Twin Peaks – 3×12 – The Return, Part 12

Imagem: Showtime/Divulgação (Reprodução)

Estamos a seis episódios do fim desta temporada e ainda não há nenhuma resposta solucionada. Estou numa relação de amor e ódio com esta temporada: ora acho que as coisas não devem ser desvendadas logo, mas sim de forma lenta e gradual; ora acho que já passou da hora de algumas perguntas sem respostas serem respondidas. Já vimos que a segunda temporada, que foi exibida no início dos anos 90, não obteve totalmente as incógnitas sendo solucionadas, o que provavelmente pode ocorrer neste temporada. Só tem um problema: Lynch não deve deixar pontas soltas, embora ache que ele irá, porque a renovação de Twin Peaks é um mistério. Não sabemos se a série vai continuar. O meu medo é terminar sem um final digno como aconteceu na segunda temporada.

A cada episódio sinto algo do tipo: “agora vai”. Nessa, Diane recebe a coordenada de Twin Peaks e entrega ao xerife o chaveiro do Dale Cooper na época em que ele estava hospedado no hotel. Será que os policiais de Twin Peaks irão se encontrar com o Albert e Cole? Ou Diane irá a cidade a fim de curiosidade e investigar isso? Está ansiosa porque quero o Dale voltando ao normal e deixando de ser o Dougie Jones. Afinal de contas, já estamos de saco cheio ao vê-lo daquele jeito e queremos o old Cooper de volta logo!

O foco da “Parte 12”, por sinal, foi a cidade de Twin Peaks e isso foi ótimo para o desenvolvimento do episódio. Focalizar no plot envolvendo Twin Peaks é muito mais interessante do que nesse novo plot da Dakota do Sul. Quando o desenvolvimento tem como objetivo a cidade em si, o episódio inteiro transmite uma sensação de nostalgia, como se voltássemos há 25 anos atrás. No início, Albert e Cole chamam a Agente Preston para ajudar a investigar o projeto Blue Rose, plot este iniciado em meados da segunda temporada e no filme Twin Peaks: Fire Walk with Me, que foi uma continuação da segunda temporada – e que não teve o seu desenvolvimento totalmente satisfatório. Gostaria (e muito!) de ver esse plot da Rosa Azul sendo contado em maiores detalhes. A história é esquisita, bizarra e nonsense – totalmente a cara de Twin Peaks. Além disso, foi o principal combustível da segunda temporada.

Seguindo a trama, finalmente a Audrey apareceu nessa temporada. Apesar de suas aparição ter sido curta, gostei dela, pois pude matar as saudades da personagem e, ao mesmo tempo, conhecer uma Audrey que não saiu da adolescência, já que ela queria que o marido dela fizesse as suas vontades. Ela continua a mesma mulher decidida como era, não mudou muito nesse quesito. Aliás, a discussão com o seu marido foi bem esquisita, algo típico de Twin Peaks. Agora, navegando pelas teorias… o Richard seria filho dela? Ele pode ser filho dela com o Cooper, já pensaram nessa possibilidade? Richard aparenta ter a idade de quando o Dale Cooper foi para o Black Lodge, então é possível que o pai seja o próprio Cooper, por quê não? Quero mais Audrey na minha telinha, só isso o que peço!

P.S.: Nadine está aparecendo muito pouco, queremos mais ela também!
P.S.1: Vi pessoas falando que esse episódio foi um teste para a nossa paciência… e faz sentido.

The Return, Part 12

Nota do episódio - 8

8

Review do décimo segundo episódio da terceira temporada de Twin Peaks, da emissora Showtime, intitulado "The Return, Part 12".

User Rating: Be the first one !

Comments

comments

About Daniele Duarte

Daniele Duarte
Carioca da gema, amante de literatura clássica. Machado de Assis é o seu autor favorito. O tríade de melhores séries são Six Feet Under, Breaking Bad e Sherlock . Séries inglesas também faz parte da sua grade de séries. Ela é a pessoa que chora rios com a series finale de SFU.