13 Reasons Why é banida de escolas no Canadá e classificada como adulta na Nova Zelândia

Imagem: Netflix

Continua após as recomendações

Quase um mês após estrear, 13 Reasons Why ainda segue causando polêmicas ao redor do mundo. A série que gerou burburinho como a mais comentada no Twitter em 2017, já havia chamado a atenção de Grupos de Prevenção ao Suicídio dos Estados Unidos e da Austrália, que em nota criticaram a série.

Desta vez, a controvérsia surgiu em algumas escolas do Canadá, que começaram a alertar os pais sobre a natureza da série, e o perigo do incentivo ao suicídio e ao bullying. De acordo com uma publicação da Variety, uma escola renomada teria enviado e-mails aos pais, alertando que os alunos estavam proibidos de discutir a série em ambiente escolar.

Continua após a publicidade

Outra escola que presta assistência à crianças com problemas mentais enviou um memorando pedindo aos professores que não transmitissemm o drama de Dylan Minnette e Katherine Langford como material educacional, uma vez que “o material gráfico é desencadeador para jovens vulneráveis”, destacou o documento.

Enquanto isso, na Nova Zelândia, o censor de classificação indicativa do país qualificou a série como conteúdo adulto, não recomendo para menores de 18 anos, destacou o Hollywood Reporter. Essa restrição foi criada no país especialmente para 13 Reasons Why, uma vez que a classificava por lá apenas destacava para “maiores de 13 anos” e “maiores de 16 anos”.

A nova classificação define a série como “censurável” e diz que é “restrita à pessoas que tenham atingido a idade de 18 anos, ou que estejam acompanhados por um dos pais ou responsável”. As advertências da Nova Zelândia destacaram o conteúdo gráfico do show, incluindo seu “tratamento sobre suicídio adolescente, bullying e violência, bem como cenas de violência sexual.”.

Em uma declaração, o serviço de classificação disse que escolheu essa faixa etária após o lançamento do show no país no final de março, e da controvérsia mundial que a cercou. Reconheceu que a série tem uma “audiência grande e entusiasta” na Nova Zelândia e que tem desempenhado um papel na sensibilização em questões difíceis e importantes para os adolescentes. Porém, ressaltou a exibição de conteúdos explícitos e os riscos criados pelos retratos do suicídio.

O Gerente de Política Pública Global da Netflix, Joshua Korn, em resposta a essas ações disse que o objetivo de Netflix é “fornecer o conteúdo apropriado de modo que os assinantes prestem atenção ao índice que encontram atrativo e obstruir o acesso das crianças ao índice que seus pais possam encontrar inapropriado.”, ressaltou. Korn também destacou o dispositivo de “controle dos pais” disponíveis no Netflix e observou que a série foi rotulada “adulto”, ou seja, apenas aqueles com perfis definidos possa permitir esse material “adulto”.

Recentemente, discutimos aqui no Mix de Séries o porquê a série pode ser considerada um conteúdo problemático, confira aqui.

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    bruno h. 29 abril, 2017 at 12:28 Responder

    Cara, como tem gente retardada nessa vida. Então quer dizer que todos os games de tiros e assassinatos estão realizando treinamento de assassinos?

Post a new comment