5×07 de The Resident deu esperança com volta de médico

Sétimo episódio terminou de preparar o terreno para nova fase da série.

The Resident review 5x07
Continua após publicidade

Talvez eu tenha sido radical na review passada, quando disse que The Resident precisa acabar. Mas é que realmente não vi finalidade no salto do tempo, além de tentar apagar qualquer conexão com aquela série que tínhamos com a presença de Nic.

Continua após publicidade

Pois bem, esse sétimo episódio talvez tenha dado a dimensão que a série queria passar para o público, e meio que entendi que o show precisa continuar. Não temos mais Nic, então, o que fazer? Ficar eternamente chorando a saída da atriz Emily VanCamp? Não. The Resident precisava jogar com tudo a seu favor, então, mostrar ao público um salto no futuro talvez tenha sido a forma como os produtores entenderam que conseguiriam mostrar o melhor dos personagens, sem a sombra da morte de Nic.

Caso de The Resident inseriu novos internos

Acho que a melhor história de The Resident neste episódio foi o que acompanhou a chegada dos novos médicos. Devon agora é o “novo Conrad”, e foi muito bacana a forma como ele mostrou-se no lugar dos que chegaram. Só que o filho de Billie, Trevor, já demonstrou que é o novo “insuportável” do pedaço.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Leia também: 5×06 de The Resident mostrou que a série ficou chata

Fez uma coisa errada atrás da outra, até dando álcool para uma paciente alcoólatra – somente para provar o seu ponto. Mas ele é aquele tipo de personagem que pode crescer e se tornar uma peça muito boa da engrenagem da série. Resta saber se teremos tempo para acompanhar sua evolução.

Devon já mostrou que não terá muita paciência com ele, mas, mesmo de longe, talvez Billie interceda por ele. Afinal, mesmo ela não se considerando mãe dele, ela certamente irá desenvolver um vínculo com ele.

Continua após publicidade
The Resident série
Imagem: Divulgação.

Conrad está de volta!

Conrad passou um dia no Chastain para auxiliar um caso especial: a mãe de AJ deu entrada no hospital de novo. Infelizmente, o tratamento que ela vinha fazendo acabou com seu câncer, mas, ao mesmo tempo, comprometeu sua imunidade. Então, ela começou a ter falência de órgãos.

Continua após publicidade

Conrad e AJ trabalharam juntos, e eles até orientaram Trevor neste caso. Mas foi preciso uma ajuda para convencer a mãe de AJ que ela pode ter esperanças, mesmo quando não parecia ter.

Continua após publicidade

Esse caso foi a forma como Conrad viu que pertence ao Chastain. Aliás, o discurso do Dr. Bell para ele foi incrível, e era tudo o que Conrad precisava ouvir. Ele é um excelente médico, e fazer o que estava fazendo era pouco para suas capacidades. Então, Bell conseguiu convence-lo a voltar. Que bom!

Continua após publicidade

Acho que teremos o retorno à dinâmica que sempre gostamos em The Resident a partir do próximo episódio. E aí sim veremos o que podemos esperar da série a partir daqui.

Continua após publicidade

Leela e sua gêmea: para quê?

Eu não poderia me importar menos com a trama de Leela e a sua irmã gêmea. Sinceramente, uma personagem que chegou há pouco tempo e que não fez muito esforço para agradar. Na verdade, até a irmã gêmea parece mais interessante do que a própria Leela.

Em um breve momento, eu nem sabia que ela tinha dislexia, e isso meio que foi jogado na história, talvez na tentativa de fazer o público se simpatizar com ela e com essa perseguição dos pais. Mas, sinceramente, quem liga? Prefiro que ela sirva como interesse romântico de Devon, mas honestamente, por enquanto, não ligo para sua história pessoal. Quem sabe isso muda!?

A sensação ao terminar esse episódio de The Resident é mista. Gosto da série, gosto dos personagens… Mas, sinceramente, não vejo ela indo muito longe, após todas essas mudanças. Se ela alcançar a sexta temporada, talvez seja por pura sorte.

E então, você gostou deste episódio?