The X Factor UK – 14×27/28 – Final

Imagem: iTV/Divulgação

Oi, oi, oi!

Chegou a grande final de The X Factor UK. Com uma das temporadas mais curtas do programa, e com várias surpresas – e uma final sem convidados, meio estranha até. A crise chegou em terras inglesas.

Bom, vamos lá, então?

 

PERFORMANCES – TOP 3

Kevin Davy White – “Whole Lotta Love”

Edu: QUE PERFORMANCE INCRÍVEL! Eu estou no chão com essa apresentação, sério mesmo. Foi uma obra completa de voz, guitarra, presença de palco. Como Let sempre costuma dizer, parece que Kevin nem é um candidato, e sim um convidado especial. Sinceramente, Kevin é a única pessoa que pode e deve vencer a disputa, caso não seja Grace.

Let: Kevin não cansa de arrasar? Tava aqui toda arrepiada com o que ele fazia com a guitarra durante toda a apresentação (quem dera eu fosse aquela guitarra). De novo Kevin agiu como um convidado, de tão excelente que foi sua apresentação. Voz madura e perfeita, performance no ponto, produção de palco maravilhosa. Foi incrível!  

Luke: E pra variar o Kevin abriu a noite com uma baita performance! Novamente preciso dizer o quanto essa voz do rapaz é incrível. A música ficou maravilhosa na voz dele e deu vontade voltar e assistir mais uma três vezes aqui.

 

Grace Davies – “Live and Let Die”

Edu: ALGUÉM ME LEVANTA??? Essa foi simplesmente a MELHOR performance de Grace na disputa, tudo perfeito do começo ao fim. E o que dizer desses agudos dela? Outra coisa que me hipnotizou foi ela cantando ao redor da orquestra, que coisa mais linda de se ver. Haters gonna hate, mas o título TEM QUE SER DELA! Aceitem que dói bem menos.

Let: Eitaaaa, mas que agudos são esses?!? Grace foi onde eu nem imaginava que ela conseguiria ir com essa apresentação, arrasou e não foi pouco.

Luke: Grace também entregou uma ótima apresentação. De início eu fiquei meio na dúvida em relação a song choice, mas confesso que conforme ela foi cantando, me conquistou totalmente, pois realmente cantou muito.

 

Rak-Su – “Mamacita”

Edu: Eu não aguento mais esses caras com essa música ridícula!

Let: Adoro a música, mas já deu. Preciso de um tempo!

Luke: Não adianta, esse farofão todo aí me conquistou e nem tento mais dizer o contrário. Levantei e comecei a dançar junto.

 

Kevin Dain White & Tokio Myers – “Fastlove, Pt1”

Edu: Não foi uma das melhores apresentações de Kevin, mas ele entregou mais um número incrível. Não conhecia esse tal de Tokio, e já me interessei por seu trabalho. Foi algo bom, mas para padrões Kevin esperava muito mais.

Luke: Acho o Tokio incrível, acompanhei um pouco do trabalho dele na épica do BGT e gente, achei que foi uma boa combinação entre ele e Kevin. Pra mim essa música é maravilhosa e gostei ainda mais da performance nessa semana. A voz do Kevin estava linda e toda aquela produção no fundo deixou tudo ainda melhor.

 

Grace Davies & Paloma Faith – “Roots”

Edu: Pra mim foi o melhor dueto dessa final. Lindo e emocionante, a sintonia entre Grace e Paloma foi incrível, sem contar que “Roots” é um hino. Foi tão singelo, puro, emotivo, que foi impossível não se comover com essa obra prima. Paloma aprendeu finalmente a ceder o devido espaço a um candidato como estrela da performance, depois do que ela fez com seu time nos tempos de The Voice UK.

Luke: Estava aqui tentando pensar na combinação que iria sair da voz da Grace e Paloma, mas gente, foi ainda mais surpreendente do que eu esperava. Paloma é um furacão que só vendo né? Achei tudo lindo, as vozes estavam maravilhosas e essa é de longe uma das melhores músicas que a Grace cantou na competição.

 

Rak-Su & Wyclef Jean & Naguhty Boy – “Dimelo”

Edu: Que horror de apresentação. Como se não bastasse ressuscitaram Wyclef Jean, que pelo visto está preso ao passado com seu único hit da vida, pois subiu ao palco com seu histórico bordão “Shakira, Shakira”. Lamentável!

Luke: Dessa vez eu preciso dizer que me irritou um pouco a performance, mas não tanto por causa dos meninos do Rak-Su, mas sim porque parecia que o outro indivíduo lá estava meio perdido no meio do negócio. Não foi a melhor do grupo com certeza.

 

TERCEIRO COLOCADO

Edu: EU ME RECUSO!!!!!!!!!!! Como assim Kevin em terceiro lugar? Primeiramente que nem era pra esses embustes estarem na final, no lugar da minha Holly, agora eles vêm e tiram a vaga desse mito no Top 2? Simplesmente INADMISSÍVEL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Let: Deu a lógica. Precisamos lembrar que The X Factor não é a competição do melhor cantor, é do melhor performer. Claro que Kevin arrasa em tudo que faz, com apresentações memoráveis onde ele parece mais um convidado apresentando novo single, do que um competidor. Mas desde o início ele estava no reality errado – era para ser The Voice. Ele chegou onde eu achei que chegaria mesmo, e destruiu tudo com seu baita talento. É uma pena, Kevin!

Luke: Kevin mereceu cada semana que passou até chegar nessa final, pois o talento do cara realmente é inquestionável. Eu imaginei a terceira colocação, embota se fosse minha escolha, ele de longe seria quem levaria o prêmio pra casa, mas valeu por ter a chance de conquistar o Reuno Unido e isso definitivamente ele fez. Agora é esperar ansiosamente pelo álbum, que tem tudo pra ser ótimo.

 

PERFORMANCES TOP 2

 

Grace Davies – “Nothing But Words

Edu: Eu não tenho mais palavras pra enaltecer a Rainha! Ela fez um trabalho tão incrível e impecável a temporada toda, que dá orgulho vê-la ter chegado até aqui. Mais uma vez ela veio com algo incrível, de uma energia única. Amei e vai que o título já é seu.

Let: Adoro Grace dançante, combina muito bem. Mais uma apresentação incrível, mais um arraso, já nem sei mais o que falar dessa menina além de vai lá e ganha.

Luke: Outra apresentação maravilhosa da Grace. Também gosto muito de quando ela vem com essa vibe mais alegre em suas apresentações e foi muito gostoso de assistir.

 

Rak-Su – “Touché”

Edu:

Let: Primeira vez que eles parecem um grupo tipo qualquer outro, mais do mesmo. Eles sempre apostaram no diferencial ritmo, rap, periferia e swing, mas dessa vez ficou estranho, com passinhos e tal. Não curti.

Luke: Eu gostei, mas pra mim novamente ficou parecendo que alguma coisa não estava certa ali, nem sei dizer o que exatamente, mas algo me incomodou.

 

Grace Davies – “Too Young”

Edu: Tirando as flores gigantes, que achei brega demais, não consigo dizer mais nada. Estou arrepiado e todo choroso aqui, sem mais.

Let: FLORES MONSTRAS VOLTARAM e não entendo o motivo de tanta breguice para uma música poderosa dessas. Ok, é a melodia que eu menos gosto dela (quando não tem o que criticar, a gente tem que achar algo, né), mas a letras é incrível, forte. É Grace, né mores!

Luke: Ela é outra música linda e sério gente, fiquei aqui todo babão assistindo a performance, pois foi linda do começo ao fim. Que a Grace trate de não demorar pra lançar um álbum, porque eu necessito.

 

Rak-Su – “Mona Lisa”

Edu: Não vou negar, me emocionei com o vídeo das mães deles. A apresentação, talvez por conta disso, ganhou um gás interessante, e ficou algo ok.

Let: Uma das melhores músicas deles, e dessa vez se apresentaram bem melhor que da primeira vez. Mais entrosamento, mais voz, e a volta daquele jeitinho Rak-su de ser que conquista tanto. TÔ DIVIDIDA! PODEM GANHAR TAMBÉM MENINOS!!!

Luke: Pronto, os meninos voltaram e me fizeram sair cantando junto novamente. Essa é outra música chiclete e sério, fica meio impossível não curtir e acabar torcendo por eles. Aquele vídeo das mães no começo foi lindeza, chegou até a cair um cisco no olho aqui.

 

RESULTADO

Edu: Estou revoltadíssimo com esse resultado. Grace pra mim foi vitoriosa desde que pisou os pés nas audições pela primeira vez, e fez uma trajetória incrível. Entretanto, não posso negar que os caras conquistaram a audiência, e como Let disse, The X Factor premia performers, e o fato de técnicas vocais é no The Voice mesmo. Eles vão ganhar notoriedade, pois Simon vai investir pesado nos caras a nível global, já que o último grupo a passar no programa a conseguir tal façanha foi Little Mix há seis anos atrás, sendo até então o único grupo a ganhar a disputa, e os caras entraram nesse seleto grupo. Grace vai arrebentar também, e sinto isso. Foi até bom eles terem vencido, porque na maioria das vezes quem não ganha que costuma fazer mais sucesso #paz

Let: EU AMEI O RESULTADO! ARRASARAM MENINOS!!! Dessa vez eu não tinha favorito, porque cada um tinha seus méritos. Grace maravilhosa, profunda, compositora, toca em várias feridas e canta com o coração. Rak-su é swing, é originalidade, é mistura, é periferia. Compositores de músicas que colam na cabeça, que fazem dançar. Eu amei o resultado, e amei ver um grupo de meninos negros e/ou com descendência latina ganhando um programa como o The X Factor, aliás, e não falta isso neles né, o tal The X Factor. Arrasem muito, porque vocês merecem todo o sucesso do mundo. E no show aqui no Brasil, EU VOU!  

Luke: Já pode dizer que era meio óbvio né? Como disse anteriormente, minha primeira escolha seria o Kevin, mas semana após semana ficava claro o quanto o grupo conquistou o público, toda semana era um tiro no iTunes, todo aquele barulho em torno deles, então imaginei que seria meio difícil o resultado ser diferente. Mesmo assim vale dizer que vou seguir torcendo para que os três finalistas consigam sucesso em suas carreiras, pois todos são super talentosos e merecem se dar bem.

E vocês, o que acharam do resultado? Concordaram?

Até a próxima temporada, amigos.

 

Comments

comments

About Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.