13 Reasons Why – 1×02 – Tape 1, Side B

Imagem: Banco de Séries

Continua após a publicidade

“Friendship is complicated. Like I said…it’s complicated.”

Antes de dar início a review deste episódio, preciso fazer um comentário sobre a nossa protagonista póstuma: Hannah é chata demais! Chata porque é insegura, porque não entende que a vida é uma sequência de quedas e caras quebradas e porque é mimizenta. Pode ser um pouco cedo para julgá-la por enquanto, mas já estou começando a pegar antipatia.

Neste episódio, conhecemos mais duas pedras no sapato de Hannah: Alex e Jessica. Realmente, amizades são complicadas, mas o que não é nessa vida? Eu aprendi que muitas pessoas passam pela nossa vida, mas as que permanecem são muito poucas, e Hannah claramente não sabia disso.

Está certo que ainda temos muita coisa para descobrir sobre os responsáveis por levar Hannah a se suicidar, mas, de imediato, não acho que Jessica e Alex foram, de fato, uma contribuição para isso. O fato da garota ter considerado isso, mostra como ela era uma garota insegura e bastante imatura.

Entendam: todos nós temos problemas com amigos. Eu aprendi que as decepções são muito dolorosas porque elas, na grande maioria das vezes, vem de pessoas que nós amamos e, o que estou observando até o momento, é que este foi o grande problema da vida de Hannah, se apegar demais e acabar se decepcionando. E esta sequência infinita de decepções foi o que a levou a se matar.

Certo, não vou julgar, ainda está cedo. Mas não consigo separar a palavra “fraqueza” de Hannah. Ela era uma garota fraca, apesar dessa personalidade forte. Sim, ainda precisamos de respostas, mas porque se matar? Porque acabar com a própria vida por causa de pessoas erradas que cruzaram o seu caminho? Isso é algo que, para mim, nunca vai fazer sentido.

Não estou dizendo que Jessica e Alex estavam certos, muito pelo contrário. Eles, claramente, nunca foram amigos de Hannah de verdade, porque amigos de verdade não se afastam da maneira que eles fizeram. Eles não estavam errados também. Tudo bem eles se apaixonarem em algum momento, mas também não estavam certos ao deixar Hannah de lado sem ao menos um aviso. Mas a real é que os três nunca tiveram laços de uma amizade verdadeira, ainda que parecesse. Hannah esperou demais, se apegou demais, assim como fez com o garoto do lado A da fita e se ferrou mais uma vez.

Tenho para mim que este será um looping infinito na vida de Hannah. Pessoas que a garota se apega e de repente não era nada do que ela imaginava. Alguns chamam isso de azar, mas eu chamo isso de vida. A vida é isso, um apanhado de pessoas que nos fazem mal, um apanhado de situações que nos fazem mal. Mas a vida também é a volta por cima, é conhecer novas pessoas, entrar em situações melhores e viver. Mas Hannah não quis viver, Hannah não quis encarar a vida.

Confesso que estou com um pouco de dó do Clay. Está certo que ele era bastante amigo da Hannah, mas ninguém merece carregar esse fardo de entender o pós mortem da garota. Clay, na verdade, somos nós. Ele é o nosso reflexo. Escuta as fitas sem ter a menor ideia do que está acontecendo e busca respostas. Aliás, as nossas respostas virão através de Clay, mas, por enquanto, ficamos só com as perguntas.

Este segundo episódio seguiu exatamente a mesma linha do primeiro e, na minha opinião, não superou o piloto, mas vem entregando uma boa história. Seguimos aqui discutindo sobre as fitas de Hannah Baker. Até a próxima!

Avatar

No comments

Add yours