11.22.63 – 1×03 – Other Voices, Other Rooms

11.22.63 Other Voices, Other Rooms MAIOR

Imagem: EXG2

 

Tenho certeza que todos aqueles que estão assistindo 11.22.63 estão familiarizados com a história, qual seu objetivo, qual a mensagem que ele, por ventura, poderá trazer quando chegarem ao fim os oito episódios e até mesmo, para aqueles que correram para ler o final do livro, o que acontece no final desta fascinante aventura proposta por Stephen King. Entretanto, lhe faço uma pergunta bastante pontual – qual é a parte boa de viajar no tempo, ir para a dourada década de oitenta, prever um assassinato de um dos melhores presidentes americanos, se você não pode se divertir como um cidadão médio da época?

11.22.63 Other Voices, Other Rooms MENOR

Imagem: Variety

Continua após a publicidade

Pois bem, e este é exatamente um dos motivos que fazem essa série ainda mais especial do que ela já mostrou que é nos episódios exibidos até o momento. Ao mesmo tempo que temos uma história densa, que envolve investigação, conspirações, oficiais russos, que sempre rendem um excelente arco de intrigas internacionais, também vemos o roteiro dedicar-se a mostrar ao telespectador que não viveu na década de oitenta, como eu por exemplo, a riqueza cultural que tal época trouxe não só para os Estados Unidos, como também, para o mundo.

E a incrível, soberba e maravilhosa direção de 11.22.63 faz isso aqui transcender da tela do seu computador ou da sua televisão, porque mesmo com várias situações acontecendo ao mesmo tempo, nos vemos interagindo com aquela história de uma maneira única. Boquiabertos sobre o que acabara de ocorrer e ansiosos ao aguardar o próximo passo que Jake dará para descobrir as verdadeiras intenções de Lee Oswald para assassinar um Presidente tão carismático como JFK. O responsável por tudo isso? O excelente James Strong, que já nos despertou as mesmas emoções ao comandar alguns episódios de Broadchurch.

Outro profissional que tenho todo o prazer de destacar é George MacKay, que interpreta Bill Turcotte, e usa desta oportunidade para não só se revelar para o grande público ao entregar uma performance formidável, como também, desempenha um excelente papel de coadjuvante para James Franco, que se beneficia muito do apoio que o colega de cena lhe entrega. Realmente espero que após o fim de 11.22.63, MacKay consiga continuar se destacando na televisão e principalmente no cinema, visto que hoje em dia, para um ator ser considerado um sucesso, ele precisa se dar em tudo. 

A trilha sonora deste drama é tão inigualável, nostálgica e marcante que considero-a um personagem. Em uma compilação de clássicos, é impossível ficar sem se mexer ao assistir Sadie e Jake dançando ao som de The Ray Bryant Combo e ter um largo sorriso no rosto quando a sequência se encerra. Sem contar com Little Eva, Shelley Fabares e Frank Fafara. Sabe o que me preocupa? Vamos para o quarto episódio e a tendência é de melhorar, mas o sistema do site não me permite dar avaliações maiores do que cinco estrelas. 

Tags 11.22.63
Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours