A artística abertura de The Path

O novo drama do Hulu, The Path, trás consigo uma característica peculiar, dentre as tantas que compõe a sua fórmula particular de contar esta história: uma abertura gráfica que faz os fãs ficarem pensando em cada detalhe.

A série segue os conflitos em torno da família Lane quando o patriarca da família (interpretado por Aaron Paul) começa a ter dúvidas sobre o culto que faz parte. Qualquer show que explore a vida de cultos torna-se automaticamente interessante e a mitologia por trás da fictícia seita Meyerist não só conduz algumas histórias da série como, também, inspira a sequência de abertura.

The Path apresenta em sua introdução uma fusão de esperança, terror abjeto e loucura – um tom que é repetido muitas vezes ao longo da série. Entre seus distintivos estilos de pintura gráfica, trilha sonora acentuada eletronicamente e a combinação aparentemente sem sentido de símbolos, os créditos de abertura implora para ser dissecado pelos fãs.

 

the-path-credits-1 (1)

Os créditos em fase de desenvolvimento.

 

Em recente entrevista, o compositor Will Bates ressaltou que a trilha foi produzida para que o público se sentisse “em uma viagem, uma espécie de jornada de descoberta”. Mas ao mesmo tempo que uma espécie de “alegria” é retratada na sequência, elementos um tanto perturbadores intercalam as tomadas.

Produzida por Michal, Kuba e Bartek Socha da ACME Filmworks, a música e as animações foram produzidas quase que simultaneamente, com a sequência de abertura tendo sido desenvolvida a partir da leitura dos scripts dos três primeiros episódios de The Path.

Esse processo atípico de criação, com um emparelhamento da produção musical e artística, resultou na sequência final que é tão coesa na mesma proporção em que é confusa.  alando sobre o excedente de símbolos apresentados na introdução do show, todos esses elementos visuais são intencionais. O estilo de movimento em pintura de animação – chamada “técnica de tinta guache” – os créditos usam um estilo já usado pela produtora na seqüência do título da abertura de Os Pilares da Terra minissérie produzida pela Starz em 2010.

As referências, de acordo com a equipe técnica, mistura características de personagens e pontos da trama. As influências vão desde artes sessentistas psicodélicas até grandes nomes como Francis Bacon, Pablo Picasso, e Rene Magritte.

 

the-path-credits-2

Amostras de imagens de referência utilizados para seqüência de abertura de The Path. ACME Filmakers.

 

A atenção ao detalhe também afetou como Bates compôs essa canção de introdução assustadoramente esperançosa. Por exemplo, se você ouvir a música de abertura de novo, você pode ouvir um instrumento de cordas sendo ritmicamente arrancado. Isso é um charango peruana, que Bates comprou e aprendeu a tocar apenas para este projeto.

A equipe também foi inspirado por designers poloneses como Henryk Tomaszewski, Romuald Socha, e Jan Młodożeniec, e os créditos intencionalmente apresentam várias fotos de desastres naturais. As locações e o tom aplicado na produção da série, ajudou a finalizar o projeto, dando uma grande visão para o designe de produção, fotografia e direção da sequência. 

 

the-path-credits-3

Conceito final dos créditos

 

A abertura é simples mas misturada com detalhes e referências que, torna-se quase que obrigatório você entender o contexto para apreciar a sequência final.

Confira a abertura seguir:

 

 

Fonte: Decider

Share this post

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.