sei muito bem o que dizer da Spensha. Eu adoro sua personalidade, acredito que é uma das cantoras mais fortes, em questão de presença de palco que temos nessa temporada, mas eu não gostei dessa apresentação. Adorei a da semana passada, mas acredito que desta vez faltou alguma coisa. Vou falhar com o leitor em não saber dizer exatamente no que essa performance foi carente, mas uma coisa tenho certeza: temos cantores muuuuuuito piores nessa temporada.

Edu: Adoro a Spensha, ela é uma das minhas favoritas da temporada. Mas quer saber? Já está na hora de Blake incentivá-la a sair da sua zona de conforto. Ela está sempre entregando números tradicionais, sem muita inovação. Voz definitivamente ela tem e muita, mas mesmo numa competição chamada The Voice, outros fatores também contam. Não que ela deva cantar um pop chiclete, pois isso não combina com seu estilo, mas o country é tão diversificado, que ela poderia até tentar um pop/country. Se ela não inovar, terá grandes chances de rodar na semifinal sangrenta daqui duas semanas.

Luke: Gostei dessa apresentação e não foi pouco. Boa parte disso porque adoro demais essa música do LBT e pra mim serviu feito luva pra voz da Spensha, que acho maravilhosa! Foi pra fechar a noite muito bem, pois achei que foi uma apresentação linda!

Renata: Vocês não imaginam o tanto que eu amo essa música. Quando vi que Spensha ia cantar fiquei mais feliz ainda, todos sabem o quanto sou defensora. Performance bem delicada e linda de se ver. Concordo com o Edu quando falamos de zona de conforto. Eu tenho pavor de ficar vendo a mesma coisa sempre, mas, no geral foi lindo.

 

BOTTOM

 

Sharane Calister – “If I Were A Boy”

Bernardo: Eu poderia soltar quantos palavrões disponíveis no Universo para expressar a minha agonia e frustração em ver a Sharane aqui. Ela não se apresentou bem na segunda-feira, mas lembro o telespectador que o Sr. Rayshun ainda está nessa competição fazendo hora extra, assim como a Jackie Verna. Infelizmente, não foi uma apresentação que você consegue pedir por misericórdia. Na verdade, esse é um daqueles momentos que muitos podem apontar seus problemas como uma justificativa de corta-la de forma tão prematura.

Edu: Pra mim é uma pena imensa ver Sharane nesse bottom, mas infelizmente ela veio com uma performance desastrosa na noite anterior. Ok, vou bater mais uma (pela milésima) vez nessa tecla, que sei do nervosismo de estar na berlinda, mas senti que ela deixou isso lhe tomar conta. Foi o equivalente a noite passada, escolhendo uma canção grande e poderosa, de outra diva do pop/r&b. Francamente ela tem que rezar para Christiana se sair bem mal.

Luke: Sharane teria meu voto pra ir pro bottom? Definitivamente não, até porque temos Rayshun ali que merecia bem mais ter ficado com esse lugar e ter partido dessa pra melhor nessa noite. Mas já que a história foi outra, em relação a performance, novamente eu senti que não foi a música certa pra Sharane e embora ela tenha essa ótima voz, mais uma vez foi engolida pela música. Uma pena.

Renata: Deixo claro que sinto por Sharane está aqui, Rayshun merecia bem mais, mas todo mundo percebeu o quanto ela foi ruim noite passada. Música grande e apresentação falha. Eu senti como se ela tentasse cantar e a voz não saísse. Adam tem que rezar muito, porque perder a maior voz do seu time vai ser só ladeira abaixo.

 

Christiana Danielle – “A Thousand Years”

Bernardo: A apresentação da Christiana na primeira noite foi controversa. Gostei de alguns pontos, mas algo estava fora eixo. Culpo a concepção, mas já discutimos essa lambança. O importante é focar em A Thousand Years” que mostrou a verdadeira, completa e maravilhosa cantora que ela é. Poderia apontar uns dois ou três problemas que identifiquei no final dessa performance, mas não deem bola para minhas excentricidades, isso porque Christiana foi demais. Que ela continue assim, por favor.

Edu: Olha, se Christiana tivesse cantado essa música na noite passada, nem estaria aqui. Essa performance foi infinitamente melhor, enterrando a vergonha alheia extrema que foi a anterior. Ela cantou segura de si, cheia de sentimentos, entregando um número bem mais consistente. A sensação que tive assistindo foi que nem parecia que Christiana estava na berlinda, de tão natural que foi. Depois dessa, já tenho a minha favorita para ser salva. América, ajuda aí.

Luke: Eu fiquei foi bem chateado e revoltado por ver Christiana nesse bottom. Isso porque já deixei bem claro que ela é uma das minhas preferidas dessa temporada, pela sua voz e capacidade de colocar seu toque especial em qualquer música sem estragar. Sim, concordo que na segunda ela não teve seu melhor momento, mas ainda acho que a segunda parte da performance compensou o descontrole da primeira, então pra mim ela merecia ter passado direto. Com “A Thousand Years” ela novamente mostrou sua capacidade e entregou uma apresentação linda e deliciosa de assistir, como como tem feito na maior parte das vezes que esteve naquele palco.

Renata: Christiana realmente entregou uma apresentação bem melhor. Se formos por hoje, Sharane é eliminada, o que eu não torço, pois gosto muito dela. Por hoje Christiana ficaria, mas acho injusto, pois Sharane tem muito mais potencial para frente.

 

ELIMINAÇÃO

Bernardo: Esse bottom nem era para ter existido, essa é a verdade da vida, simples assim. Temos Jackie Verna e Rayshun nessa competição. É imperdoável que o telespectador tenha visto a apresentação desses dois como superior àquela feita por Sharane e Christiana (por pior que aquele Umbrella”) tenha sido. Desabafo feito, me resta analisar as duas apresentações que tinham como objetivo um último pedido por salvação. Curto e grosso? Entre Sharane e Christiana, eu fico com Christiana. Desta vez, a escolha foi acertada. Mesmo que eu continue com a minha ideia de que tudo isso aqui foi um erro.

Edu: Gente, isso era nítido. Simplesmente imperdoável outro resultado que não fosse esse. Pra mim esse bottom foi tão justo quanto da semana passada, apesar de ainda ter Rayshun na disputa. Christiana foi bizarra na primeira noite, mas sua apresentação no bottom foi magnífica, brilhante. Como eu disse acima, se ela tivesse cantado na segunda-feira essa canção, nem estaria aqui nesse sufoco, não é mesmo? Sharane foi vencida pelo nervosismo, cantando uma música maior que ela. É uma pena ela ter sido eliminada, afinal de contas pra mim a moça era a única salvação do team Adam do verdadeiro fiasco. Jackie Verna é uma sonsa, enquanto Rayshun se tornou muito espalhafatoso e caricato. Christiana é uma surpresa e tanto no team Alicia, mas ela tem que se precaver mais, ou no próximo bottom terá o mesmo destino de D.R. e agora Sharane.

Luke: Fiquei triste pela eliminação da Sharane sim, porque pra mim ela era a melhor parte do Team Adam e foi eliminada injustamente. Pode não ter feito sua melhor performance na segunda e ter errado na song choice, mas comparado com outros embustes que temos por ali, ela definitivamente não merecia ter partido nesse momento. Claro que entre as duas minhas escolha para salvar obviamente era Christiana, mas nem por isso vou negar que deu pra sentir pela eliminação, mas vida que segue, na torcida pra que na próxima semana seja Rayshun a sair.

Renata: Os corações partidos e as frustrações já começaram, né? Sinto muito pela eliminação de Sharane, mas se pararmos para analisar, ela errou feio nas duas noites, não tinha defesa (mesmo a gente defendendo muito). Analisando friamente, foi justa a eliminação! Mas, falando de coração, eu preferiria que Christiana deixasse a competição. Adam só pode rezar por um milagre, mas nem esse vai salvá-lo de chegar a final sem competidor. O time está fraquíssimo e nem um plot twist daqueles de matar a gente muda isso. Tem grandes nome na competição e o team Adam está bem longe de ocupar um deles.

 

O que acharam do resultado? Venham comentar conosco!

About Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira
Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!