The X Factor UK – 14×19/20/21/22 – Top 14/Top 12

Imagem: Divulgação/iTV

Olá, amigos! Essa temporada de The X Factor tá bombando, hein!

Pois é, nessa review vocês encontrarão os Top 14 e Top 12 do reality, com muitas surpresas, apresentações inesquecíveis e outras nem tanto. Bom, vamos ver como foi?

PERFORMANCES – TOP 14

Jack & Joel – “Havana/Hasta el Amanece”

Carol: Não gostei, a voz deles não sobressai aquela festa da uva de ritmos que estava tocando. Eles tentam segurar só sorrindo, mas não rolou.

Edu: Vergonha alheia define essa apresentação, meu Senhor!

Let: Odeio eles, não consigo gostar de nada. Coisa boa que agora vocês também notaram como eles são péssimos.

Luke: Não consegui gostar tanto como na semana anterior, mas esses dois guris tem alguma coisa que me faz torcer por eles toda vez.

 

Leon Mallett – “Get Lucky”

Carol: O que isso tem de Latino? eles só fizeram um arranjo diferente … Melhor é a Sharon batendo palmas no ritmo bem ao contrário da música hahahaha

Edu: Já disse que era para Leon ter saído na semana anterior, né? Então…

Let:  Hahahaha, mas o tema não era latino? Essa música é latina? Não sei de nada então. Esse é outro enxaqueca que não sei como tá aí ainda, voz chata, fraca, limitada, presença de palco pífia. E serei fútil e vou falar de novo: e esse cabelo só por Deus.

Luke: Gente, não rolou nada né. Gosto da versão original da música, porque tem uma baita vibe boa, mas Leon não conseguiu fazer nada de legal com essa performance e até parecia que ele estava obrigado la no palco, sem vontade alguma.

 

Sean & Conor Price – “Cheap Thrills”

Carol: Eu pensei que o tema era latino, mas acho que me perdi nessa explicação. Foram melhores que a semana anterior. Acho eles carismáticos.

Edu: Nossa, sobre essas apresentações, como diz Kátia a cega, não está sendo fácil!

Let: Não existe nada mais desafinado no fundo que essa dupla horrorosa. E DE NOVO O RAP, PARAAAAAA! Ficou tudo tenebroso, e a cada semana eles só pioram.

Luke: Essa música gente, uma das minhas preferidas da Sia e esses meninos mandaram muito bem. Gostei daquele toque pessoal no meio da performance e tipo, foi beeeem melhor que os outros dois anteriores, isso sem dúvida.

 

Lloyd Macey – “Hero”

Carol: Quase morri de tédio, preguiça. Ele canta bem, mas está cortando na metade o potencial dele nessa linha que está seguindo.

Edu: Outra apresentação mais do mesmo dele, e só consegui sentir ranço e preguiça assistindo.

Let: Enrique Iglesias se revira na cova do flop com esse assassinato do seu único sucesso na vida. Esse guri é muito 1940 cara, não dá não! Ok, sabe cantar, mas vai pro The X Factor – Opera. Tchau!

Luke: Lloyd pra mim é aquela coisa, o cara tem uma voz incrível e nessa performance eu gostei muito do começo, mas não sei, depois de um certo tempo ele me perdeu total e não sei bem explicar o motivo.

 

The CutKelvins – “Reggaeton Lento”

Carol: O espanhol deles ficou bem inglesado hahaha mas perdoo os bichinhos, não deve ser fácil para eles. Gostei mais que a semana passada, apesar dela sempre ter um destaque e eles estarem sempre amparando ela.

Edu: Olha, posso dizer que finalmente os rapazes tiveram um pouco mais de destaque, e isso é muito bom. Entretanto, não me pareceu uma apresentação em grupo, e sim uma batalha do The Voice. Pra mim o trio é um grupo promissor, e eu gostei do que foi mostrado aqui. Não foi a melhor performance deles na disputa nem ferrando, mas perto dessas coisas deprimentes que passaram até agora, foram os “melhorzinhos” da noite.

Let: Tá, vai ser sempre assim as apresentações deles? Ela no palco sozinha e eles nos camarotes aparecendo às vezes? Ai que saco, tô chata, ok, mas tá difícil. Bom, fora isso, foi uma boa apresentação, mas esperava mais deles.

Luke: Também gostei muito da performance do grupo, mas não achei que foi melhor que na semana anterior. Entendo totalmente o comentário da Nicole, porque eu também queria ver os três ali, um do lado do outro cantando e dançando juntos, pra mim passa uma vibe bem melhor e pode render muito mais. Mas gente, que aquela guria canta, isso num precisa nem dizer né?

 

Rak-Su – “Dimelo”

Carol: Acho que foi a melhor apresentação de hoje até agora, eles tem essa linha né, latina, e cantam juntos, esse sim são um grupo.

Edu: Darei meu braço a torcer, e dizer que curti demais a apresentação do grupo. Pra mim foi o melhor número deles na competição, e nem preciso dizer que foram os melhores da noite disparado, não tem mais pra ninguém.

Let: Ufa, finalmente algo bom nessa noite pesada. Rak-su arrasa sempre, e mesmo que a música não seja muito diferente do outro hit dele “mamacita”, foi ótima, foi divertida, dancei junto e eles pulam pulam e nem desafinam, isso sim é ter o x factor.

Luke: Donos da primeira noite? Sim, porque mais uma vez o grupo veio com uma música que me fez levantar da cadeira e querer sair dançando junto. Aquela história do ‘vou tentar não gostar do Rak-Su nessa semana’, mas na verdade já ta se tornando algo impossível. Sem contar que eles ganharam o público legal ein.

 

Sam Black – “La Bamba/Twist & Shout”

Carol: hahahaha quase chorei de rir. Não cante espanhol assim, please!

Edu: As definições de vergonha alheia foram atualizadas.

Let: HAHAHAHAHAHA MEU DEUS DO CÉU, o que ele falou ali no início? PARA PABA LA BAMBA? Eu fiquei chocada, foi mais tenebroso do que nunca, que isso. Esse menino é terrível mesmo, só é bonitinho.

Luke: Sorry pra quem é fã, mas gente, pra mim mais uma vez não rolou nada. Juro que tentei não ser tão chato em relação ao Sam, pois realmente ele teve seus momentos na competição que me agradaram, mas essa performance não ajudou em nada.

 

Grace Davies – “Ciao Adios”

Carol: No começo achei que ela estava cantando em japonês, não foi aquelas coisas mesmo, crendios. Mandasse uma Shakira ali, que iria se sair melhor. Tava estilo abertura Maria do Bairro.

Edu: Ultimamente tenho visto muita gente reclamando no face, que Grace só canta música autoral e “deprê”. RECEBA! Não foi a melhor apresentação da dona da temporada, convenhamos, mas serviu para esfregar na cara de todo mundo que ela consegue ser versátil sim, mesmo fazendo cosplay de algum integrante da Vila Sésamo.

Let: Não curti essa música na voz da Grace, ficou estranho, muito “taquara rachada”, sei lá! Preferia outra song choice, mas ok, Grace é rainha, e mesmo não ficando tão legal, foi muuuuuito melhor que algumas apresentações da noite anterior.

Luke: Melhor performance dela? Definitivamente não, mas também não vou dizer que vou assim toda ruim, porque não foi. Grace tem todo seu estilo e arrasa demais naquelas músicas mais lentas e sofridonas, mas ela também soube entregar algo mais animado, com direito a passinhos de dança e tals. Obviamente que vai continuar na competição por muito tempo e com muito merecimento.

 

Tracyleanne Jefford – “Ain’t Your Mama”

Carol: Ela acabou com a música, imagina se tivesse cantado sozinha.

Edu: Frida Kahlo da depressão atualizando seus conceitos de vergonha alheia. Tchau, querida!

Let: Q  Q tá acontecendo? Nossa senhora, essa apresentação tá na disputa de uma das piores das duas noites, foi horrível mesmo. Como a Carol comentou, coisa boa que ela não cantou sozinha.

Luke: Desculpa Tracy, mas pra mim nessa semana também o negócio não foi bom. Não consegui gostar nada dessa performance pra ela, achei que ficou um tanto forçado demais.

 

Rai-Elle Williams – “Bailando”

Carol: Ela não tem um performance extraordinária, mas consegue cantar bem, e segurar uma música em duas línguas. Apesar de que ela deixou parte do ritmo da música em casa. Mas assim, a melhor apresentação até agora do dia.

Edu: Não foi algo extraordinário, mas pra mim Rai-Elle foi infinitamente melhor que sua apresentação anterior. Achei sua presença de palco incrível, e ela até se encaixou perfeitamente ao ritmo latino, mas mesmo assim senti falta de algo para que ficasse tudo exatamente perfeito.

Let: Essa menina tá só surpreendendo, e positivamente. Pegou um musicão, arrasou, dominou o palco, destruiu na voz e cara, foi linda como sempre. Um alívio no no meio de tanta apresentação ruim.

Luke: Pra mim Rai-Elle fez bem na medida do possível, até porque vamos combinar que esse tema não ajudou em nada. Gostei bastante do ritmo da performance dela, ela conseguiu se soltar legal e pra mim mandou muito bem.

 

Holly Tandy – “Despacito (Remix)”

Carol: Claro que colocaram ela pra cantar essa. Mandou um Justin Bieber versão feminina, mandou quase bem no espanhol. Sugiro ajudar os acts nas línguas na próxima vez que quiserem que eles cantem outra coisa além do inglês. Ela sofreu um pouco em umas partes, para manejar o ritmo da música, o espanhol e dar os gritinhos dela. Até ficou sem ar no final. Não é todo mundo que canta Despacito não minha gente.

Edu: Foi brega, mas EU AMEI! Tudo bem que Holly se atrapalhou demais com seu “espanglês”, mas mesmo assim não deixou a peteca cair. Mesmo com os erros apresentados, por não dominar o espanhol, foi um número contagiante, e só não levantei e sai dançando, porque estou assistindo o episódio no trabalho, escondido… HAHAHAHAHA

Let: A primeira parte da música foi tudo de bom, porque era Holly na sua zona de conforto cantando lentinho, em inglês mesmo. Depois que chegou o espanhol ela perdeu o fôlego várias vezes, mas soube enganar bem suas falhas subindo o tom. Menina esperta!

Luke: Aquele começo da performance foi lindeza, hein gente. Eu já estava aqui com medo quando vi que Holly iria cantar justo essa música, mas pra mim ela conseguiu fazer um ótimo trabalho, mesmo sofrendo com as partes em espanhol.

 

Kevin Davy White – “Smooth”

Carol: Ele manda muuuito, ele da show, temos que pagar ingresso para ver isso!

Edu: O QUE FOI ISSO?? Melhor apresentação da SEMANA, disparado! Isso é algo totalmente indiscutível, e me recuso a aceitar o contrário. Volto a dizer, Kevin é dono da categoria Overs, e é questão de honra o rapaz estar na final desse ano, sem mais.

Let: Tão vendo? Isso que é ter presença de palco.  Ele não precisa andar, subir escada, pular nem nada disso, ficou parado a apresentação toda e dominou a noite. Kevin é o cara mesmo, e nem precisaria cantar tão bem, mas canta, ele arrasa demais!

Luke: Rapaz, Kevin foi o dono da semana sim ou com certeza? Sério gente, que performance maravilhosa foi essa? Ainda bem que ele teve a chance de cantar duas vezes, porque se não tivesse feito eu iria voltar o episódio pra assistir de novo. O cara tem uma voz incrível e se colocou num outro patamar depois dessa semana. Foi realmente sensacional!

 

Alisah Bonaobra – “Let’s Get Loud”

Carol: Ela sempre se entrega, e cantou bem, apesar de ser exagerada em tudo que faz, muitas caras e bocas, mas ela manda bem. Ela me lembra muito a Saara Aalto, exagerada também.

Edu: Sempre que ouço essa música me lembro do clipe, com a JLo cantando em um estádio, e viajo aqui. Sobre a performance, vimos um outro lado de Alisah que amei, pois finalmente saiu da zona de conforto, com baladas de divas. Ela pegou essa música contagiante, que eu amo por demais, e soube entregar um número surpreendente. Como disse na review passada, se ela começar a ser mais confiante e pé no chão, tem tudo para ser a nova Saara Aalto. Já se tornou uma das minhas performances favoritas dela.

Let: Adorei ver Alisah cantando outra coisa que não ar de Disney. Ela se entregou e foi muito bem, mas me irritei com algumas coisas. Primeiro que não entendi a voz grossa. Ela tava cantando JLo mas fez a Shakira. Segundo que (ok, ela não tem culpa) aquele visual pesadíssimo fez ela envelhecer 30 anos. Fora isso, tava deusa.

Luke: Alisah segue tapando muitas bocas por aí, inclusive a minha. Digo isso porque falei muito que ela não iria fazer algo diferente de ‘baladas’ e pronto, pega a performance dela toda dançando e tascando esse vozeirão todo na minha cara. Ótima performance!

 

Matt Linnen – “Livin’ La Vida Loca”

Carol: Que bom que alguém lembrou dessa música. Ele trouxe a música para uma versão mais a cara dele, achei legal, e realmente, o cara é um gato.

Edu: Achei interessante essa versão para um dos maiores hits de Ricky Martin, mas ainda sou cismado com Matt. A impressão que tenho é dele apenas fazer parte da quota “colírio” da temporada.

Let: Fiquei animada quando vi qual seria a música, e por isso fiquei esperando muita coisa – para variar, Matt não entregou, e se apoiou de novo nos seus lindos olhos e naquele bíceps, tórax… ai ai. Enfim, ficou meio monótono, a música perdeu um pouco o espírito. Mas agora, sério, E AQUELE RAP HORROROSO? Ele se perdeu no meio e eu ri demais aqui. Não tô entendo essa questão de rap no meio de todas as músicas, é obrigatório agora?

Luke: Matt também foi bem, na medida do possível. Não sou muito fã dessa música, mas pra mim ele conseguiu sim fazer um trabalho legal colocando seu próprio estilo. Não chegou nem perto da qualidade da semana passada, mas tá valendo.

 

RESULTADOS

Carol: Foi o dia dos homens para mim, Kevin e Matt, eles mandaram bem demais. Está tudo bem justo e nada que nos surpreenda, quando arrumaram o estilo da Tracy ela mandou mal e foi embora, coitada. Mas tudo muito correto.

Edu: Foi tudo justo aqui, A primeira noite foi um verdadeiro desastre, e por mim praticamente todos seriam eliminados, mas me contentei que tenha sido Leon. Era para o embuste ter saído na semana passada, só que aquilo que dizem, a justiça tarda, mas não falha. Na segunda noite a única pessoa digna de ser eliminada da disputa mesmo foi a sobrancelha de taturana, não imaginava outra pessoa, nem mesmo o Matt. Os melhores de cada noite também foram escolhas coerentes, assim como Kevin sendo o melhor da semana. Fazia tempo que não via resultados tão justos no The X Factor.

Let: Gosto quando é assim, saindo quem deveria sair, apesar de que eu queria ver fora logo algumas das duplas que não aguento mais. De qualquer forma, me despeço bem feliz do Leon e da Tracy, foram tarde. Já sobre os melhores, sem surpresa, público escolheu e escolheu muito bem, obrigada. Kevin realmente soube aproveitar bem tudo que ele tinha na mão, e arrasou.

Luke: Pra mim até que foi justo o negócio nessa semana. A eliminação do Leon era bem esperada, mas pra ser sincero eu estava na certeza que quem iria rodar primeiro seria o Sam, mas como já tinha comentado anteriormente, Leon ainda não está pronto pra uma competição desse porte. Tracyleanne indo embora foi sim até triste de ver, porque embora não tenha gostado da performance dela nessa semana, adorava aquela personalidade toda e ela realmente dava um up no negócio. Mas se fosse pra escolher, ela também seria minha primeira opção, porque realmente achei que foi inferior aos demais que se apresentaram no domingo.

 

PERFORMANCES – TOP 12

Rak-Su – “Faith”

Carol: Eles estão ganhando as graças do povo, acho que cantam bem, mas não são meus preferidos.

Edu: Eu achei uma afronta eles pegarem pra cantar essa música, simplesmente odiei.

Let: Adorei eles abrindo o programa, adorei eles cantando algo que não é original – e transformando em algo deles, adorei o swing, adorei tudo, como sempre. Amo desde sempre e vou defender!

Luke: Gente, não adianta, esses meninos oficialmente ganharam minha torcida também. Eu até tenti não me apegar, mas olha, os caras só que mandam bem semana após semana e dessa vez ainda conseguiram pegar uma das mais conhecidas do George Michael e entregaram aquela dose de originalidade no ponto que estão fazendo desde o começo dos live shows. Merecem aplausos, pois os guris realmente são talentosos.

 

Matt Linnen – “Careless Whisper”

Carol: Confesso que achei apenas bom, não consegui relacionar ele com a música e não foi a melhor apresentação dele.

Edu: UOU! Pela primeira vez assisti a uma performance de Matt que eu realmente tenha gostado, e não foi pouco. A sensação que tive foi que a música foi feita pra ele, e o resultado foi essa destruição toda. Estava pronto para bombardear Matt novamente, mas eis que calei minha boca bonito depois dessa.

Let: Credo, gente, vocês curtiram? Olha, pra mim Matt só serve pra bonito mesmo (e como serve) porque eu já desisti. Toda semana é uma chacina no palco, um sofrimento diferente. Ele é ruim, ele fica tenso demais e não sabe se mexer, dá até para enumerar os problemas.

Luke: Só eu achei que não foi tudo isso? Não que tenha achado ruim, mas se for pra comparar, foi a performance do Matt que eu menos gostei. Não sei, até acho que ele conseguiu colocar o seu toque especial na música, mas pra mim ficou faltando alguma coisa na performance.

 

Jack & Joel – “The Edge Of Heaven”

Carol: Foi mais gostosinho que semana passada, mas temos que avisar que eles não precisam mostrar os dentes o tempo todo. Mas com certeza foi a apresentação que mais mostrou o talento vocal.

Edu: Começou meio que fraco e sem sal, mas não é que depois funcionou? Não foi um número do tipo “meu Deus, que apresentação icônica”, mas o suficiente para mantê-los mais uma semana, creio eu.

Let: Não adianta, o ranço pega forte com eles e não consigo gostar de nada. Sim, cantaram bem e foi até divertido, mas odeio o fato de eles não terem um estilo musical, sei lá! Na real é aquilo, em modo ranço até se eles espirrarem, vou me irritar.

Luke: Eu estava até com medo de ver o que a dupla iria aprontar nessa semana, mas gente, foi uma bela surpresa, pois realmente achei que a música funcionou pra eles. Definitivamente a performance foi melhor que a anterior, com direito ao Jack colocando o vozeirão pra jogo. Gostei bastante.

 

The Cutkelvins – “Killer/Papa Was A Rollin’ Stone”

Carol: Os garotos mais presentes dessa vez, acho que foram melhores que semana passada, mas para mim eles não colam muito não.

Edu: Mais uma vez os rapazes sendo usados como meros backing vocals. Na moral, já estou me cansando desse trio.

Let: Gostei que pelo menos os meninos saíram das picapes e até cantaram um pouco, principalmente o DJ 1, mas o foco ainda é quase todo nela e isso me cansa de um jeito absurdo. Amo o grupo, e realmente acho que eles tem um futuro na música, mas se continuar só assim, eles não duram muito na competição.

Luke: Pra falar bem na sinceridade, eu não gostei da primeira parte da performance. Não sei, pra mim não estava funcionando, mas foi quando o guri começou a cantar sua parte solo e os três se juntaram lá que eu comecei a entrar no clima. Achei que a produção mandou bem demais com todo aquele monte de coisa rolando no palco e da metade pra lá da música, eles me ganharam e também me deixaram aqui com vontade sair dançando. Agora sobre o vídeo falando do pai dos três, sim eu chorei porque não tenho emocional forte o suficiente pra isso.

 

Sean & Conor – “Freedom ’90”

Carol: Até gostei, combinou com a voz deles e eles foram generosos com o arranjo para deixar o clássico o melhor possível.

Edu: Um dos maiores hits da carreira de George Michael merecia uma versão mais emocionante, e não foi o que os irmãos transmitiram.

Let: EU NÃO AGUENTO MAIS! Esse dois são péssimos, desafinados, horrorosos, erram todas as notas, e é sempre a mesma coisa de violão enlouquecido na mão, nada muda. SEM CONTAR O RAP NÉ, ATÉ QUANDO?

Luke: Também foi uma boa performance. Achei que os irmãos também conseguiram surpreender, porque assim como Jack & Joel eu estava com medo de não funcionar pra eles nessa semana, mas também conseguiram pegar uma baita música e ainda deixaram aquele toque de originalidade no meio da apresentação.

 

Kevin Davy White – “Fastlove Pt 1”

Carol: Podem dar o prêmio para ele já?

Edu: ESTOU NO CHÃO! Kevin mais uma vez surpreendendo, e aos poucos se tornando um fortíssimo candidato a levar essa temporada. Não tenho palavras para descrever esse fenômeno de performance, que foi disparada a melhor da noite.

Let: EITAAAAA! TÁ AÍ O SALVADOR DOS LIVE SHOWS!!! Kevin é tão bom, mas tão bom, que parece até artista convidado e não competidor, o nível dele é outro. E foi muito emocionante essa apresentação, nossa! Tô arrepiada até agora.

Luke: E temos aqui novamente o Sr. Kevin sendo o dono da noite, porque gente, que performance mais maravilhosa ein! Começou naquela suavidade toda, com essa voz do cara que é um tiro dos grandes, aí foi crescendo, crescendo e pronto. Que performance meus amigos! Não é atoa que foi o mais votado da noite, porque realmente o cara cantou MUITO!

 

 

Alisah Bonaobra – “Praying For Time”

Carol: Não quero ser injusta, ela canta bem gente, mas essa vibe Aalto com Frozen não me conquista. Achei o arranjo fraco dessa vez. Mas sim ela, canta bem.

Edu: Ai achei muito pedante, song choice errada, e faltou evolução por parte de Alisah. Amiga, ajuda para ser ajudada, porque você já está começando a avacalhar de novo.

Let: MELHOR APRESENTAÇÃO DELA ATÉ AGORA! Sério, ainda tô arrepiada. Amei ela se contendo, ela explodindo quando deveria, a voz no tom certo. É esse tipo de musicão que ela precisa cantar.

Luke: Gente, já começou me agradando muito. Realmente achei que com essa música a Alisah conseguiu surpreender e entregar um live muito bom. Pra mim ela fugiu um pouco da zona de conforto e eu gostei muito do resultado.

 

Sam Black – “I’m Your Man”

Carol: Ele parece que está sempre no karaoke, foi animadinho, mas nada impressionante.

Edu: Como Luke disse abaixo, foi melhor que sua apresentação passada, mas foi tão suflê de chuchu isso tudo. Piedade de nós!

Let: Terrível como sempre, desafinado, errou várias entradas, e se não fossem os backing vocals… Só é bonitinho, e isso não é o bastante.

Luke: Foi melhor que a aquela coisa horrorosa da semana passada? Sim, mas não adianta, por mais que eu tente não consigo gostar do Sam.

 

Grace Davis – “I Can’t Make You Love Me”

Carol: Faltou colocar o coração dela um pouco mais na letra. Achei bem parado, mas o vocal dela é lindo, perfeito.

Edu: Discordando da Carol, eu amei a performance e senti Grace cantando com o coração sim. Ela voltou para sua zona de conforto? Sim, mas é onde ela sabe fazer de melhor na música. Foi maravilhoso, como sempre, e finalmente a primeira apresentação que presta nessa segunda noite.

Let: Eu só impliquei um pouco com a parte acapella, mas depois foi bom demais. Claro, não a melhor apresentação dela, mas tava emocionante, conectada com a música e explorando bem a voz.

Luke: Amo essa música e gente, essa versão mais lenta que a Grace fez ficou muito boa. Adoro aquele detalhe lindo que ela tem na voz e pra mim novamente conseguiu passar bastante emoção com a apresentação. Mas preciso dizer que já estou sentindo falta das músicas originais dela.

 

Rai-Elle Williams – “They Won’t Go When I Go”

Carol: Gente não lembro dela, socorro. Ah, lembrei. Ela me surpreendeu, novinha e mandando tudo isso com uma música que ela teve que estudar.

Edu: O QUE FOI ISSO? Rai-Elle foi ousada, escolhendo uma música tão complexa, e assim calando a boca de muita gente. Ela soube se entregar de forma única, deixando muita garota da sua idade a ver navios. Foi espetacular, e até o momento a melhor performance da noite.

Let: UAU HEIN! Essa menina só surpreende, tô arrepiada ainda com essa apresentação poderosa, linda, profunda mesmo. Uma das bocas que ela tá calando todas as semanas é a minha, que não acreditou muito quando Sharon a escolheu lá na judges house, e que ótima escolha.

Luke: Rai-Elle me surpreende muito, pois ela é uma criança e deixa bem claro que não tem medo de desafios. Foi assim que eu enxergo essa performance dela, pois a música não é muito fácil e passa bem longe do estilo que ela tem demonstrado nas últimas apresentações, mas nem por isso ela se deixou intimidar e entregou uma ótima apresentação.

 

Lloyd Macey – “A Different Corner”

Carol: Foi bonito, delicado, gostei. Faltou um tico de emoção com uma música dessas, mas tudo bem, ele mandou bem, fiel ao original, corajoso.

Edu: Lloyd surpreendeu, finalmente. Foi uma performance muito boa, mas como Carol disse acima, faltou um tico de emoção, para então se tornar uma apresentação perfeita. Foi a sua melhor na disputa, mas se tivesse rolado essa pitadinha de tempero que faltou, teria sido a melhor performance da semana facilmente.

Let: Única apresentação dele que gostei até agora, tava bem Sam Smith, ficou lindo. Não acho que faltou nada. Vozeirão ele tem, só precisa mesmo escolher bem as músicas, como aconteceu essa semana.

Luke: Gente, o menino Lloyd me surpreendeu demais hein?! Fiquei todo emocionado aqui também, porque a performance foi maravilhosa do começo ao fim. Que música mais linda e ele conseguiu transmitir toda emoção possível com a apresentação. Realmente foi o dono da noite!

 

Holly Tandy – “One More Try”

Carol: Ela é maravilhosa e canta muito bem, mas já noto um favoritismo colocando ela por último para lacrar o programa.

Edu: QUE TIRO FOI ESSE? Essa sim foi a melhor performance da semana, na minha opinião. Foi lindo demais, me emocionei absurdamente, senti a garota entregando uma grande emoção em cada verso da canção. Agora vamos convir, Simon CALA A P*$%A DA SUA BOCA!

Let: MELHOR APRESENTAÇÃO DA HOLLY ATÉ HOJE! Cara, eu tô chorando até agora de tão perfeito e profundo que foi. Holly tem emoção na voz, sabe o que tá fazendo, e na disputa com Grace tá saindo na frente, hein!

Luke: Adoro a Holly e adorei a performance, porque a voz dela estava maravilhosa como sempre. Mesmo assim eu entendo um pouco o que o Simon disse, talvez ela precise mostrar a própria personalidade ali, mas em relação a performance eu gostei muito.

 

RESULTADOS

Carol: Mesmo não aturando totalmente a Frozen, Sam merecia muito mais sair. No sábado, a dupla Colgate sair, assim, concordei mais ou menos, só que hoje Sean e Connor foram melhores que Jack e Joel, mas que isso acenda uma luz para Simon, ele não está mandando bem com os groups, desculpe Simon.

Edu: Kevin mereceu ter sido a melhor apresentação da primeira noite, e merecidamente. Já na segunda, foi uma surpresa Lloyd ter sido o escolhido, pois o cara mandou bem realmente, mas pra mim Rai-Elle e Holly foram melhores ainda. Na hora da disputa entre eles para o melhor da semana foi um verdadeiro duelo de titãs, e o pupilo de vovô Louis conseguiu ir melhor do que a apresentação normal, sendo então o escolhido, merecidamente. Em relação às eliminações, fiquei desapontado com a eliminação de Jack & Joel, Sean & Conor foram piores, na minha opinião. Já na segunda noite, fiquei bem inconformado de Alisah ter saído, pois Sam foi infinitamente pior que ela. Minha cara foi a mesma de Simon, quando anunciou que o rapaz continuaria na disputa. Apesar de não ter feito uma apresentação tão grandiosa, Alisah merecia sim mais uma semana na disputa.

Let: Eu pulei aqui com a saída da dupla chatinha, não dava mais, apesar de que Sean & Connor foram beeem piores que eles, mas ok. Já a eliminação de Alisah, depois de sua melhor apresentação, foi totalmente injusta, até quando Sam vai ficar? A disputa entre os melhores deveria ter ficado entre Kevin e Holly. Lloyd arrasou, mas Holly foi melhor na segunda noite.

Luke: Gente, em relação ao episódio de sábado eu fiquei bem dividido aqui. Sério, achei que todos meio que fizeram um bom trabalho, então particularmente achei que foi uma eliminação difícil. Jack & Joel realmente estavam fazendo uma caminhada bacana e fiquei triste com a eliminação, mas imagina só se tivessem mantido a ideia de eliminar dois acts no sábado e mais dois no domingo? Iria ser bem brutal o negócio. Já no episódio de domingo, eu achei sim que foi injusta aquela eliminação. Imaginava que a Alisah não iria longe, mas vamos combinar que quem merecia ir embora era o Sam e não a jovem.

E vocês amigos, o que acharam dos resultados das duas eliminatórias?

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.