4×04 e 4×05 de New Amsterdam tiveram desmonte geral

Chegada de nova personagem coloca em xeque tudo feito por Max Goodwin.

New Amsterdam 4x04
Imagem: Divulgação.
Continua após publicidade

Os primeiros episódios da nova temporada de New Amsterdam colocaram a partida de Max e Helen como evento principal. Entretanto, a chegada de Veronica Fuentes trouxe uma nova dinâmica à série e, principalmente, a reformulação do hospital.

Continua após publicidade

Os episódios “Seed money” e “This be the verse” colocaram Max contra a parede. Além disso, vimos o aprofundamento das tramas secundárias, algumas com ótimas reviravoltas (outras, nem tanto).

Fuentes x Goodwin

Sem dúvidas, o objetivo dos dois episódios foi mostrar o antagonismo entre Max e Veronica. Embora essa contraposição tenha parecido, em alguns momentos, muito simples (Fuentes sendo a “vilã”), nada é tão simples.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Primeiramente, temos a curiosa situação do hospital ter, praticamente, duas pessoas na diretoria. Evidentemente, isso causa ruídos e constrangimentos, sobretudo para Max. O protagonista vê seus companheiros gradativamente sendo atraídos por Fuentes.

Leia também: 4×03 de New Amsterdam introduziu antagonista de Max

Por sua vez, Veronica apresenta a Max aspectos complicados de sua gestão no hospital. Em resumo, Veronica planeja a gestão do hospital como uma empresa, visando eficiência e lucratividade. Max, como sabemos, tem como foco o cuidado dos doentes.

Continua após publicidade

Também dava para imaginar a possível consequência desse conflito. No final do episódio 5, Veronica explica que fará um desmonte de tudo feito por Max. Isso, certamente, faz com que ele queira continuar no hospital. Teremos, portanto, problemas nos planos de Max e Helen de mudança para Londres.

Continua após publicidade
New Amsterdam 4x04
Imagem: Divulgação.

Os dilemas de Helen

Não foi só pelo lado de Max que a decisão de deixar New Amsterdam pesou. Helen Sharpe também está com dificuldades em sua partida. Cada episódio explorou um aspecto da situação.

Continua após publicidade

Primeiramente, vimos a personagem lidar com seu legado, ou melhor, com os limites dele. O caso do acompanhamento de mulheres que realizam mamografia e recebem resultados pouco explicativos foi bastante interessante. Além disso, foi uma propaganda para a prevenção do câncer de mama durante o Outubro Rosa.

Continua após publicidade

A preocupação com o legado também mostrou o privilégio de Max em sua missão salvadora. Para Helen, uma mulher negra, realizar as mudanças profundas que planejava é algo muito mais difícil, com várias portas previamente fechadas.

Continua após publicidade

Algo não menos importante apareceu no episódio 5. Em uma discussão intensa com Iggy Frome sobre memória, Helen acessou um trauma de infância. Ela repensou a partida do pai, antes lembrada como abandono; agora, como expulsão pela mãe. Assim, nossa protagonista fica em dúvida sobre a relação com a própria mãe, principal motivo para querer se mudar para Londres.

O episódio 5 termina com Helen escutando o desabafo de Max para Fuentes. Uma discussão certamente virá por aí. O que será que acontecerá ao casal?

Tramas secundárias aprofundadas

Certamente, um ponto que sustenta New Amsterdam é a profundidade das tramas secundárias. Mesmo que nem sempre elas sejam tão convincentes, o temas abordados são muito bons. Desta vez, vimos os demais protagonistas lidando com questões sérias de seus dilemas particulares.

Com Lauren Bloom, o ponto alto foi sua complicada relação com a mãe. Novamente, Gina Gershon entregou uma ótima atuação como Jeanie Bloom. Desta vez, ainda tivemos a participação de Leyla, que observou um caso sério de endometriose na sogra.

Mesmo com todos os problemas na maneira pouco profissional como Lauren trata Leyla, foi muito bom ver a interação com ela mudando a trama com a mãe de Bloom. Deu mais profundidade a todas as personagens.

Iggy Frome, por sua vez, vai caminhando para o retorno à prática clínica. De saída, as cenas dele como chefe de residência deram lugar a conversas com seus colegas. O retorno do personagem ao atendimento vai ocorrendo, de forma não tão sutil, o que é ótimo. Certamente, as cenas de Frome no consultório são um dos pontos fortes da série.

Finalmente, Reynolds lidou com sua adaptação a um relacionamento poliamoroso e, da mesma forma, suas metas profissionais. Embora ainda pareça caricata a apresentação de não monogamia pelo personagem, encaixa bem com a proposta da série. A mistura de humor e arrogância de Floyd funciona muito bem para esse caso.

Não menos importante foi o dilema de Floyd quanto sua carreira. Ficando entre a possibilidade de realizar uma cirurgia pioneira ou cuidar de uma paciente, o personagem enfrentou um dilema ético. Ainda que o desfecho fosse o esperado, a trama ajuda a criar mais simpatia ainda com Reynolds, que vai crescendo aos poucos na série.

New Amsterdam 4x04
Imagem: Divulgação.

Temporada agitada por aí…

Felizmente, tudo indica que a quarta temporada de New Amsterdam seguirá um bom ritmo. Até a atuação de Ryan Eggold, que já era ótima, melhorou com a mudança trazida neste quarto ano. Certamente, muitas tensões e, igualmente, reviravoltas seguirão nos próximos episódios, e estaremos aqui acompanhando tudo pelo Mix de Séries.

Nota dos episódios: 4,5/5.

Historiador, pesquisador em saúde, fã de histórias em quadrinhos e jogador de RPG de longa data. Adoro sitcoms de Seinfeld a Brooklyn Nine-Nine, cresci vendo dramas como House, e me apaixonei pelo suspense de Hannibal e a fantasia de Penny Dreadful. Escrevo no Mix desde 2017, fazendo reviews de séries baseadas em quadrinhos, dramas e outras por aí. Atualmente, faço as reviews de New Amsterdam.