The X Factor Brasil – 1×23/24 – Top 6

txf br 7
imagem: Twitter

Chegamos ao Top 6 de The X Factor Brasil de forma polêmica.

Vamos ver como foi?

PERFORMANCES

Heloá Holanda – “I Will Survive”

Edu: Depois da desastrosa apresentação de Sam Lavery no último final de semana no UK com essa música, Heloá seguiu no caminho oposto. Segura de si, a candidata proporcionou uma de suas melhores performances na disputa.

Let: Como sempre, Heloá foi maravilhosa. Esse clássico caiu feito uma luva na voz poderosa dela, e tudo deu certo na performance, até a coreografia estava ótima – com ela sempre dá certo.

Luke: Heloá sempre me deixa perplexo com suas apresentações e dessa vez não foi diferente. A voz casou bem com a demanda e a coreografia estava muito bem planejada ao seu redor. Realmente uma incrível performance.

Paula: Uau! Heloá se superou nesta apresentação. Adorei a performance, a segurança, a voz e toda a interpretação deste clássico. Uma das candidatas presentes mais fortes da competição.

Conrado Bragança – “Será”

Edu: Como ele ousa assassinar um dos maiores hinos do rock nacional? A cada semana que passa, meu ranço por Conrado aumenta cada vez mais, principalmente depois de Miguel ter saído. Concordei com tudo que Flopilinne disse em grau e gênero!

Let: Cruzes, só Jesus na causa!!! Como sempre, Conrado foi bem bosta, voz totalmente fora do tom, não ia bem nos graves e nem nos agudos, não ia bem em nada né, normal. Parece que o Di quer que ele rode, porque só isso explica insistir em uma música que claramente não combina com Conrado.

Luke: Realmente não dá cara!! Eu ainda tinha esperanças nele, mas a música não casou nem um pouco com o esperado. “Será” pede uma animação contagiante, invadir o palco, sair correndo pelos lados. Ele ficou restrito ao pedestal e a andar distraído por aí. Acho que falta nele uma maturidade de performance. É um bom cantor, mas peca nestes detalhes.

Paula: Mais uma vez Conrado passa a sensação de desânimo, de cantar “para dentro”, e mesmo assim forçando a ronquidão. Cada vez tenho mais certeza que ele deveria ter saído no lugar de Miguel, semana passada. Odiei a apresentação, parecia que ele estava no karaokê.

Ravena – “Já Sei Namorar”

Edu: Não foi nada extraordinário, mas foi a performance do quarteto que mais gostei nas últimas semanas. Ainda falta um equilíbrio maior, sintonia entre elas e tal, e vejo Lara totalmente desconexa das demais.

Let: Ainda acho tudo uma bagunça. Peguei tanto ranço das gurias, que não consigo gostar de mais nada do que elas fazem. De novo, as vozes juntas não combinaram em nada, de novo as vozes separadas foram um desastre. Por mim, adeus!

Luke: Elas estão evoluindo bem lentamente, e isso pra competição é um problema sério. A apresentação não foi boa, mas permaneceu em um just ok. Ainda precisam casar melhor as vozes, a coreografia e a interação entre as 4.

Paula: Gente, como elas desafinam. Sério! Não tem sincronia e semitonam muito. Não sei o que elas ainda fazem por aqui. Se for por falta de adeus: Tchau, Ravena!

Christopher Clark – “Brasil”

Edu: A performance começou de uma forma bacana, explosiva e com bastante atitude. Só que depois disso não sei o que aconteceu, na metade da canção ele começou a oscilar, e não conseguiu seguir numa linha tênue. Essa é uma música bem complicada de se cantar, mas mesmo assim foi a melhor da noite até o momento.

Let: Uma das melhores músicas de Cazuza, um dos maiores hinos políticos do nosso rock. Christopher pegou uma música de ouro, foi bem no início e depois se perdeu. Também não entendi o problema, mas no frigir dos ovos, só não foi melhor que Heloá.

Luke: Uma apresentação de aplaudir de pé. Foi animada, conseguiu domínio do palco. A voz, como já disseram aqui, oscilou um pouco, mas não pecou na apresentação. Christopher vem fazendo um trabalho incrível nessa competição.

Paula: Curti muito a apresentação de Christopher. Animada, pra cima, vozeirão. Ele sempre arrasa e acho um candidato que pode estar na final. A música é difícil, mas mesmo com algumas oscilações, acho que ele se saiu bem.

Diego Martins – “Metamorfose Ambulante”

Edu: Alguém avisa que a era ARTPOP já acabou? Obrigado, de nada.

Let: Me incomoda o que Diego faz com o voz, é uma desafinada que puxa um melisma que ele não tem capacidade de fazer, e fica bizonhudo. Pegou uma música incrível, e não conseguiu aproveitar, pena.

Luke: E com cinco notas, qual é a música Pablo? Realmente hoje não deu cara, desafinou muito e provavelmente ja tá na berlinda.

Paula: kkkkkkkkk… ai Diego inventa cada uma, né?! Mas acho que a voz dele deu uma piorada. Uma desafinação que só vendo. Diva, melhore!

Jenni Mosello – “All About That Bass”

Edu: Eu simplesmente amei essa performance, foi tudo absolutamente incrível. Essa versão da música foi impressionante, totalmente retrô, leve e despretensioso. Juro que ficou bem melhor que a original, e Jenni simplesmente conseguiu se superar praticamente. Amei, de coração!

Let: Aí está a Jenni que eu amo. Depois de semanas fazendo apresentações estranhíssimas com a voz forçada e oscilantes, ela apostou em algo mais performático e simples, ao mesmo tempo. Gostei muito.

Luke: Jenni sempre vem com as melhores apresentações, e dessa vez não foi diferente. Uma originalidade incrível, tomou a música pra você e fez dela única. A voz bem equilibrada e suave confere ainda mais sucesso a essa estrela chamada Jenni.

Paula: Apesar de ser um clichê nos realities, a música foi super original na sua versão vintage. Adorei também o figurino, o penteado antigo e o batom brilhante de Jenni. Nem preciso mencionar sua voz impecável e equilíbrio vocal. Arrasou demais e achei a melhor apresentação até agora. Estou curtindo demais as performances de Jenni!

Heloá Holanda – “Não Vá Embora”

Edu: Adoro essa música de Marisa Monte, e achei incrível como casou com a voz de Heloá. Foi incrível como a candidata estava mais à vontade, e eu a achei mais leve e desenvolta, em comparação à primeira performance.

Let: Essa música é maravilhosa (quem de nós nunca pensou em um crush ouvindo ela?)

Luke: Mais uma vez Heloá mostrou o seu potencial. Foi leve, descontraído, poderoso. Aquela apresentação simples que não precisa de complemento, somente sua voz incrível. Heloá sempre me impressiona com sua capacidade, está de parabéns!

Paula: Também adoro esta música e achei que Heloá arrasou na performance. Foi tão natural que parecia uma música dela, um show dela. Foi uma delícia ouvir a sua apresentação.  

Conrado Bragança – “It’s My Life”

Edu: Como ele ousa assassinar uma das melhores músicas da minha banda predileta da vida? CAI FORA! VAZA! CHEGA!

Luke: Comecei pensando assim: Pelo menos ele tentou colocar ela mais lenta para “encaixar” mais com sua voz. Aí foi só pensar nisso, que a música acelerou e virou um atropelamento gigantesco. Realmente não ficou legal, a voz dele é bacana mas muito forçada. Uma pena fazer isso com um grande clássico.

Paula: Gente, vamos ser sinceros, né?! Ele não teve voz suficiente para cantar este clássico do Bon Jovi. Deu uma agonia danada esta rouquidão fake dele. Foi bom não.

Ravena – “Single Ladies”

Edu: A sensação que tive foi de ver um grupo de amigas bêbadas cantando esse hit destruidor de Beyoncé em um karaokê. Triste isso.

Luke: A música pede uma coisa estrondosa, o que a apresentação não foi. Mas pelo passado delas na competição, ficou no just ok. A coreografia ainda me incomoda um pouco, porque fica muito no improviso, ou pelo menos dá uma imagem de estar assim. Mas essa semana eu vi uma pequena ponta de esperança para as garotas.

Paula: Ahhh, não aguento mais elas! Acabaram com a música da Bey. Meus ouvidos doem e mais uma vez afirmo que elas estão fazendo hora extra no programa. Já deu, né?!

Christopher Clark – “Bang Bang”

Edu: Foi interessante ver esse hit na versão rock, mas não casou totalmente com Christopher. Essa música tem que ser cantada com mais de uma pessoa, e apesar disso o candidato deu conta do recado, mas pelas variações de cantar as partes de Jessie, Ariana e Nicki, chegou um momento em que ele simplesmente estava ofegante e sem fôlego. É uma música difícil, com um tom altíssimo – afinal de contas Jessie J tem uma voz destruídora, e que ainda conta com a participação de Ariana Grande, que como falam, é a versão “mirim” de Mariah Carey -, ou seja claro que seria exigido o sumo da sua alma. Foi algo bom, mas nada extraordinário, justamente por cobrar demais de Christopher.

Luke: Já consigo me imaginar no show de Christopher hahahhaha… Realmente foi algo totalmente fora da casa, inesperado. Foi bem forçado pela situação do pop que virou rock, mas eu entrei totalmente na vibe. Ele dominou o palco, interagiu com a galera e colocou todo mundo pra cima.

Paula: Que surpresa ver Chris cantando pop, em uma versão rock, claro. Mas não curti muito. Achei que a voz dele ficou forçada e exigiu algo que não ficou legal. Prefiro a sua primeira apresentação, porém, isso não inibe a minha opinião dele ser um dos melhores da disputa.

Diego Martins – “Get Lucky”

Edu: Nossa, o Diego se saiu mil vezes melhor nessa apresentação. Achei incrível como a música casou perfeitamente com o rapaz, sua desenvoltura no palco e tudo mais. Pra mim essa foi uma das melhores performances dele na disputa.

Luke: Realmente evoluiu bastante, mas já não é de hoje que Diego vive uma inconstância musical. A música foi bem apresentada, fiel à original. Não sei se foi o suficiente para salvá-lo, mas criou uma ponta de esperança.

Paula: Esta performance foi bem melhor que a anterior, mas Diego continua desafinando em alguns pontos. Ele não chega a ser ruim, mas há oscilações na sua voz que não me agradam. Porém, cantando Daft Punk ele me surpreendeu. Achei mais elegante e bem melhor colocado.

Jenni Mosello – “Beijinho no Ombro”

Edu: Melhor performance da noite! Jenni sempre sendo original, diferentona, dando seu toque único nas músicas. Nunca, jamais nessa vida, pensei em ouvir uma versão dessa de Valesca Popozuda, e ficou simplesmente genial.

Luke: Jenni é a melhor pessoa dessa competição. O que ela fez com essa música da Valesca foi a coisa mais inesperada possível, e ficou genial. Foi divertido, a coreografia tava super criativa, o visual de Jenni foi original. Resumindo, a melhor apresentação vista no dia!!

Paula: kkkkkkk que genial! Mesmo Jenni cantando uma música tão comum e popular como Valesca Popozuda, ela arrasa! Sua versão foi chic, nobre, elegante… gostei demais. Sua voz estava aveludada, sua performance estava sensacional! Olha, cada vez mais acreditando que esta mocinha tem o fator X, hein?!

REPESCAGEM

Heloá Holanda – “Amei te ver”

Edu: Para um bottom, onde sua permanência está em jogo, Heloá deixou a desejar. Ela tem uma voz potente e poderosa, que não casou com a música, que exige um tom mais baixo e sereno.

Let: Achei a escolha da música totalmente equivocada, mas ao longo da performance ela foi evoluindo. Mas vamos ver como Jenni se sairá!

Paula: Que vozeirão Heloá tem. Não achei que foi tão espetacular como as apresentações da segunda-feira, mas não podemos negar que ela tem uma voz de diva, de uma profissional. Não podemos questionar o seu potencial, mas hoje não foi sua melhor performance.

Jenni Mosello – “Love On The Brain”

Edu: Como eu amo essa música, é uma das minhas favoritas de Rihanna, e a melhor de seu recente álbum, ANTI. Jenni foi simplesmente maravilhosa, sendo totalmente fiel à versão original, com detalhes introspectivos e intimistas, mas com ênfase no poder e controle vocal sem igual. Amei por demais!

Let: A música é maravilhosa, mas Jenni voltou com aquela voz irritante e anasalada que eu detesto. Então prefiro Heloá.

Paula: Uau! Jenni sempre se superando. Voz firme, performance impecável, e que emocionante foi esta apresentação. Achei que ela se saiu bem melhor que Heloá, mas vamos aguardar os jurados porque hoje está imprevisível. Nem sei o que Jenni lacradora está fazendo aqui na repescagem.

ELIMINAÇÕES

Edu: Fiquei bem contente que Diego saiu na eliminação direta, não nego. Agora que repescagem mais injusta foi essa? Cadê Conrado e Ravena? Jenni e Heloá fizeram simplesmente algumas das melhores apresentações da noite, e agora entendo a revolta da Alinne, e como a jurada disse, foi de uma injustiça sem tamanho. Doeu demais ver as duas disputando entre si pela sobrevivência no programa, e mais ainda que a decisão ficou justamente nas mãos da mentora delas. Não estou aceitando até agora Heloá indo embora, enquanto o suflê de chuchu e as migas do karaokê continuam firmes e fortes na disputa. Não sei porque eles tentam fazer da Ravena uma versão brasileira de Little Mix e Fifth Harmony, pois isso nunca vai acontecer, e com certeza logo depois que as meninas saírem da disputa o grupo vai se desfazer, anotem. Esse programa simplesmente já deu!

Let: Não achei justa nenhuma das eliminações. Diego não é o melhor cantor, mas comparando com Conrado ou Ravena, eles ganha sempre. Já Heloá até agora não perdoei, ela era a minha favorita. Odiei tudo que aconteceu, que vontade de largar o programa!

Paula: Gente! Estou em choque com esta bizarrice. Como Conrado e Ravena continuam neste programa? O público não sabe votar mesmo. Uma pena Diego ter saído, mas essa hora iria chegar, pois ele anda desequilibrando muito na voz, apesar de ter uma performance de diva e uma boa presença de palco. Mas meu coração doeu foi ver as meninas disputando. Achei muito estranho elas no bottom, cantoras excelentes. No mínimo suspeito sobrar um de cada categoria! Mas enfim… Heloá se despediu e aceitei, pois Jenni tem que continuar no programa. De qualquer forma, torço por Heloá, pois ela é uma cantora pronta e merece fazer muito sucesso!  

E vocês, o que acharam do resultado?

Comments

comments

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.