Crítica: Conflitos internos marcam o 9×02 de The Walking Dead

Imagem: AMC/Divulgação

Episódio de The Walking Dead surpreende

Quem acompanha as reviews semanais de The Walking Dead aqui, no Mix de Séries, sabe muito bem que eu andava um tanto decepcionado com o rumo lento e sem sentido que a série havia tomado. Após este episódio, saio bastante surpreso e vou explicar para você o porquê.

Semana passada, após a estreia da nona temporada, senti uma pontinha de esperança ao ver ali o que parecia a preocupação em dar um novo rumo à trama. Agora, já no segundo episódio, consegui confirmar o que sentia. Rick (Andrew Lincoln) já começa com um belo discurso de união em prol do futuro, porém com tudo se concretizando finalmente!

Lado a lado, os grupos decidem trabalhar juntos na construção de uma nova ponte…

No entanto, Justin (Zach McGowan), um dos Salvadores, parece não estar nada satisfeito e entra numa briga com Daryl (Norman Reedus) após uma discussão com Henry (Macsen Lintz) por água, que é um recurso escasso. Após Rick intervir, ele e Carol (Melissa McBride) escutam o amigo questionar mais uma vez as atitudes do líder de Alexandria. Temos agora o Daryl que eu sentia falta desde a segunda temporada.

Já Aaron (Ross Marquand) não está em seu melhor dia. Por conta de mais uma de Justin, walkers seguem direto para o grupo que trabalha e, em meio a confusão, um tronco acaba esmagando o braço esquerdo do Alexandrino. Por sorte, Enid (Katelyn Nacon), que recebeu treinamento básico de Siddiq (Avi Nash) amputa o membro do rapaz e assim salva sua vida. Outros personagens que merecem destaque são Ezekiel (Karry Payton) e Carol, que parecem finalmente entrar em um acordo com o tal “casamento”, e Anne (Polyanna McIntosh) e Padre Gabriel (Seth Gilliam), que acabam dando uns beijos em meio ao escuro. Ao que tudo indica, Gabriel não segue a religião católica, logo, pode se relacionar com outra pessoa, como o próprio personagem diz.

Em Hilltop, o clima esquenta!

Imagem: AMC/Divulgação

Como já se passou mais de um mês do ataque à Maggie (Lauren Cohan) e da morte de Gregory (Xander Berkeley), Michonne (Danai Gurira) é quem se dirige à comunidade para informar que o etanol enviado pelo Santuário ainda não havia chegado. Em relação às regras deles, o Santuário troca combustível por alimentos de Hilltop, por isso a necessidade de Maggie estar a par da situação.

A questão é que Maggie se nega entregar sua parte do acordo primeiro, segue questionando a decisão de Rick sobre Negan (Jeffrey Dean Morgan) e veta a visita da esposa do homem que havia tentado lhe matar na cela em que o prendeu. Ela só muda de ideia quando escuta Jesus (Tom Payne) e se lembra de seu pai, Hershel (Scott Wilson). Ela libera seu prisioneiro e o faz trabalhar sob supervisão. Mesmo assim, ainda posso dizer que Maggie Rhee tratá boas discussões pelos episódios que estão por vir.

E aí, se animou com o episódio assim como eu? Ao que tudo indica, o crescimento na história serve justamente para preencher a lacuna que Andrew Lincoln deixará na série, junto com o seu personagem. Nos conte o que achou nos comentários!

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=aZE6yWyc5I4[/youtube]

Avatar

Rodrigo Sodre

Rodrigo é um rapaz que cresceu, mas manteve todas as alegrias da infância consigo. Com 24 anos, é formado em Jornalismo e joga videogame desde quando usava fraldas. Apaixonado por zumbis, começou a se interessar pelo gênero quando viu a primeira intro de Resident Evil 2. Hoje é fã fiel de The Walking Dead, e continua jogando, lendo, vendo filmes e séries.

No comments

Add yours