Viola Davis está prestes a vencer a tríade Oscar/Globo de Ouro/Emmy no mesmo ano

Imagem: ABC/Divulgação

Que Viola Davis é rainha, todo mundo sabe!

A atriz conquistou em 2017, o tão sonhado Oscar na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante em Drama pelo filme Um Limite Entre Nós. Desta forma, ela se tornou a primeira mulher negra a conquistar a “tríade máxima” dos prêmios de atuação, uma vez que ela já havia conquistado um Tony Awards (Teatro) em 2001 e um Emmy (televisão) em 2015.

2017 continuou sendo um ano de grandes conquistas para Viola, que finalmente recebeu a sua estrela na calçada da fama em Hollywood. E, agora, ela poderá divar ainda mais: com a recém indicação ao Emmy pelo seu papel em How To Get Away With Murder, ela poderá fazer história novamente e conquistar no mesmo ano o Emmy, Globo de Ouro e o Oscar, como lembrou o site HuffPost Brasil.

Em 2015 ela já impactou o público, ao fazer um discurso que destaca que “não se pode vencer um Emmy por papéis que simplesmente não existem”, relembre:

Nem precisamos dizer que estamos torcendo para ela fazer história de novo, com a mesma personagem que lhe rendeu o prêmio em 2015, a poderosa Annalise Keating de How To Get Away With Murder. Uma das cenas mais impactantes da série foi inscrita como a sua “Emmy Tape”, destacando a personagem retirando a maquiagem em frente ao espelho, se desmontando toda. A série está sendo exibida pela primeira vez na TV aberta do Brasil sob o título de Lições de Um Crime.

O mundo é de Viola Davis, a gente só vive nele!

Comments

comments

About Anderson Narciso

Anderson Narciso
Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.
  • Juk

    amo mt a Viola, mas HTGAWM não merece nenhum prêmio por essa s3 horrível.

    • Claudio Muller

      100% de acordo…a série ficou escrava de surpreender o público, com viradas cada vez mais ridículas