Shadowhunters – 2×08 – Love is a Devil

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Com uma produção cheia de idas e vindas, parece que Shadowhunters finalmente está consolidado sua audiência. Os episódios estão cada vez mais coerentes e menos tediosos. Os plots fazem uma dança bem louca mas acabam confluindo para um fim. As atuações vão evoluindo aos poucos, pelo menos da maioria, e os grandes destaques permanecem basicamente os mesmos. Depois do episódio da última semana, achava difícil me surpreender tão cedo com a série, mas eles conseguiram fazer um bom trabalho.

Continua após a publicidade
Imagem: Banco de Séries

O episódio já começa com uma reviravolta gigantesca. Simon ouviu todos os conselhos de Maia e foi se declarar para Clary. Eu até que shippava muito esse casal no início mas com os acontecimentos do fim desta temporada, acredito que teremos um retorno do casal sono Clary e Jace. Enquanto isso não se encaminha, Simon está se dando bem e realizando seu grande sonho. As vezes acho que pego demais no pé de Kath McNamara mas é que realmente tem vez que não dá. A atriz é um poço de tédio em muitas cenas e parece que está ali pra preencher espaços. A maioria dos plots se voltam à Clary mas não vejo aquele sentimento de protagonista na personagem.

Continua após publicidade

Essa coisa de shipp em série é muito engraçada. As vezes a química acontece de forma tão simples e natural, que quando você percebe já está torcendo para que o casal se torne real. E assim está sendo Raphael e Izzy. Como quem não quer nada, ambos já protagonizaram cenas de teor sexual em um episódio que empolgam mais do que muitas na série. Esse empoderamento no plot de Izzy traz um sentimento legal de independência. Depois de quase uma temporada sendo badass pela barra dos irmãos, ela finalmente mostra que, mesmo na fragilidade, ela consegue fazer coisas inimagináveis.

E o núcleo drama familiar não pode parar. Magnus tenta fazer de tudo pra agradar Maryse, mas aquela ali já é emburrecida de nascença. Aquele choro de traição no final não me convenceu muito, pois o pai deles é muito legal para fazer algo assim. A festa de Max foi bem planejada, assim como a cena de sua primeira runa. Essas cerimônias geralmente são muito bem feitas na série. Gostei mesmo foi de ver badass Magnus em sua luta mágica. O feitiço voltou contra o feiticeiro e aquela lá já era. Mas agora Valentine está com seu livro de feitiços e isso já emenda com a premissa do fim da temporada.

Continua após publicidade

Um filho com sangue de anjo e o outro com o demônio. Jocelyn e Valentine levaram a sério a situação de extremidades. Estamos chegando a momentos de tensão e pelo visto, não faltará grandes emoções para o próximo episódio. Continuem acompanhando as reviews e o site do Mix para mais novidades!! Até a próxima semana… 😀

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.